Endividamento, do brasileiro e do Brasil

capture-20150805-133330

Em momentos de crise, aparece uma grande oportunidade de revermos nossas contas, analisar os ativos versus os passivos, visando alinhar no nosso fluxo financeiro mensal, mas não somente as famílias e as empresas brasileiras devem rever isso, o governo também deveria ter essa responsabilidade.

O endividamento das famílias brasileiras está próxima a 50%, segundo a pesquisa do banco central divulgada em abril deste ano, o que parece ser bem alto, porém eliminando a parcela desse endividamento no setor habitacional, o percentual cai para 27,61% e vem recuando desde janeiro, quando esse percentual estava a 27,94%.

Podemos concluir que o brasileiro está colocando o pé no freio, o que explica o desaquecimento da economia em praticamente todos os setores, as pessoas estão consumindo menos e revendo seus custos, porém tem uma importante variável dessa equação que não vem fazendo seu papel.

Com o objetivo de comparar o endividamento do brasileiro com o do Brasil, podemos utilizar a divida bruta em relação ao percentual do PIB, que vem aumentando consideravelmente, mostrando que não somente o governo está arrecadando menos por conta da crise, mas vem aumentando consideravelmente seus gastos em relação a suas receitas.

Na ultima leitura, em Junho de 2015, esse indicador chegou a incríveis 68% do total do PIB, ou seja, o Brasil gasta 68% do seu “salário” com despesas e dívidas. Vale lembrar que o Brasil não está adquirindo sua primeira moradia, estamos de olho governo federal, você esta gastando como um adolescente que recebeu seu primeiro salário!

O Autor
Vice-presidente no Asaas
Gerar boleto

Esteja sempre bem informado sem pagar nada!

Cadastre-se e receba um e-mail semanal com as últimas novidades do blog.