Saúde financeira empresarial: 7 dicas de como sair do vermelho

Segundo dados da Serasa Experian, a inadimplência das micro e pequenas empresas bateu o recorde em maio de 2019 quando atingiu a marca de 6,1%. Isso significa que 5,434 milhões de negócios estão na lista de devedores. A sua empresa também está nessa situação, mas você não sabe como sair do vermelho? 

Somente mantendo a organização e a saúde financeira do seu negócio será possível evoluir. Afinal, as dívidas bloqueiam toda e qualquer chance de crescimento das empresas, pois não haverá recursos para investir na satisfação dos clientes e na qualidade dos produtos, além de ser mais difícil conseguir empréstimos. 

Se você se vê em meio às dívidas e não sabe por onde começar a resolver essa situação, confira algumas dicas e os primeiros passos para sair da lista de empresas inadimplentes. Boa leitura!

1. Renegocie as suas dívidas

Para começar, você precisa saber quanto está devendo e para quem. Normalmente, os débitos das empresas vêm de fornecedores, bancos e aluguel. Tendo esse valor, é necessário tentar negociar para conseguir condições que caibam no seu orçamento. Afinal, de nada adiantará sair de uma dívida e entrar em outra. 

Entretanto, para conseguir um acordo que não prejudique ainda mais a situação do seu negócio, é preciso definir o percentual da receita que pode ser utilizado para pagar esses valores em aberto. 

Para isso, faça uma relação entre as despesas e os custos mensais da empresa, as receitas e os valores das dívidas. Ao estabelecer uma porcentagem saudável, entre em contato com os credores e veja a possibilidade de um acordo, principalmente com redução de juros ou prazos mais confortáveis. 

2. Faça o controle financeiro 

O controle financeiro é fundamental para conseguir colocar as contas em ordem, para sair do vermelho e, principalmente, para não passar por essa situação novamente. Se você ainda não tem nenhum tipo de controle, planejamento ou processo que acompanhe as receitas e os pagamentos, é preciso adotar essas estratégias o quanto antes, pois elas não são feitas do dia para a noite. 

Para não tomar decisões no escuro e saber como sair do vermelho, comece o seu controle conhecendo a sua empresa. Para isso, saiba quanto entra, quanto sai, para onde vai a sua receita e tente fazer projeções realistas para prever o futuro do seu negócio. 

Com todos os fluxos financeiros identificados, você poderá começar a controlar tudo, inclusive os valores das despesas e os gastos da empresa. O ideal é que esse acompanhamento seja feito diariamente, pois qualquer mudança, por menor que seja, pode influenciar no seu planejamento e na sua lucratividade. 

3. Organize as dívidas por prioridade

Para saber quais dívidas devem ser pagas primeiro, observe a relevância delas para as suas atividades. Se você tem débitos com serviços públicos e essenciais, como energia e água, dê prioridade a eles, pois podem ser cortados a qualquer momento e inviabilizar o funcionamento da sua empresa. 

Depois, veja se está devendo bens em alienação, como imóveis ou carros que estejam em nome do negócio. Afinal, você pode perdê-los. Após, dê preferência para as dívidas que estão com as taxas mais altas, para evitar que a quantia do débito alcance valores inviáveis de pagar. 

4. Veja a possibilidade de fazer cortes

Mesmo que você seja autônomo e não tenha funcionários para fazer cortes, é possível aplicar algumas estratégias para reduzir os custos. Então, pense na possibilidade de enxugar um pouco o estoque (mas de maneira que você ainda consiga atender à sua demanda), tente mudar os planos de telefone e internet para pacotes mais baratos e estabeleça metas para diminuir os gastos com energia e água. 

Além disso, estude a possibilidade de encontrar novos fornecedores que tenham melhores preços ou condições para pagamentos. Contudo, não se esqueça de manter a qualidade. 

5. Gerencie o seu processo de cobranças

Para saber como sair do vermelho, também é importante olhar para os clientes inadimplentes da sua empresa. Os consumidores que estão em débito no seu negócio representam um grande buraco para o seu planejamento financeiro. Quando você fecha uma venda e o cliente não paga, há um prejuízo e, se isso for recorrente e em volumes descontrolados, acaba não havendo receita e dinheiro para pagar as suas contas. 

Para gerenciar as suas cobranças, é necessário manter um cadastro atualizado com as informações dos compradores e um bom sistema para receber o seu dinheiro, de modo que seja possível administrar os boletos emitidos, as parcelas em aberto e vencidas e as vendas em cartões de crédito e débito. 

6. Acompanhe o fluxo de caixa

O fluxo de caixa é o coração da sua empresa. Se ele não vai bem, as dívidas e as contas negativas começam a aparecer. Para controlar as finanças e sair do vermelho de vez, desenvolva um bom processo de acompanhamento desse fluxo. 

Esse monitoramento deve ser feito diariamente em relação às entradas e às saídas e de maneira mais aprofundada todos os meses. Para isso, registre todo e qualquer valor que for recebido e pago, inclusive das vendas feitas a prazo, para que seja possível acompanhar os pagamentos. 

Outra dica valiosa e que facilita muito a sua vida é ter uma planilha. Nela, você pode criar colunas com as despesas do negócio, como luz e energia, e linhas com os valores de cada mês. Lembre-se sempre de atualizar os valores das faturas, para que seja possível acompanhar a evolução das suas metas de economia. 

7. Separe dívidas e receitas

Um erro muito comum dos micro e pequenos empresários é misturar as finanças pessoais e as empresariais. Por mais que você seja autônomo, essa separação é fundamental para o seu controle de contas do negócio e da sua casa. 

Muitas vezes, essa confusão impede que você saiba de onde vêm as suas dívidas e o valor da inadimplência da empresa, já que gastos domésticos estão no meio dessa bola de neve. Então, para começar a sair do vermelho, defina o pró labore, que é o seu salário. 

Depois, tenha uma conta bancária no seu CNPJ que somente será usada para assuntos e transações financeiras da empresa. Já a sua conta corrente como pessoa física fica reservada para os gastos pessoais. Assim, você terá uma melhor visão do orçamento empresarial e doméstico, principalmente sobre as inadimplências de cada um. 

Para entender como sair do vermelho, e nunca mais entrar nele, organização é a palavra de ordem. Quando você começar a organizar o dinheiro da empresa, verá como ficará mais fácil determinar os setores que precisam de cortes de gastos. Entretanto, se sentir que está com muitas dificuldades, não hesite em procurar ajuda profissional de uma consultoria ou de um contador. 

Para ter acesso a mais dicas como essas, siga as nossas páginas nas redes sociais. Esperamos você no LinkedIn!

O Autor
Vice-presidente no Asaas
Gerar boleto

Esteja sempre bem informado sem pagar nada!

Cadastre-se e receba um e-mail semanal com as últimas novidades do blog.