Planejamento estratégico empresarial: o guia completo para seu negócio

por Gestão de Negócios

Publicado em 24 de janeiro, 2019 | Atualizado em 9 de fevereiro, 2024

Um dos grandes desafios para as empresas é crescer mantendo a saúde financeira do negócio. Para isso acontecer de forma adequada, organização e planejamento são fundamentais durante todo o processo.

Segundo pesquisa do SEBRAE, 24% dos negócios fecham antes de dois anos de existência. Ao final de quatro anos, esse percentual chega a 50%. O Ministério da Economia também divulgou que 1,4 milhão de empresas foram fechadas no Brasil em 2021

Por isso, é fundamental que seu negócio esteja nutrido de um bom planejamento estratégico empresarial, para que possa crescer e atingir suas metas. Continue lendo!

O que é o planejamento estratégico empresarial?

O planejamento empresarial é um processo fundamental para a gestão do negócio. Geralmente realizado nos últimos meses do ano, ele tenta prever quais serão os planos de negócios, metas e estratégias da empresa para o próximo ano.

Por definição, o planejamento é um instrumento de gestão que ajuda a liderança a avaliar os impactos dos seus esforços durante o ano e repensar as direções da empresa. 

Existem muitas formas de definir o planejamento, técnicas que podem ser empregadas e objetivos para serem atingidos. Por isso, esse processo precisa ser realizado com calma e segurança para identificar as verdadeiras necessidades da organização.

Quais são os 4 tipos de planejamento empresarial?

Existem diferentes tipos de planejamento que podem ser utilizados na sua empresa. Embora tenham elementos em comum, cada processo foca em determinadas necessidades do negócio.

Por isso, é importante realizar cada um dos planejamentos e identificar quais são as soluções e técnicas que eles oferecem para o futuro da empresa e como podem ser aplicadas. Confira:

1. Planejamento estratégico

O planejamento estratégico empresarial acontece a partir de algumas etapas: diagnóstico, políticas, plano de ação e definição de objetivos. A partir da análise desses quatro fatores é possível guiar sua empresa para o sucesso.

  • Diagnóstico: é um check-up geral, avaliando a saúde financeira e organizacional do negócio, clima interno e panorama de mercado no qual a organização está inserida;
  • Políticas: nessa etapa, são observados se todos os passos definidos para o negócio estão de acordo com as diretrizes e propósitos do negócio;
  • Plano de ação: esse processo ajuda a definir as prioridades e os responsáveis por executar os procedimentos, atividades e funções do negócio durante o próximo ano;
  • Definição de objetivos: por fim, são estabelecidos as metas a serem alcançadas pela empresa, a partir de todas as análises anteriores que foram feitas. Além disso, sempre se considera as principais necessidades da empresa, econômicas e administrativas. 

2. Planejamento tático

Em suma, o planejamento tático é o desdobramento mais detalhado do planejamento estratégico empresarial. Ou seja, os objetivos e planos são levados para os setores da empresa que irão executar cada um deles – conforme o plano de ação.

O planejamento tático é a diferença entre teoria e prática. Embora atue no médio prazo, o objetivo dessa etapa é entender como os setores e seus funcionários irão atuar, conforme o planejamento.

O foco do planejamento tático está em fazer com que as áreas sejam mais eficientes na sua rotina. 

Ele pode orientar seu time de produtos para reduzir os índices de erro, por exemplo. Ou ajudar o time de atendimento na melhora do tempo de resposta para solicitações, ou mesmo tornando a aquisição de leads mais eficiente pelo time de marketing e assim por diante.

3. Planejamento operacional

O planejamento operacional visa equilibrar todos os modelos de planejamento. Como o nome indica, ele é relativo à rotina de trabalho e foca na gestão de tarefas. Esse planejamento visa identificar problemas na execução das operações diárias do negócio e apresentar soluções.

Ele garante maior segurança na execução de tarefas, permitindo mais eficiência para que o fluxo de demandas aconteça corretamente.

4. Planejamento financeiro

Por fim, o planejamento financeiro é uma das etapas mais importantes para seu negócio. Através dele sua empresa consegue identificar os setores onde é possível realizar cortes de gastos, investimentos e melhorias.

Nessa etapa, o fluxo de caixa pode ser avaliado conforme sua liquidez e as metas financeiras de vendas podem ser definidas. É essencial contar com balanços contábeis, relatórios financeiros e outros dados que possam identificar os empecilhos econômicos da empresa.

Por isso, a gestão financeira é tão importante para o negócio. Se feita corretamente durante o ano, ela permite que essa etapa de planejamento seja executada com rapidez e segurança, possuindo todos os dados essenciais.

Como os planejamentos se complementam?

Vamos supor que uma empresa identificou, ao avaliar seus resultados anuais, que seus serviços estão atingindo um novo público consumidor – formado pela geração Z.

Como objetivo do próximo ano, a empresa define em seu planejamento estratégico empresarial ampliar sua presença nas redes sociais e reposicionar sua imagem, para atrair, converter e fidelizar esses clientes potenciais.

Para realizar essa transição, a empresa precisa estudar o mercado, seus concorrentes, fortalezas e fraquezas – focando em obter informações essenciais para repensar seus passos estratégicos.

Através do plano tático, as equipes de marketing podem criar campanhas que atinjam esse novo público, assim como o tipo de produtos pode formular alterações que satisfaçam as necessidades e comportamento desses consumidores.

O planejamento operacional garante que todas as demandas desse processo sejam executadas da forma mais eficiente possível, garantindo um fluxo interno otimizado. Enquanto isso, o planejamento financeiro detalhou os recursos disponíveis para cada setor, permitindo a funcionalidade de toda a execução.

Quais são os benefícios do planejamento estratégico para empresas?

Existem inúmeras vantagens de realizar o planejamento estratégico empresarial. Essa ferramenta ajuda a esclarecer o momento econômico da sua empresa, suas forças e fraquezas diante do mercado.

Além disso, para sua empresa crescer, ela deve operar com a maior eficiência possível, oferecendo os melhores produtos e realizando um atendimento ao cliente de qualidade.

Confira todos os benefícios de realizar um bom planejamento na sua empresa:

Gerar insumos para a tomada de decisão

Uma boa liderança sabe tomar decisões. O sucesso da empresa depende que os setores da sua empresa atuem de forma coordenada, e isso exige uma liderança qualificada e que entende qual caminho está seguindo.

Por isso, o planejamento torna a tomada de decisão mais assertiva, munindo a liderança da sua empresa com dados e fundamentos para seguir por determinado caminho.

Desenvolver proatividade na empresa

O planejamento estratégico empresarial tem um efeito de tornar os setores mais proativos, e por consequência, menos reativos. Com uma previsão do futuro da empresa definido, os setores podem antecipar cenários desfavoráveis e atuar para que não aconteçam.

O mesmo acontece com oportunidades que podem ser aproveitadas, caso sua empresa já entenda quais são suas forças e como podem atuar.

Auxiliar na identificação de problemas

Como falamos no tópico anterior, identificar possíveis problemas é uma das vantagens de realizar um bom planejamento empresarial. Através dessa ferramenta, sua empresa pode antecipar problemas e estabelecer soluções viáveis para eles.

Isso ajuda na contenção de danos e também para evitar erros internos que trazem prejuízos para o negócio – como ruídos de comunicação, falhas no preenchimento de planilhas ou erros no fluxo de caixa.

Aumentar a eficiência operacional

Aumentar a eficiência é outro fator essencial para seu negócio, possível através do planejamento estratégico. Afinal, através das etapas operacionais e táticas, sua empresa terá os insumos para saber como agir no dia-a-dia.

Isso significa estabelecer treinamentos, melhorar a gestão e diminuir a incidência de erros. Para isso, o planejamento também considera a adesão de ferramentas, como os sistemas de automação, que tornam todo o processo interno de gestão financeira mais eficiente.

Alinhar a equipe em torno de um objetivo

Alinhamento é um dos fatores que tornam um time mais produtivo e preparado para enfrentar as demandas operacionais de uma empresa. Ter um objetivo em comum é essencial para que sua empresa possa crescer com qualidade operacional.

Por isso, o planejamento também ajuda que seus funcionários entendam para qual caminho a organização está andando.

Potencializar o sucesso do negócio

Por fim, se o objetivo da sua empresa é crescer, vendendo mais e melhor, o plano estratégico pode ser a chave para atingir suas metas. Com maior organização, sua empresa pode ser mais eficiente e assertiva, potencializando suas chances de sucesso.

Como elaborar um planejamento estratégico empresarial?

Bom, agora que você entende todos os modelos de planejamento e quais as vantagens que eles trazem para seu negócio, é necessário conhecer os passos para criar seu próprio planejamento estratégico empresarial.

Exemplo de planejamento estratégico empresarial

Confira os passos para definir a estratégia ideal para sua empresa:

Analise os ambientes interno e externo

Um passo importante é conhecer sua posição no mercado. Ao entender as forças do seu negócio e as fraquezas, sua empresa está preparada para tomar decisões que potencializam suas vantagens.

Da mesma forma, é importante compreender como a concorrência opera e quais são as expectativas dos público para seu segmento. Para realizar essa análise, algumas ferramentas para empreendedores podem ser muito úteis. Confira:

Análise SWOT

A matriz SWOT é uma das principais ferramentas para ajudar sua empresa a compreender suas forças e fraquezas, tanto no ambiente interno quanto externo. Ela é dividida em quatro setores:

  • Forças (strengths): diz respeito aos fatores internos, aquilo que pode ser controlado por ações da sua empresa. São as vantagens que contribuem para o desenvolvimento do negócio, como boa infraestrutura, funcionários capacitados e sistemas de automatização, etc.
  • Fraquezas (weaknesses): também relacionado ao ambiente interno, esses pontos são os limitadores da empresa e que podem impedi-la de atingir todo seu potencial.
  • Oportunidades (opportunities): ligadas ao ambiente externo, as oportunidades tratam dos fatores que a empresa não pode controlar, mas que são potencialmente benéficos para ela. Como o aparecimento de uma nova classe consumidora, novas leis e tributações etc.
  • Ameaças (threats): já as ameaças também são externas, porém são os fatores que impedem o desenvolvimento do negócio.
A imagem mostra a matriz SWOT. São quatro quadrados, nos superiores, tem as forças e fraquezas, nos inferiores, as oportunidades e ameaças.
Análise PESTEL

Ao contrário da SWOT, a matriz PESTEL é focada nos fatores macros do ambiente externo e que podem afetar o negócio. Por isso, ela oferece uma visão mais abrangente de como o mercado pode influenciar sua empresa.

Embora a PESTEL não elimine a SWOT, elas podem se complementar, oferecendo diferentes perspectivas para ajudar que seu planejamento estratégico empresarial seja o mais completo e eficiente possível.

São seis fatores que precisam ser analisados, confira:

  • Políticos: políticas públicas, eleições, guerras, relações entre países, etc.
  • Econômicos: tributações, eleições, juros, sazonalidades e tendências econômicas, etc.
  • Sociais: taxa de crescimento, mudanças geracionais, tabus culturais, padrões de compra, problemas éticos, etc.
  • Tecnológicos: maturidade tecnológica, pesquisa e inovação, tecnologias emergentes, legislação tecnológica, etc.
  • Ambientais: regulamentos ambientais, sustentabilidade, poluição, etc.
  • Legais: legislação em vigor e futuras, órgãos regulatórios, leis trabalhistas, direitos do consumidor, etc.

Trabalhando com cada um desses fatores é possível estabelecer uma visão ampla de análise do mercado e como ele pode ser benéfico ou prejudicial para seu negócio. Dentro do planejamento, essa matriz ajuda que sua empresa seja mais eficiente e potencialize seus resultados.

Determine missão, visão e valores

O primeiro passo do planejamento estratégico empresarial é estabelecer a missão, visão e valores da organização. Isso ajuda a entender para onde a empresa deseja ir e quais serão os caminhos para chegar lá.

A missão da empresa é a declaração do seu motivo de existência. A visão trata de onde a empresa deseja chegar em longo prazo, dependendo do momento que a organização se encontra.

Os valores, por outro lado, são seus princípios norteadores para a tomada de decisão empresarial e aquilo que ela busca levar para seus clientes. Esses valores são inegociáveis para a administração.

Determine metas e objetivos

Tanto as metas quanto os objetivos precisam ser definidos a partir de um ponto de vista estratégico. Eles visam diversos setores da empresa e consideram que cada área deverá desempenhar para o sucesso do negócio.

Eles estão relacionados à missão e valores da empresa, mas também alinhados com suas necessidades a médio e curto prazo.

Estude seu público-alvo

Definir seu público-alvo é parte importante do processo de desenvolvimento do negócio. Afinal, é para ele que muitas decisões são tomadas. Por isso, você precisa conhecer seu público, suas necessidades e expectativas.

Desenvolva um plano de ação

O plano de ação é o resumo das práticas que a empresa deverá tomar durante o novo período, visando buscar os recursos necessários para atingir suas metas e objetivos. 

Vale lembrar, que quanto mais direto e funcional for o plano de ação, mais eficiente será a execução do plano como um todo.

Faça mensuração e acompanhamento de resultados

Uma vez que o plano de ação for realizado, é fundamental acompanhar o desempenho das atividades que foram executadas durante o período. É importante estabelecer métricas e indicadores de desempenho para entender quais partes do plano estão sendo bem sucedidas e quais estão falhando.

Confira quais são as principais métricas que precisam ser acompanhadas pelo seu negócio:

Key Performance Indicator – KPI

KPIs são indicadores-chave que ajudam a mensurar a performance de diferentes atividades da organização. Por meio das informações, fornecidas por esses indicadores, é possível direcionar recursos e esforços de maneira mais assertiva dentro dos setores da empresa.

Evasão de clientes (Churn)

O churn, em resumo, é a métrica que contempla a taxa de cancelamentos em sua base de clientes. Ela é importante para medir a expansão da empresa. 

O número de novos negócios precisa ser maior que esse indicador para se considerar um resultado positivo.

Índice de lucratividade

O índice de lucratividade mede a eficiência operacional do seu negócio. Ele demonstra quanto a empresa consegue gerar sobre o trabalho realizado em determinado período. Através dele, é possível entender se a receita dos negócios são capazes de pagar a operação e render lucro

Nível de satisfação dos clientes (NPS)

Os NPS são indicadores capazes de medir quão satisfeitos estão os consumidores sobre um produto ou serviço oferecido pela sua empresa. Esses indicadores estão ligados a qualidade do atendimento oferecido e como o cliente sente que suas necessidades são atendidas.

Retorno sobre o investimento (ROI)

A taxa de retorno do investimento é um indicador usado para avaliar quanto a empresa lucra a partir das atividades realizadas, também considerando os investimentos que foram feitos em diferentes setores para atingir resultados.

Aqui entra a necessidade de possuir uma boa contabilidade empresarial, para identificar os impactos de valores como contratações de software, aumento e treinamento de equipe, campanhas de marketing, etc.

Como evitar erros no planejamento estratégico?

Fazer um bom planejamento muitas vezes não é suficiente. Também é preciso entender como é possível evitar erros e corrigir falhas no processo que podem atrapalhar seus resultados.

Muitas empresas negligenciam alguns aspectos do planejamento, considerando que são meras etapas teóricas – porém, isso acaba se revelando problemático. Afinal, o planejamento estratégico empresarial é fundamental para que a execução da prática ocorra corretamente.

Confira como evitar erros durante seu planejamento:

Evite fazer um planejamento irreal

Para crescer sua empresa precisa ousar, pensar fora da caixa e fazer o que a concorrência não pode. Porém, também é preciso ser realista, conhecendo seu potencial e limitações. 

Um planejamento utópico não ajuda a conquistar metas. Por isso, precisa dedicar seus esforços em construir um plano de ação que tenha base na realidade e possa ser colocado em prática.

Fuja da escassez de informações

A escassez de informações é veneno para o planejamento estratégico empresarial. Quanto maior for a quantidade de dados utilizados para embasar seu plano, melhor. Assim, você terá base para tomar decisões e escolher os melhores caminhos.

Evite a falta de comprometimento

O planejamento precisa servir como modelo para toda a empresa. Ele precisa ser apresentado para os setores e exige comprometimento para funcionar, com os funcionários motivados.

Cada funcionário precisa conhecer as expectativas da empresa e entender qual sua função para atingir as metas e objetivos definidos dentro do plano de ação.

Elimine a ausência de cronograma

Definir um cronograma também pode ser importante para que todo o planejamento estratégico empresarial funcione adequadamente. Afinal, seus funcionários precisam entender que existe um prazo para que as metas sejam atingidas.

Esse cronograma não deve servir como uma ferramenta de intimidação, mas como incentivo para que todo o processo seja bem organizado

Avalie através de métricas

Falando em organização financeira, é impossível deixar as métricas de lado. Através dela você irá compreender se os caminhos elaborados estão sendo eficientes, se a empresa caminha para o sucesso ou se as estratégias precisam ser repensadas no próximo período.

Evite a demora na tomada de decisão

A hesitação pode ser prejudicial no momento de liderar um planejamento na sua empresa. É importante que uma vez tendo definido suas metas e estratégias, sua empresa siga o que foi estabelecido.

O planejamento estratégico empresarial mune a gestão para tomar decisões assertivas, que precisam ser feitas sem hesitação, embora tenha ponderamento.

Quais são as ferramentas para planejamento estratégico empresarial?

Embora o planejamento seja desafiador, existem muitas ferramentas que podem ser úteis durante esse processo. Elas podem ajudar a escalar seu negócio e atingir seus objetivos rapidamente, além de colaborar para que a empresa atue de forma alinhada.

Confira quais são as principais ferramentas para utilizar durante o desenvolvimento estratégico da sua empresa:

Business Model Canvas

O Business Model Canvas consiste em uma ferramenta criada para planejar um negócio completo. Por meio dela, é possível definir qual será o modelo da sua empresa, como estruturar suas atividades e como a organização pode gerar valor ao consumidor.

Na prática, o canvas é um diagrama que considera a proposta de valor do negócio, segmento de atuação, canais de venda e comunicação, captação de recursos, fonte de receita, etc.

Para preenchê-lo você precisa responder a quatro questionamentos referentes a sua empresa:

  • Como? (quais as principais atividades e recursos do seu negócio)
  • O que? (proposta de valor e aquilo que é oferecido para seu cliente)
  • Para quem? (seu público-alvo, canais de contato)
  • Quanto? (estrutura do negócio, receita, investimentos)

5W2H

Um pouco semelhante ao canvas, o diagrama 5W2H é um conjunto de questionamentos cujas respostas podem ser utilizadas para compor os planos de ação do seu negócio e oferecer uma vantagem competitiva.

Seu propósito é definir tarefas eficazes para os setores da empresa, além das técnicas de acompanhamento – para que tudo ocorra de maneira visual, ágil e eficiente. 

Como o nome sugere, essa ferramenta possui 5 “W” (What, Why, Who, Where e When) e 2 “H” (How e How much). No português, esses questionamentos se traduzem em: “O que?”, “Por que?”, “Quem?”, “Onde?”, “Quando?”, “Como?” e “Quanto?”.

Ao responder esses questionamentos, a partir das informações sobre seu negócio, é possível definir um plano de ação funcional e que pode levar sua empresa ao sucesso. 

Matriz RACI

A Matriz RACI foi criada para otimizar a gestão de tempo do seu negócio, assim como seus projetos, tornando-os mais claros para que os funcionários possam executar suas atividades com clareza. 

Ela gera um suporte visual, representando as informações essenciais sobre tarefas e expectativas, além das atribuições dos times. Cada letra do nome da matriz representa um grupo de pessoas que irá atuar numa determinada tarefa. Eles são:

  • R: Responsible ou Responsável
  • A: Accountable ou Aprovador/Autoridade
  • C: Consulted ou Consultado
  • I: Informed ou Informado

Ciclo PDCA

O ciclo PDCA também é uma ferramenta famosa e muito utilizada para solucionar problemas. Usada para fins pessoais ou corporativos, esse método é usado para avaliar esforços que estão trazendo o resultado esperado.

Caso o contrário, ela consegue ilustrar em quais setores do processo a execução está falhando. As letras que formam a sigla significa: Planejar, Desenvolver, Checar e Atuar.

A partir desses quatro tópicos você pode pensar as prioridades para seu negócio e quais medidas são necessárias para concluir seus objetivos.

A imagem mostra o ciclo PDCA, com um círculo feito com quatro setas, cada seta representa uma fase: planejar, fazer, checar e agir.

Meta SMART

A SMART é um acrônimo em inglês para “Específico, Mensurável, Atingível, Realista e Temporal”. Apesar de parecer confuso, cada termo representa um critério para ajudar a concentrar os esforços do seu time e, assim, atingir suas metas.

Ela é fundamental para estabelecer metas realistas, que podem ser mensuradas e atingidas pela sua empresa em um determinado período de tempo, além de corresponderem a suas necessidades reais.

Como a tecnologia pode ajudar no planejamento estratégico para empresas?

Por fim, nós comentamos sobre diversas ferramentas que podem ser fundamentais para seu negócio. Porém, essas ferramentas para vender e crescer também ajudam nas etapas de formulação do seu planejamento estratégico empresarial ou definem os passos para sua execução.

Porém, algumas tecnologias ajudam durante a rotina de atividades. Elas permitem que seu negócio opere com eficiência, executando plenamente as estratégias que foram estabelecidas.

Software de gestão

Uma das principais ferramentas que auxiliam na administração financeira do seu negócio, são os softwares de gestão, assim como o Asaas. Essas plataformas oferecem diversas soluções que tornam seus times mais operacionais e eficientes.

Vale ressaltar que um software de gestão financeira pode ser um importante aliado estratégico para sua organização. Afinal, essa ferramenta concentra todas as informações financeiras da sua empresa em um único ambiente.

Ela também torna seus processos financeiros mais eficientes, podendo ser utilizada para fornecer indicadores financeiros, conforme comentamos. 

Conheça mais sobre os softwares de gestão financeira e como eles podem ajudar sua empresa a criar um bom planejamento estratégico e atingir suas metas!

O banner tem a imagem de um notebook e nele está escrito: Chega de burocracia! Com a conta digital do Asaas você tem tudo o que precisa para gerenciar sua empresa em um único lugar. Clique e saiba mais.
O banner tem a imagem de uma mulher e nele está escrito: conta digital PJ completa e sem mensalidade. Nossa conta digital tem tudo o que a gestão da sua empresa precisa. Clique e saiba mais.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.