Como definir o preço em um trabalho freelance

Por mais que a vida de freelancer apresente muitas vantagens, relacionadas especialmente à flexibilidade do dia a dia, a verdade é que esse modelo de trabalho também apresenta certas dificuldades, principalmente no que diz respeito à definição do preço. E, realmente, definir os custos para um serviço, seja ele qual for, costuma ser bastante complexo, não concorda? Que tal então descobrir boas maneiras para determinar o valor que você pode cobrar de seus clientes, ao mesmo tempo garantindo os lucros e mantendo o pé na realidade? Então leia este post:

Como definir preço?

Confira o passo a passo que montamos para você, separe papel, caneta e calculadora e se prepare para colocar um preço justo em seus trabalhos:

Calcule seus gastos básicos

Antes de mais nada, calcule os custos do seu trabalho por mês, o que deve incluir as contas relacionadas ao produto final e a tudo mais de que você precise para poder trabalhar. Assim, considere desde o papel que você usa na impressora até o aluguel do seu escritório, se for o caso. Por exemplo: para trabalhar você gasta mensalmente 500 reais em material e outros mil reais em aluguel e contas fixas. Nesse caso, seu custo básico seria de 1.500 reais ao mês.

Defina a base para o pagamento

Os cálculos serão diferentes se o pagamento for feito por hora ou por projeto. No caso do pagamento por hora, divida seus gastos — que você descobriu no tópico anterior — pela quantidade de horas que você pode trabalhar em um mês. Já no pagamento por projeto, você precisa dividir seus custos por um mínimo de projetos que tem certeza de que conseguirá assumir. Em ambas as situações, você encontrará o valor básico para cobrir seus gastos, sem lucro algum. Exemplo: se suas despesas são de 1.500 reais e você pode trabalhar 150 horas por mês, seu preço mínimo por hora é 100 reais. Caso você sempre esteja envolvido em pelo menos 3 projetos mensais, seu menor valor por cliente deve ser de 500 reais.

Fique de olho na concorrência

Tente descobrir quanto sua concorrência cobra para fazer o mesmo trabalho. Se a cotação dos seus competidores estiver abaixo do valor que você encontrou no passo anterior, preste atenção, porque pode mesmo ser que seus custos estejam muito altos. Assim, se a concorrência cobra 75 reais por hora de trabalho enquanto você calculou cobrar 100 ou se 400 reais é o preço mínimo por projeto executado do lado de lá e você cobra 500, algo está errado. Esse é o sinal para você voltar ao primeiro tópico e descobrir quais despesas podem ser reduzidas ou cortadas, refletindo no preço final.

Quanto ganhar?

Calcule todos os gastos mensais que você tem, tanto profissionais como pessoais, considere um mês ideal e inclua todas as compras, os passeios e até mesmo a poupança. Então divida esse valor pela quantidade de horas que você gostaria de trabalhar durante 30 dias. O resultado é o valor que você precisaria ganhar por hora para manter o padrão de vida desejado. Se esse valor estiver próximo ou abaixo do preço que você realmente cobra, parabéns! Assim é possível bancar uma boa vida com seus trabalhos. Já se o custo de vida estiver muito acima do valor do seu trabalho, pense em maneiras de aumentar seu preço sem perder clientes.

Como definir lucro?

Nessa etapa do processo de como definir preço, é preciso considerar uma série de fatores, como sua formação, suas qualificações, sua experiência e sua reputação no mercado. Tudo isso valoriza o seu trabalho e, consequentemente, aumenta o valor dos seus ganhos. Outros fatores que influenciam o lucro são a rapidez na entrega ou algum serviço especial agregado. Se você tem fama de entregar projetos em 5 dias, por exemplo, isso pode representar uma vantagem no mercado. Então talvez seja possível cobrar 150 reias por hora em vez dos 100 pedidos pela concorrência. Além disso você ainda atende seus clientes em inglês? É viável, portanto, cobrar até 200 reais por hora!

E você, o que faz para saber como definir preço do seu trabalho? Conte para nós nos comentários! E não se esqueça de que também é importante saber negociar para apresentar seu valor corretamente aos clientes e, inclusive, cobrar dívidas — saiba como neste post!

Gerar boleto

Esteja sempre bem informado sem pagar nada!

Cadastre-se e receba um e-mail semanal com as últimas novidades do blog.