Como vender mais e melhor? Confira aqui 6 estratégias

Por Diego Contezini
16 de novembro, 2020

Seja qual for o segmento e o tamanho do negócio, vender mais e melhor costuma ser o primeiro objetivo em uma atividade produtiva. No entanto, o movimento só aumenta quando o empreendimento adota as posturas, medidas, ferramentas e práticas certas. Isso é, inclusive, um dos principais desafios do empreendedorismo.

Costuma-se dizer que os fins justificam os meios, por isso, há quem acredite que o importante é vender, custe o que custar. Nada mais equivocado, já que nem sempre a entrada de receitas significa que a empresa está fazendo bons negócios de fato. 

Afinal, em alguns casos, aumento nas vendas só se consegue a um alto custo em impostos, contratações e infraestrutura. Continue a leitura e veja 6 métodos que podem fazer seu negócio avançar sem precisar “vender o almoço para pagar a janta”. Confira!

Conteúdo

Por que adotar estratégias para vender mais e melhor?

Para que sua empresa venda bem e de forma sustentável, é fundamental adotar uma postura estratégica, principalmente para orientar a tomada de decisão. A fim de entendermos isso, vamos a um rápido exemplo prático: considere que a empresa XYZ, ligada ao setor de serviços, está perdendo muito dinheiro por causa do aumento na inadimplência. Ok, seus gestores sabem que tem muita gente sem pagar, mas, a partir disso, o que pode ser feito?

Sem uma linha de ação estratégica, a decisão tomada seria a de ligar para os clientes atendidos com base no cadastro. Porém, o que fazer quando não há nenhum dado sobre eles além da data da compra e do valor consumido? Não precisamos avançar muito para saber que o resultado disso não será muito bom.

Mas se nessa empresa a parte estratégica estivesse minimamente desenvolvida, ela certamente teria um banco de dados sólido. Assim, teria condições de implementar um software capaz de filtrar e realizar cobranças antecipadas. No final, a inadimplência diminuiria e, talvez, seu gestor nem tivesse mais que se preocupar com isso. Percebe a diferença?

Que tipo de estratégias podem ser usadas?

Não é por acaso que a automação é considerada hoje uma das principais aliadas do empreendedor em busca de vender mais e melhor. Por outro lado, automatizar por si só não basta.

Antes da escolha da solução, é preciso, primeiro, ter uma base de conhecimento sobre o negócio para que as decisões sobre o que fazer sejam as corretas. Sendo assim, destacamos para você as melhores estratégias para que sua empresa tenha uma base sólida, que servirá de suporte em todos os seus assuntos. Acompanhe!

1. Criar (ou revisar) processos internos e comerciais

Contas a pagar costumam deixar gestores de cabelo em pé, o que é bastante compreensível. Contudo, a preocupação excessiva com os gastos pode estar relacionada com a falta de visão sobre a própria empresa e, principalmente, dos seus processos.

Um bom exemplo disso está nas indústrias que operam a partir de uma linha de montagem. Nelas, o sucesso de uma etapa depende do passo anterior. Se um falhar, todo o processo emperra e o produto final não sai ou fica pronto com atraso.

Para melhorar os processos, gestores desse segmento precisam rever todas as etapas de produção, do primeiro ao último segmento da linha de montagem. Assim, por analogia, ao rever seus processos, um negócio pode começar a ser gerido estrategicamente, já que todas as etapas da produção passam a ser vistas de forma panorâmica.

2. Qualificar leads e clientes 

A inadimplência é um problema sério no Brasil, que sempre apresentou índices muito altos. Por outro lado, isso pode ter relação com um processo de prospecção equivocado. Afinal, será que sua empresa está atraindo pessoas que podem realmente pagar pelo que você tem a oferecer?

Para solucionar isso, a maneira mais estratégica é trabalhar em cima da qualificação de leads, termo em inglês que significa algo como um “pré-cliente”. Inicialmente, isso deve ser feito pela definição de uma ou mais personas, como veremos mais adiante.

Outra medida estratégica a ser adotada é mapear um funil de vendas, que será usado para qualificar esses pré-clientes conforme eles estejam mais ou menos informados sobre suas soluções. 

3. Investir em marketing digital 

Um funil de vendas nada mais é do que uma representação das etapas que uma pessoa tem que percorrer, desde o primeiro contato com sua empresa até fechar negócio. Essa é a base de uma estratégia de marketing digital, na qual os veículos virtuais são os principais meios de promoção e divulgação. Para tanto, ele é estruturado da seguinte forma:

  • Topo — onde estão os clientes que não conhecem seu negócio e/ou ainda nem sabem que têm um problema;
  • Meio — etapa do funil em que o cliente já atraído conhece o seu problema e, por isso, está pesquisando soluções;
  • Fundo — fase final em que o cliente sabe que sua empresa pode resolver seu problema e está pronto para fechar negócio.

4. Conhecer bem a concorrência 

Em alguns casos, a precificação de produtos e serviços pode estar equivocada, em virtude do desequilíbrio em relação à concorrência. Por isso, não basta apenas pagar pelos seus custos e garantir uma margem de lucro. É preciso, ainda, que os preços sejam competitivos com base no que seus concorrentes estão cobrando.

5. Definir a persona

Para começar bem um processo de qualificação de leads, você precisará montar uma persona. Trata-se do perfil de cliente ideal, construído a partir de pessoas reais. A partir daí, sua empresa deverá trabalhar para atender a esse cliente semi-fictício e suas decisões deverão ser pautadas nas necessidades dele ou dela.

6. Focar no sucesso do cliente

Como vimos no início do conteúdo, vender mais não é tudo. Está mais que comprovado que as empresas bem-sucedidas são aquelas que entregam valor e boas experiências para os seus clientes. Assim, elas se mantêm competitivas, saudáveis em suas finanças e, com isso, um círculo virtuoso de vendas se forma. 

Por isso, antes de pensar em vender, foque primeiro no sucesso dos seus clientes, já que eles são a razão de existir do seu negócio.

Onde entra a tecnologia nessa história?

Hoje, não é mais novidade que as pessoas compram utilizando seus celulares e, em muitos casos, sem nem sair de casa. Mas esse perfil de consumidor online exige das empresas investimentos em tecnologia que, por sua vez, inspiram cuidados com a segurança da informação, gestão de dados, de pagamentos e de ações de marketing.

Isso quer dizer que, para aumentar as vendas da empresa, você precisará adotar soluções, como sistemas integrados, além de gestão de boletos bancários, entre outros. Tudo isso deixará seu negócio mais próximo dos seus clientes e, ainda, em condições de progredir e prosperar frente aos desafios do empreendedorismo.

Gostou do conteúdo? Aproveite e compartilhe-o em suas redes sociais para que mais empreendedores vejam essas estratégias!