Como minha empresa pode aderir ao DDA?

Por Redação Asaas
Publicado em 31 de janeiro, 2014 | Atualizado em 13 de maio, 2022

O DDA, Débito Direto Autorizado, foi criado pela Febraban (Federação Brasileira de Bancos) justamente para suprir as duas demandas e substituir gradativamente os boletos de papel. Ele traz benefícios tanto para quem está pagando quanto para quem está cobrando.

Por meio do sistema, os clientes podem acessar de forma eletrônica as suas contas no seu próprio banco e efetuar os pagamentos com mais facilidade.

Para o cobrador, a adesão ao DDA acaba com a necessidade de enviar boletos bancários para os clientes e ainda garante o recebimento das faturas em um prazo mais curto que o de costume.

Hoje, vamos explicar detalhadamente como o DDA pode ajudar empresas e pessoas a terem mais facilidades de pagamento e recebimentos. Assim, você vai entender mais facilmente todas as vantagens desse meio de pagamento.

Por fim, vamos explicar como quem tem uma empresa ou presta serviços pode aderir a essa modalidade e se preocupar menos com suas formas de cobrança. Boa leitura!

Conteúdo

Como o DDA funciona na prática?

O DDA foi concebido para simplificar e, por isso, funciona de uma maneira básica e sem rodeios. Basta habilitá-lo pelo aplicativo do banco, no caixa eletrônico ou falando com o gerente. Fique à vontade para escolher a maneira que mais se adequa à sua necessidade.

Após fazer isso, você passará a receber notificações do seu banco a respeito dos boletos que estão associados ao seu CPF ou CNPJ. Daí, basta realizar o pagamento diretamente no app do celular, caixa eletrônico ou internet banking.

Isso significa que acabou aquela coisa de boletos chegando em datas diferentes, muitas vezes com códigos danificados, que obrigam você a digitar toda a linha de números. Também não haverá mais problemas com segundas vias e faturas que se perdem no seu e-mail indo para a caixa de spam ou se misturando a outras mensagens que você recebe.

O seu banco vai identificar todas as suas cobranças em DDA e disponibilizar uma lista acessível por todas as plataformas. Você, então, poderá ver todas as cobranças eletrônicas de uma vez e pode quitar os débitos sem enrolação.

Como o DDA funciona para o meu negócio?

Uma vez que você ofereça o DDA para os seus clientes, eles poderão habilitar o serviço e fazer pagamentos para você com um clique.

Dessa forma, você facilita o acesso aos boletos e as chances de receber o pagamento aumentam, já que o consumidor não tem como perder o boleto em seus e-mails ou acabar recebendo a versão física com atraso, por exemplo.

Um fator importante é que, além de diminuir os custos dos boletos, o DDA ainda é mais rápido na compensação do pagamento, demorando cerca de um a dois dias.

Como aderir ao DDA?

O sistema precisa da adesão dos clientes e das empresas para funcionar. As contas que podem ser cadastradas pelo DDA são as da modalidade dos boletos de cobrança, como mensalidades de academia, escola, plano de saúde, taxas de condomínio, assinaturas de serviços e outros.

O que você precisa fazer para aderir ao sistema é registrar suas cobranças nos bancos em que opera para emitir DDA aos clientes. Uma vez que os clientes também habilitem o sistema de DDA nos seus bancos, eles passam a receber as faturas em formas de notificações e estão prontos para fazer os pagamentos.

Cada banco tem um sistema de registro para empresas, mas o processo é muito simples em qualquer um deles. Você pode aderir pela internet mesmo, e o que o banco faz a partir daí é rastrear nos dados do DDA se os seus clientes também aderiram a esse sistema.

Em caso positivo, ele envia a cobrança eletrônica. Para receber seus boletos eletrônicos, basta se registrar nesse mesmo cadastro.

O sistema de dados do DDA é único e um cobrador de um banco pode enviar faturas para clientes que possuam contas em outras instituições financeiras sem problema nenhum.

Qual a diferença do DDA para o débito automático?

A gente já está acostumado com o débito automático. Ele é uma função que há muito tempo existe nos serviços bancários e que muita gente via como uma forma prática de evitar atrasos, entretanto, ele de vez em quando causava alguns pequenos transtornos.

O primeiro problema é que você não poderia escolher o momento em que o pagamento de cada fatura era debitado de sua conta. Caso você seja autônomo, empresário ou tenha fontes de renda que entram para você em diferentes datas do mês, é sempre bom poder ter mais controle do que entra e sai da sua conta.

Outro problema que poderia acontecer é debitar alguma conta que você não reconhece ou que gostaria de contestar.

Com o DDA, todos esses problemas são resolvidos. De maneira mais simples, você enxerga tudo o que tem a pagar e clica para efetuar o pagamento. Você escolhe quando vai acontecer e evitar pagar qualquer coisa em uma data indesejada. Bem mais simples, né?

Quais as vantagens do DDA?

Com o DDA, alguns dos problemas comuns que os boletos de papel acarretavam são resolvidos. O sistema elimina a possibilidade de perda ou extravio dos documentos e previne fraudes. Ainda evita o manuseio do boleto por terceiros, além dos bancos.

Para o cliente, o controle das contas também fica mais fácil de ser mantido, uma vez que todas as cobranças ficam disponíveis em um só extrato, independentemente do banco que fez a emissão.

A forma como o DDA se apresenta também ajuda bastante no planejamento financeiro. Ao não fazer o débito em conta diretamente e apresentar ao usuário tudo o que deve pagar, ele ajuda no gerenciamento e na noção de receita e custos. Além disso, para a realização do pagamento, basta um clique, evitando ter que lidar com códigos de barras longos e confusos.

Vamos detalhar esses benefícios a seguir:

Mais segurança contra fraudes

Uma vez que o envio de boletos é eliminado, existe uma considerável redução nos riscos de fraudes. Infelizmente, no Brasil é muito comum a aplicação de golpes ligados ao pagamento de contas.

Com certeza, já aconteceu com você ou com um conhecido de receber um boleto alegando que você tinha um débito em alguma instituição famosa, mas do qual você não se recordava, né? Muitos desavisados acabam efetuando o pagamento com medo de terem o nome negativado e acabam prejudicados.

Outra forma de golpe é quando uma quadrilha consegue interceptar os boletos reais e adulteram o código de barras, fazendo com que o pagamento caia em uma outra conta. Além de prejudicar o cliente, esse tipo de situação atrasa o recebimento e até arranha a imagem da empresa.

Com o DDA, os golpistas perdem a chance de extraviar seu dinheiro, deixando todo o processo mais seguro e evitando muitas dores de cabeça.

Os custos dos boletos

Hoje, a emissão de boletos envolve uma logística que consome cerca de oito dias e milhares de reais de empresas de todo país. Grande parte desse valor é perdido da economia, uma vez que representa apenas despesas com intermediários, sem ser revertido a investimentos.

Bancos cobram taxas uns dos outros para faturarem boletos que não são de emissão própria, o que acaba gerando um maior custo de administração para o empresário e um preço maior para o consumidor final.

O DDA proporciona um desafogo do sistema, representando, como um todo, milhões de reais em economia nesse processo. Muitas empresas chegam até a precisar de um planejamento financeiro apenas para custear os envios de faturas.

Elas precisam custear a criação dos boletos, o papel, a impressão, o transporte e todos os processos que essa cadeia envolve. Após tudo isso, o pagamento do cliente ainda poder levar dias para entrar na conta da empresa, comprometendo o fluxo de caixa.

A questão da sustentabilidade

A substituição dos boletos de papel por sua forma eletrônica é também uma responsabilidade social. Além de toda a comodidade e rapidez do processo, ele poupa a natureza da extração de celulose para o papel.

O processo ainda envolve a economia de milhões de litros de água, redução significativa da emissão de CO2 e do desmatamento. Além de seu empreendimento estar sintonizado com os meios mais ágeis de cobrança e pagamento, a adesão ao DDA é sinal de consciência socioambiental.

Essa postura caminha de mãos dadas com as novas tendências de comportamento do consumidor. Nos próximos anos será cada vez mais comum ver atitudes sustentáveis como um diferencial na hora de fazer a decisão de compra.

Vivemos um momento em que o mundo está mais digital e que as pessoas estão sempre buscando se adaptar a novas tecnologias.

O lockdown e as medidas de restrição durante a pandemia do novo coronavírus aceleraram esse processo e criaram a necessidade de atualização de muitas pessoas que viviam apenas no estilo analógico.

Por isso, hoje uma grande parcela da população já está habituada aos meios digitais de pagamento, criando mais abertura para aderir a novas possibilidades que deixem seu dia a dia mais prático.

Você já está usando o DDA como forma de cobrança na sua empresa? Como pôde perceber ao longo deste texto, é fundamental dar esse passo, oferecendo mais facilidade e melhorando o seu relacionamento com o cliente.

Além disso, é uma medida que pode reduzir custos, aumentar a agilidade e, até mesmo, melhorar o seu fluxo de caixa.

Aderir a um sistema de cobrança mais moderno e sintonizado com a realidade atual é um ponto fundamental no planejamento de uma empresa e não deve ser negligenciado.

Para te ajudar ainda mais, preparamos um Guia de cobrança gratuito para você aprender como zerar a inadimplência da sua empresa.

No Asaas você tem negativação de devedores