Pix Descomplicado: o que você precisa saber sobre pagamento instantâneo

Por Diego Contezini
9 de outubro, 2020

Já imaginou como seria ter um meio de pagamento que combinasse o custo fixo e a liquidez diária do boleto com a praticidade e a confirmação imediata do cartão? O Pix traz o melhor dos dois mundos e é o futuro dos pagamentos no Brasil. Neste post vamos te explicar tudo o que você, empreendedor, precisa saber sobre o uso dessa nova ferramenta e quais vantagens ela pode oferecer.

Conteúdo

O que é o Pix?

O Pix é um novo meio de pagamento instantâneo criado pelo Banco Central, que vai possibilitar o envio e recebimento de dinheiro em tempo real, a qualquer momento. O serviço, anunciado em fevereiro de 2020, será disponibilizado no dia 16 de novembro para pessoas físicas e jurídicas, que sejam titulares de conta em banco ou fintech (empresa de tecnologia financeira) cadastrado no Pix.

Além de facilitar transações financeiras e comerciais, o novo meio de pagamento aumentará a competitividade do sistema financeiro nacional e dará mais autonomia aos seus usuários. Para empreendedores, representa uma ótima oportunidade para melhorar os processos financeiros e de cobrança.

O Pix faz parte de um ecossistema integrado, que centraliza as transações e informações dos pagadores e recebedores. Trata-se um grande avanço na tecnologia bancária brasileira, que promete revolucionar a forma como pessoas, empresas e governos lidam com dinheiro.

Afinal, para que serve o Pix?

O Pix pode ser usado para transferir dinheiro:

  • entre pessoas;
  • entre pessoas e estabelecimentos comerciais (inclusive, comércio eletrônico);
  • entre estabelecimentos (para pagamentos de fornecedores, por exemplo);
  • entre pessoas/estabelecimentos e governo (para pagamento de taxas e impostos);
  • entre governo e pessoas/estabelecimentos (para pagamento de salários e benefícios sociais e pagamento de convênios e serviços).

Benefícios do Pix: 5 motivos para adotar esse meio de pagamento

1. Agilidade

Através do Pix, enviar e receber dinheiro será muito mais fácil e rápido. Afinal, o Pix vai funcionar 24 horas por dia, 7 dias na semana, todos os dias do ano, inclusive aos finais de semana e feriados. E o melhor: transações que antes demoravam dias, agora serão efetuadas em questão de segundos.

Com apenas alguns cliques, seus clientes vão poder transferir dinheiro para você direto do celular. Basta que você informe um QR Code ou sua chave Pix. Da mesma forma, você, empreendedor, também poderá realizar transações com outras empresas, órgãos públicos e pessoas físicas, facilitando o controle financeiro.

2. Tarifas mais baixas

O Pix vai centralizar as operações financeiras, encurtando caminho que o dinheiro percorre de uma conta a outra. Ao reduzir o número de intermediários na cadeia de pagamento, é natural que os custos fiquem mais baratos e se reflitam em tarifas mais baixas. Parece mentira, né? Mas é isso mesmo, não tem pegadinha.

Pessoas físicas e empreendedores individuais poderão enviar e receber transferências e realizar compras gratuitamente com o Pix. Bancos e fintechs só poderão tarifar PF e MEI em duas situações:

  • caso vendam um produto ou serviço e realizem a cobrança através do Pix;
  • caso utilizem o Pix de forma não eletrônica (apesar de o principal meio de acesso do Pix ser o telefone ou internet banking, as instituições que desejarem poderão disponibilizar o acesso por outros canais, de forma presencial nas agências, caixas eletrônicos e lotéricas, por exemplo).

Por outro lado, pessoas jurídicas poderão ser tarifadas e as taxas vão variar conforme a instituição financeira.

3. Segurança

Se você ainda tem algum receio sobre o uso do Pix, pode ficar tranquilo. O ecossistema integrado do qual o Pix faz parte vai operar com tecnologia de ponta para proteger os usuários e as transações realizadas pela plataforma digital.

Conforme o Bacen, todas as informações serão criptografadas e as transações ocorrerão através de mensagens assinadas digitalmente. Além disso, o sistema contará com mecanismos de proteção e indicadores para auxiliar na prevenção de fraudes e lavagem de dinheiro. Por isso, saiba que o dinheiro do seu negócio vai ser muito bem cuidado!

4. Otimização da gestão financeira

Como o Pix possibilita a disponibilização imediata dos recursos, será muito mais fácil controlar a entrada e saída de dinheiro, otimizando o fluxo de caixa. Dessa forma, também se reduz a necessidade de concessão de crédito e empréstimo para capital de giro, contribuindo para melhorar a saúde financeira de micro, pequenas e médias empresas.

Outra melhoria que o Pix traz para a gestão financeira é a facilidade de conciliação de pagamentos. Isso porque ele permite a circulação de informações importantes junto com a ordem de pagamento, incentivando o desenvolvimento de soluções integradas para automatizar esse processo de negócio. Ou seja, mais eficiência e assertividade para os empreendedores.

5. Melhoria na experiência do cliente

O Pix dispensa o uso de cartões e maquininhas, cédulas e moedas, cheques, impressão de boletos e a necessidade de informar muitos dados para realizar uma simples transferência de dinheiro. Basta ter um celular por perto. Além disso, o Pix permite o envio e recebimento de qualquer valor, de forma rápida e gratuita ou a um custo acessível.

Dessa forma, com a ajuda do Pix, os empreendedores conseguem oferecer uma experiência muito melhor para seus clientes, simplificando as cobranças e aumentando as vendas e a competitividade do negócio.

Os consumidores poderão realizar pagamentos através da sua lista de contatos no celular ou após a leitura do QR Code. Tudo isso com muita segurança e rapidez.

Como o Pix funciona?

Em um primeiro olhar, o Pix pode até se parecer com uma TED ou DOC, exceto pelo fato de que o recebimento ocorre em pouquíssimos segundos e muitas vezes não é necessário preencher mais do que uma informação. 

Vamos entender melhor quais as formas de fazer um Pix?

Chave Pix

A forma mais rápida e fácil de fazer um Pix é através de uma chave, ou seja, por meio de um “apelido” que possibilita o acesso às informações completas da sua conta bancária. Assim, será muito mais fácil identificá-la, eliminando a necessidade de inserir muitos dados cadastrais.

Uma pessoa física pode ter até 5 chaves para cada conta da qual seja titular, enquanto uma pessoa jurídica pode ter até 20 chaves para cada conta da qual seja titular. Não é possível cadastrar uma mesma chave em mais de uma conta.

Entre os tipos de chave que você pode escolher estão: 

  • CPF/CNPJ;
  • e-mail;
  • número de telefone celular; e/ou 
  • chave aleatória (conjunto de números, letras e símbolos gerados aleatoriamente).

Então, imagine que você tem uma loja de artesanato e é titular de duas contas bancárias. Você pode optar por:

  • vincular todas os tipos de chave Pix à sua conta bancária principal; ou
  • usar CPF e e-mail para identificar sua conta principal e usar CNPJ e uma chave aleatória para identificar sua conta bancária secundária, por exemplo.

Caso você seja titular de uma terceira conta bancária, pode utilizar o número de telefone como chave Pix (e ainda vão sobrar 15 chaves). As situações apresentadas são hipotéticas, você pode e deve escolher o que for melhor para você e para seu negócio. Ah, e não se preocupe: se você quiser mudar o vínculo de uma chave (por exemplo, vincular o seu CNPJ à sua conta bancária principal), é possível solicitar a portabilidade.

O processo de cadastramento das chaves teve início no dia 5 de outubro de 2020. Embora o cadastramento de uma chave Pix não seja obrigatório nem a única forma de utilizar o pagamento instantâneo, é altamente recomendável que você o faça. Entenda como fazer o cadastro das chaves do Pix na plataforma Asaas.

QR Code

Outra forma de fazer um Pix é por meio de um QR Code, ou seja, de um código de barras que pode ser lido através da câmera de qualquer celular. O QR Code pode ser dinâmico ou estático e você, empreendedor, poderá escolher livremente qual deles utilizar. Confira as principais diferenças entre esses dois tipos, segundo o próprio Banco Central:

QR Code Dinâmico

  • uso exclusivo a cada transação;
  • além do valor, permite a inserção de outras informações, como a identificação do recebedor;
  • gerado por um sistema, para diversas transações;
  • facilita conciliação e automação comercial.

QR Code Estático

  • uso em múltiplas transações;
  • permite definir um valor fixo para um produto ou a inserção de um valor pelo pagador;
  • ideal para pequenos varejistas, prestadores de serviço e pessoas físicas.

Outras formas de fazer um Pix incluem o pagamento por aproximação (tecnologia NFC) e a inserção dos dados bancários completos do recebedor (como ocorre hoje na TED e DOC).

Qual a diferença entre o Pix e outros meios de pagamento?

 

Quando o Pix vai ser liberado?

O Pix será liberado oficialmente no dia 16 de novembro de 2020. Por enquanto, é possível realizar o cadastro das chaves junto aos bancos e fintechs.

Se você já é cliente Asaas, basta acessar o aplicativo web ou mobile para registrar as chaves que deseja associar à sua conta. O processo é muito simples, mas você pode conferir um passo a passo completo em nossa Central de Ajuda.

Caso você ainda não seja nosso cliente, crie uma conta no Asaas gratuitamente e pague apenas pelas cobranças que você receber!