• Home
  • |
  • Cobrança
  • |
  • Cheque sem fundo? Evite problemas implementando o boleto

Cheque sem fundo? Evite problemas implementando o boleto

Por Redação Asaas
Publicado em 24 de junho, 2014 | Atualizado em 20 de maio, 2022

Apesar de ter caído em desuso, o cheque ainda é uma forma de pagamento utilizada pelos brasileiros, mas que traz consigo alguns problemas, principalmente relacionados à inadimplência. Vender e não receber é motivo de muita preocupação para os empreendedores. Tratando-se dos pagamentos realizados por meio de cheque, o desafio está no recebimento de cheque sem fundo.

Na prática, os clientes que usam a modalidade dividem suas contas em várias parcelas e os pagamentos pré-datados simplesmente não são descontados pelos bancos por falta de saldo. Quem sai perdendo é o empreendedor, que fica com o prejuízo no bolso e uma devolução do cheque com um carimbo do banco.

Você está cansado de lidar com cheques sem fundo? Não importa se o seu negócio é físico ou online, quem trabalha com venda de produtos ou prestação de serviços precisa saber mais sobre o assunto, entendendo por que a implementação dos boletos é a melhor solução.

Neste post, tenha acesso a um panorama completo sobre o assunto e descubra como planejar estratégias alinhadas às necessidades do seu negócio!

Conteúdo

O cheque como forma de pagamento

O cheque é um título de crédito, emitido por uma pessoa como ordem de pagamento em favor de terceiro. O valor descrito no cheque está atrelado à existência de fundos em uma determinada instituição financeira — banco — responsável por gerenciar esse tipo de transação e emitir os talões de cheques para os seus correntistas.

O pagamento do cheque só é efetivado quando há saldo na conta bancária do emissor, por isso, sempre que for apresentado para pagamento e não houver saldo, ele é considerado sem fundo e devolvido.

Por se tratar de um título de crédito, ele representa um documento de reconhecimento de dívida, assim, caso o pagamento do mesmo não seja concluída, o portador do cheque pode protestar o documento ou executá-lo por meio de uma ação judicial.

A modalidade de pagamento já foi muito popular no Brasil, entretanto, nos últimos anos, perdeu força em razão do surgimento de novas formas de pagamento.

Empresas de maior porte já não aceitam o recebimento de cheques, em uma política de combate a fraudes e aos maus pagadores. Elas utilizam a tecnologia como principal arma contra a inadimplência e adotam o uso de softwares de cobrança via boleto para garantir maiores índices de quitação e melhor gerenciamento do faturamento.

A boa notícia é que esse tipo de tecnologia não é um privilégio das grandes corporações. Ela é acessível também aos pequenos e médios empreendedores.

Cheque sem fundo e os riscos para o empreendedor

O cheque é uma ordem de pagamento à vista, o que significa que ele pode ser descontado a qualquer momento. Entretanto, a prática de aceite do cheque na modalidade “pré-datada” é comum entre os pequenos empresários e comerciantes.

Essa prática é adotada principalmente com o objetivo de evitar perdas de clientes ou prejuízos financeiros para a empresa.

Ao aceitar um cheque — seja ele pré-datado ou não — não há certeza com relação ao recebimento dos valores, tendo em vista que o pagamento vai depender da disponibilidade de saldo na conta corrente do emitente do cheque.

Muito embora os bancos só possam emitir um cheque se o seu correntista tiver saldo em conta, receber o cheque em um pagamento não é sinônimo de garantia de pagamento.

Na prática, se sabe o quanto é comum ter cheques de clientes devolvidos pelos bancos em razão da ausência de saldo. E a cobrança desses valores pode se tornar uma imensa dor de cabeça, que incluirá gastos com protestos, cobranças extrajudiciais e, em último caso, cobranças judiciais.

Tudo isso representa um gasto adicional para o empreendedor que, muitas vezes, pode não obter êxito no recebimento dos valores.

Entre os principais riscos relacionados aos pagamentos por cheque e a ocorrência de cheques sem fundo, estão:

  • aumento dos índices de inadimplência;
  • gastos extras com cobrança;
  • demora no recebimento dos valores — e algumas vezes a impossibilidade de receber os valores, face aos elevados custos para a realização da cobrança;
  • cobrança não exitosa;
  • gastos com protestos e ações judiciais; e,
  • riscos de inviabilização do negócio em face ao número elevado de inadimplentes.

É claro que o risco de falência de uma empresa é uma situação extrema. Entretanto, a não elaboração de uma boa política de crédito e cobrança, somada ao volume exagerado de inadimplentes, pode ser uma causa para a inviabilização do negócio.

A necessidade de entender o perfil do cliente

Provavelmente você está se perguntando: afinal, o que fazer com o problema do cheque sem fundo? Há uma alternativa viável para implementar na minha empresa? E se o meu cliente prefere fazer o pagamento por meio de cheque? Como lidar com a situação e minimizar os riscos?

Bem, o primeiro passo é entender o perfil dos seus clientes. O cheque como modalidade de pagamento está caindo em desuso, por isso, cada vez menos pessoas usam esta forma de pagamento.

Faça um levantamento da sua carteira de clientes e avalie quais são as opções de pagamento que eles preferem. Você pode se surpreender ao perceber, por exemplo, que, além do cheque, eles estão abertos a outras alternativas, como o pagamento por meio de boleto bancário.

Implementar os boletos nas empresas é um processo simples e que pode contribuir de forma significativa para a redução nos índices de inadimplência e melhora do relacionamento com os clientes. A seguir, falamos um pouco mais sobre a implementação e dicas de como colocá-la em prática.

Facilidade, segurança e controle para o empreendedor

O primeiro cuidado que o empresário deve ter na hora de implementar os boletos é adquirir um software eficiente e com recursos abrangentes. Isso é o que garantirá o sucesso do novo procedimento. Portanto, faça uma pesquisa e contrate uma empresa confiável com experiência no setor.

A emissão do boleto pode ser feita por instituições financeiras tradicionais (bancos) ou empresas de tecnologia (fintechs). A diferença entre elas é muito grande, principalmente com relação aos custos de implementação e agilidade. As fintechs oferecem serviços mais dinâmicos e intuitivos, enquanto os bancos seguem modelos de trabalho mais truncados.

Dinâmica de emissão de boletos e uso de softwares

Após a escolha do sistema de emissão e aquisição do programa, seu negócio vai ganhar um verdadeiro upgrade na operação, segurança e controle dos pagamentos. Os boletos passarão a ser gerados automaticamente e enviados via SMS ou e-mail.

O cliente receberá a cobrança não apenas com prazo para pagamento, mas também com a fixação de juros e multas. Isso significa que, se ele atrasar, você será financeiramente recompensado pelo prejuízo.

Outra vantagem importante do uso do software de gerenciamento de cobranças é que sua empresa poderá enviar lembretes de vencimento das faturas. Essas mensagens podem, inclusive, conter o número do código de barras para estimular pagamentos imediatos.

Os alertas também podem ser enviados para os clientes com boletos em atraso, com lembretes para que evitem multas e juros. Tudo automatizado e sem dor de cabeça. Chega de perder horas em telefonemas de cobrança, tão constrangedores para empreendedores e clientes!

Pensa que acabou? O software ainda vai te ajudar a gerenciar o caixa da empresa, com relatórios dos pagamentos realizados e em aberto. O controle financeiro será realizado de modo mais rápido e eficiente!

Comodidade para o consumidor

O recebimento de pagamentos por meio de cheques, além de estar relacionado ao risco do cheque sem fundo, é um problema de ordem prática. Diferente da dinâmica dos softwares de emissão de boletos — que é rápido e intuitivo — todo o processo de recebimento do cheque, apresentação no banco, devolução em caso de falta de fundos, envio para protesto e cobrança judicial, é extremamente lento e burocrático.

Esteja certo que as cobranças automáticas serão vantajosas também para os seus clientes. Nos dias atuais o consumidor quer praticidade. Se ele receber o boleto via e-mail, poderá realizar o pagamento pelo próprio computador enquanto está no trabalho, por exemplo.

Ou se preferir, poderá imprimir a fatura e quitá-la das mais diversas formas, como em caixas eletrônicos, lotéricas ou postos autorizados da rede bancária.

As vantagens da implementação do boleto no seu negócio

Ainda não tem certeza quanto aos benefícios de implementar a modalidade de pagamento do boleto em seu negócio? A seguir, elencamos uma lista com as principais vantagens de oferecer essa possibilidade aos seus clientes:

  • permite um controle eficiente da inadimplência;
  • reduz a ocorrência de cheques sem fundo;
  • estimula a fidelização;
  • melhora na produtividade;
  • reduz os custos; e,
  • permite um processo de cobrança mais ágil.

Para escapar dos prejuízos atrelados ao cheque sem fundo, a empresa deve entender o perfil do seu cliente e oferecer soluções em pagamento, adequadas às suas necessidades.

Pessoas que oferecem mais resistência ao uso de diferentes formas de pagamento, como o cartão de crédito, por exemplo, se sentem seguras realizando o pagamento por meio de boleto bancário.

Para quem não abre mão do cheque, o empreendedor deve criar uma política de prevenção. Uma prática recomendada é a consulta do histórico financeiro do consumidor por meio da pesquisa em órgãos de restrição de crédito. Muito embora não seja uma solução 100% eficiente, ela minimiza o risco de recebimento de cheque sem fundo.

Você gostou de saber mais sobre cheque sem fundo? Então aproveite para conferir o post completo sobre formas de pagamento.

No Asaas você tem dinheiro antecipado