Entenda como fazer vendas a prazo sem prejudicar o fluxo de caixa

Para atender às exigências do mercado consumidor e se manter competitivo é necessário oferecer diferentes formas de pagamento, sendo que entre as opções mais populares está a venda a prazo. O cartão de crédito é o meio de pagamento parcelado mais utilizado pelos brasileiros, porém as empresas precisam ter cuidado com isso.

Apesar de os parcelamentos significarem aumento nas vendas em comparação aos negócios que não disponibilizam essa alternativa, é preciso ter muito planejamento e controle para que o fluxo de caixa não se desequilibre. Entenda, neste post, como disponibilizar essa opção para os seus clientes sem prejudicar a saúde financeira da empresa.

Faça um cadastro completo dos clientes

Para ter melhor controle com a venda a prazo, atue com um bom e completo cadastro de clientes, que funcionará como um perfil de risco. Registre todas as principais informações dos compradores, como se há débitos em aberto, atrasos, se é um consumidor novo ou se já comprou na sua empresa, telefones para contato, entre outros.

Esse processo de guardar os dados evita que disponibilize crediários para os clientes inadimplentes e acabe prejudicando o seu fluxo de caixa. Além disso, caso seja preciso entrar no processo de cobrança, terá todas as informações necessárias em mãos, evitando que cobre valores errados ou desatualizados, ou até mesmo entre em contato com compradores que não estão devendo.

Defina o score de crédito aceitável

A análise do score dos clientes é a principal etapa para disponibilizar uma venda a prazo sem correr grandes riscos de inadimplência. Com as oscilações econômicas e o alto nível de desemprego, ficou mais difícil para os consumidores controlarem as suas contas.

Então, por mais que o crediário seja uma estratégia para melhorar o relacionamento com o consumidor e potencializar as vendas, é necessário ter cautela sobre quem pode comprar parcelado na sua empresa.

O score de crédito pode ser visto como um indicador de segurança para as suas vendas. Essa pontuação considera;

  • histórico de dívidas do cliente;
  • se o pagamento das contas é feito em dia;
  • atualização dos dados cadastrais;
  • relacionamento financeiro com o mercado (lojas, bancos, financeiras etc.).

Um score alto e seguro para as empresas é aquele que fica na faixa de médio para alto, ou seja, entre 300 e 700 e acima de 700. Apesar desse indicador revelar maiores chances de um comprador honrar com os seus débitos, essa não deve ser a sua única forma de avaliação, pois outros aspectos também influenciam a inadimplência.

Para fazer a consulta da pontuação de um cliente, é necessário buscar por uma empresa de análise de crédito, como a Serasa Experian e Boa Vista. Normalmente, são oferecidos planos pré- e pós-pagos para fazer as suas consultas.

Solicite garantias

Pedir garantias de pagamento já é uma prática bastante comum em alguns tipos de financiamentos e de empréstimos. Você pode adotar essa estratégia no seu negócio para ter uma certeza a mais de que receberá o seu dinheiro da venda a prazo. Entre as garantias mais comuns de serem requisitadas estão:

  • referências pessoais;
  • período mínimo de carteira assinada;
  • comprovante de renda;
  • não ter o nome negativado;
  • 50% do valor como entrada para a compra.

Essas são algumas ações que pode determinar para que, em conjunto com a análise de crédito, evite fazer vendas parceladas para consumidores que não têm condições de arcar com os valores e prejudicar o seu capital de giro, controle de recebimentos e, principalmente, fluxo de caixa.

Utilize um software de controle e gestão eficiente

Para ter um cadastro eficiente, registrar as informações obtidas pela análise do score e manter todos esses dados atualizados é imprescindível contar com o auxílio da tecnologia. Alguns pequenos e médio negócios ainda utilizam planilhas para esse controle, porém essa é uma ferramenta muito limitada para a complexidade de informações de uma empresa.

Você precisa ter organização e acesso a informações em tempo real sobre a emissão de boletos bancários, parcelas em atraso e em dia e, principalmente, das vendas por cartões de crédito. Essa não é somente uma questão de comodidade para as suas tarefas financeiras, mas de melhorar os resultados e evitar vendas a prazo equivocadas.

Então, conte com um bom sistema, ou plataforma, que ajude a otimizar toda a sua análise e o registro de informações valiosas sobre os clientes pagadores e também aqueles propensos à inadimplência.

Elabore contratos claros sobre a inadimplência

Os clientes devedores significam um grande prejuízo e buraco no seu faturamento. Exatamente por isso é tão importante que tenha processos bem estruturados quando for fazer uma venda a prazo. Além de garantias e consultas, é importante que atente ao contrato.

Para ter garantias legais e comprovações em casos de ações judiciais, o ideal é que tenha provas contratuais. Dito isso, um contrato em que constem as penalidades da inadimplência significa uma cautela a mais para o seu caixa.

Para isso, no ato da venda a prazo, apresente cláusulas de fácil entendimento, sem letras pequenas e que seja claro na questão de atrasos no pagamento. Certifique-se de que o comprador concorde e assine o termo.

Consulte órgãos de proteção ao crédito

Os órgãos de proteção ao crédito podem oferecer informações mais completas, além do score de crédito, para completar o seu cadastro de clientes. Então, para avaliar se o seu cliente tem uma vida financeira conturbada e se ele é devedor em outros negócios, sugerimos que consulte o Serviço de Proteção ao Crédito, o Serviço Central de Proteção ao Crédito e Serasa.

Afinal, mesmo que seja com comprador fidelizado e que pague as contas em dia, é importante conhecer o histórico nele no mercado, pois isso pode dizer muito sobre ser um inadimplente em potencial.

Para ter vendas a prazo que não prejudiquem o funcionamento da sua empresa e descontrole o seu fluxo de caixa é necessário, além de processos alinhados e controlados de análise de crédito e perfil, estudar qual é a quantia ideal de capital de giro para o seu negócio. Assim, não corre o risco de fazer uma venda parcelada sem ter um fundo financeiro para cobrir as suas despesas até o recebimento.

Agora que já sabe como se precaver de problemas relacionados às vendas parceladas, compartilhe este post nas suas redes sociais e ajude outros profissionais e os seus seguidores a terem mais controle!

 

O Autor
Vice-presidente no Asaas
Gerar boleto

Esteja sempre bem informado sem pagar nada!

Cadastre-se e receba um e-mail semanal com as últimas novidades do blog.