• Home
  • |
  • Cobrança
  • |
  • QR code estático e dinâmico? Diferenças e quando usar cada opção

QR code estático e dinâmico? Diferenças e quando usar cada opção

Por Eduardo Kruger
Publicado em 7 de março, 2022 | Atualizado em 20 de maio, 2022

QR Code estático e dinâmico são códigos gerados pelo Pix para facilitar o processo de pagamento dos usuários. Para realizar a transação, basta fazer a leitura do código pelo aplicativo, usando a câmera do celular. Ou seja, não há a necessidade de digitar a chave Pix, já que os dados do usuário recebedor já ficam registrados no código.

Mas você sabe qual é a diferença entre QR Code dinâmico e QR Code estático? Quando cada um deve ser usado? Entenda como funcionam esses códigos e como eles podem te ajudar a oferecer uma experiência de compra mais simples e rápida para os seus clientes.

Para saber tudo sobre QR Code dinâmico e estático, é só continuar a leitura!

Conteúdo

Quais são as diferenças entre QR Code estático e dinâmico?

Para fazer uma cobrança via Pix a partir da leitura de um QR Code pelo pagador, é possível gerar códigos de dois tipos: o QR Code estático e o QR Code dinâmico.

Existem algumas diferenças em relação ao uso de cada código, seus benefícios, entre outros. A principal delas tem a ver com a quantidade de vezes que cada QR Code pode ser utilizado. 

O QR Code dinâmico muda a cada transação, sendo de uso exclusivo. Enquanto isso, o QR Code estático pode ser usado em diversas transações e por diferentes clientes.

Para aprofundarmos mais neste assunto, entenda melhor sobre o funcionamento de cada um a seguir.

Como funciona um QR Code dinâmico?

O QR Code dinâmico é gerado especificamente para uma determinada compra e, por isso, só pode ser usado uma vez. Nesse tipo de código, já é inserido o valor, além de outras informações, como regras de cálculo de juros, multa, descontos etc.

Por essas características, esse tipo de QR Code é considerado mais formal e comparado a um boleto mais moderno. Além de trazer todas as informações de valor e dados do recebedor, existe a possibilidade de estabelecer uma data de vencimento para o pagador.

O código precisa ser gerado por meio de um sistema de gestão, ou seja, de forma automatizada a cada transação. Essa é a forma mais simples de gerar QR Codes dinâmicos: por meio da integração via API Pix, permitindo que os códigos sejam criados automaticamente.

A grande vantagem do QR Code dinâmico é que ele facilita a conciliação bancária e a gestão financeira da empresa, uma vez que já ficam registrados os dados da venda. Dessa forma, é simples identificar a qual cobrança determinado pagamento se refere.

Como funciona um QR Code estático?

Já o QR Code estático é aquele que pode ser usado para várias cobranças. É muito utilizado, por exemplo, na frente de caixa de estabelecimentos físicos. O código fica disponível para que os clientes façam o pagamento, apenas apontando o celular para fazer a leitura do código, inserindo eles mesmos o valor devido.

Isso porque, nesse caso, o QR Code identifica apenas os dados do recebedor, sem indicar o valor — já que ele pode variar a cada cliente. Então, é o próprio consumidor que insere essa informação na hora do pagamento.

Mas também há a possibilidade de gerar um QR Code estático com um valor fixo. Essa opção é recomendada, por exemplo, para empresas que cobram mensalidade ou valor de assinatura para determinado serviço.

Em uma situação como essa, como o valor é sempre o mesmo, toda vez que o cliente for efetuar o pagamento, pode usar o mesmo QR Code. Por exemplo, uma academia cuja mensalidade é sempre a mesma, pode oferecer o QR Code estático para os clientes que desejarem pagar usando Pix.

Existe, ainda, outra diferença. O recomendado para a geração do QR Code dinâmico é usar um sistema de gestão. Por outro lado, o QR Code estático é gerado no próprio canal oficial da instituição, bastando acessar o aplicativo ou o internet banking, na opção Pix, “Cobrar com QR Code”.

Quando utilizar QR Code estático e dinâmico?

Agora que você já sabe como funciona cada um dos tipos de QR Code, deve estar querendo saber em quais situações usar cada um. 

O QR Code dinâmico, por possibilitar a inserção de alguns dados, é mais indicado para vendas mais formais, grandes empresas e e-commerces.

Já o QR Code estático é mais simples e flexível. Por isso, pode ser usado por pessoas físicas e empresas de todos os tamanhos. Também é o mais indicado para lojas físicas.

De forma resumida, confira as principais diferenças entre QR Code dinâmico e QR Code estático:

QR Code dinâmicoQR Code estático
É exclusivo para uma transação específicaPode ser utilizado em diferentes transações
É possível incluir valor, vencimento e informações sobre o recebedor e o pagadorNão é possível informar dados do pagador nem data de vencimento
É ideal para grandes empresas e e-commercesÉ ideal para pequenas empresas e profissionais autônomos
É gerado por meio da integração via API PixÉ gerado no próprio canal oficial da instituição: aplicativo ou internet banking

É importante destacar também que o QR Code dinâmico pode ser inserido em boletos bancários, pensando no aumento das formas de pagamento e agilidade no recebimento do dinheiro.

Algumas instituições de pagamento já permitem que empresas emitam boletos com QR Code. Assim, é possível que o documento seja gerado não apenas com código de barras, mas com QR Code e código Pix, facilitando o pagamento. 

E, então, ficou clara a diferença entre o QR Code estático e dinâmico? Identificou qual deles é o mais indicado para o seu negócio?

Para que as rotinas financeiras da sua empresa fiquem ainda mais fáceis, sugerimos que leia o nosso conteúdo e descubra como um gerador de QR Code Pix funciona e como ele pode te ajudar!

No Asaas você tem vendas por link de pagamento