Entenda o que é e como funciona a contestação de pagamento

por Pagamentos

Quase não dá para imaginar um negócio que não aceite pagamento por cartão de crédito hoje em dia. Presente em todos os lugares, eles estão substituindo o dinheiro por serem mais seguros e práticos. Porém, para os donos de empresas, o uso do cartão de crédito pode trazer um pesadelo: a contestação de pagamento.

Entenda como ocorre a contestação de pagamento e o que pode ser feito para evitá-la:

Conteúdo:

O que é uma contestação de pagamento?

Também conhecida pelo termo americano “chargeback“, a contestação acontece quando o proprietário do cartão de crédito cancela o pagamento por não reconhecer a compra ou até quando a transação não está dentro das regras da administradora do cartão.

Então a operadora retira o valor da compra do crédito do vendedor ou, caso esse já tenha sacado o dinheiro, deixa como um débito para ser descontado de futuras compras. Assim, já tendo entregue o produto, o vendedor pode perder o dinheiro duas vezes.

Quais são as condições para a contestação de pagamento?

Se você está conhecendo esse conceito agora, provavelmente ficou chocado na probabilidade de perda de dinheiro que os comerciantes estão correndo. Infelizmente a realidade tende a prejudicar o vendedor, que é o total responsável pelas transações perante a lei.

Normalmente a contestação de pagamento acontece em 3 casos:

1. Quando o cliente e a loja foram vítimas de um golpe

Roubos e clonagens de cartões de crédito podem ocasionar situações em que o cliente se vê obrigado a não reconhecer a compra, por não tê-la efetuado.

2. Quando o cliente esquece da compra

Alguns clientes simplesmente não se lembram que efetuaram a compra e podem pedir para que ela seja retirada da sua fatura. Outra situação é o empréstimo de cartões para terceiros, ocasionando o não-reconhecimento.

3. Quando o cliente age de má-fé

Infelizmente existem pessoas mal-intencionadas, que efetuam a compra e depois a contestam para ganhar dinheiro. Isso também pode acontecer quando há insatisfação do cliente com o produto ou o serviço adquirido.

Independentemente da causa, a legislação também não ajuda o vendedor, especialmente no caso de e-commerces.

Para todas as compras on-line existe um prazo de 180 dias para contestação, contando a partir da última parcela. Ou seja, quem compra uma geladeira e parcela em 10 vezes tem 1 ano e meio para pedir seu dinheiro de volta.

Como reaver o dinheiro e evitar novos chargebacks?

Uma vez que o pagamento foi contestado, a administradora de cartão de crédito vai debitar o valor da conta do vendedor, sem muito espaço para debate. Por isso, a melhor forma de reaver o dinheiro é tentar entrar em contato com o cliente para entender o que aconteceu.

Caso tenha sido um engano, ele deve refazer a compra, já que a administradora não estorna chargebacks.

Existem algumas estratégias para evitar um chargeback:

Utilize boletos bancários

Uma vez pago, não é possível que o cliente peça o dinheiro do boleto de volta. Se for o caso, ofereça descontos para incentivar o uso dessa forma de pagamento.

Contrate uma ferramenta de análise de crédito

Quando aprova uma operação, o cartão de crédito somente confere os dados e se há saldo na conta. Por isso, fazer uma análise de risco da operação pode evitar prejuízos.

Utilize um facilitador de pagamento

Ferramentas como PagSeguro ou Bcash garantem as vendas aprovadas, efetuando o pagamento mesmo se o cliente contestar o pagamento. Apesar de cobrarem taxas, a porcentagem de perda pode fazer esse investimento valer a pena.

Essas pequenas atitudes podem fazer toda a diferença para evitar as contestações de pagamento e manter o faturamento da sua empresa no azul.
Agora que você já entendeu o que é uma contestação de pagamento, descubra como contestar um chargeback!

No Asaas você tem negativação de devedores