Descubra 8 dicas sobre como fazer uma cobrança extrajudicial!

A cobrança extrajudicial é o mecanismo de negociação pelo qual empresas e clientes inadimplentes tratam de maneira direta, ou seja, sem intervenção dos órgãos de justiça. É a modalidade mais rápida e até menos custosa, se levarmos em consideração que a cobrança judicial pode demorar entre 6 meses e 2 anos.

Deve-se ressaltar ainda que, no Brasil, a inadimplência é uma questão sempre presente na rotina das empresas. Afinal, o último levantamento da Serasa Experian revela que, em 2019, batemos o recorde nesse quesito. Logo, é preciso se cercar de cuidados para que clientes devedores não afetem a lucratividade.

Oito desses cuidados você vai conhecer agora, por isso, continue por aqui para saber como conduzir suas políticas e ações de cobrança fora da esfera judicial. Boa leitura!

1. Adote protocolos de cobrança

O primeiro passo para a cobrança extrajudicial bem-sucedida é profissionalizar tanto quanto possível a parte da empresa dedicada à gestão de cobrança. Como vimos, a inadimplência é um desafio recorrente, o que justifica a implementação de políticas, setores e processos.

Um deles é o chamado protocolo de cobrança. Ele consiste basicamente em um conjunto de práticas coordenadas para que os profissionais desse setor saibam como proceder em uma negociação. 

Dessa forma, a empresa se mantém dentro dos limites aceitos por lei em relação à cobrança constrangedora, evitando que um devedor ingresse na justiça. Não menos importante, transmite segurança e confiabilidade ao cliente inadimplente, o que facilita a condução das tratativas.

2. Aborde em tom amigável

Por mais que uma cobrança se justifique, a verdade é que esse é um momento delicado desde sempre. Para o cliente, fica o incômodo de ter que dar explicações e, para a empresa, existe todo um aparato mobilizado para reaver o que é seu por direito. 

No entanto, esse contexto aparentemente desfavorável não significa que a abordagem dos profissionais de cobrança deve ser fria e distante. Pelo contrário, quanto mais o tom usado em ligações e e-mails for amigável e simpático na medida certa, maiores serão as chances de envolver o cliente

O importante é deixar claro que a empresa não está buscando punir ou inferiorizar o devedor, mas abrir um canal de diálogo para que se chegue a um acordo. Lembre-se: um inadimplente é, antes de tudo, um cliente. Por isso, é do seu interesse que ele volte a consumir, certo?

3. Escolha um horário adequado

No estado de São Paulo, a Lei nº 15.426/2014 determina que a cobrança extrajudicial seja feita entre 8 h e 20 h de segunda a sexta, passando para a faixa de 8 h às 14 h nos sábados. Fica terminantemente proibido o contato telefônico aos domingos e feriados.

Embora cada estado tenha regulamentação própria, em muitos, o padrão adotado é o paulista. Assim sendo, programe sempre chamadas ou visitas dentro desses limites. Vale destacar que ligações para o local de trabalho do devedor podem ser feitas, contanto que ele tenha passado o número para a sua empresa. 

4. Envie notificações 

A inadimplência pode ser causada por incontáveis motivos. Um deles, inclusive, é o esquecimento. Por isso, uma maneira simples e direta de se cobrar devedores é com o envio de notificações que pode ser por SMS, e-mail ou, se autorizado, por WhatsApp.

Nesse sentido, sua empresa pode até incluir, em sua estratégia de cobrança, o envio de notificações em 20, 15 ou 10 dias antes de uma conta vencer. Dessa forma, você dará tempo para o cliente se programar para o pagamento, ao mesmo tempo em que evitará uma indesejada inclusão do nome dele nos cadastros dos órgãos de proteção ao crédito.

Tenha sempre em vista que a inadimplência não é necessariamente causada por má fé ou negligência. Dessa forma, quanto mais a empresa facilitar, maiores serão as chances de receber o que lhe é devido. 

5. Ofereça opções para pagamento 

Outra estratégia que pode ser incluída em suas ações de cobrança é oferecer alternativas para pagamento na forma de parcelas ou de redução de juros. Com isso, sua empresa deixa claro que está disposta a ceder, evitando, assim, que o cliente venha a adotar uma postura reativa. Afinal, o que menos ajuda nesse momento é pressionar o devedor.

Adicionalmente, você pode até avaliar o histórico de relacionamento — caso tenha um registrado — e oferecer descontos em produtos em que o inadimplente tenha interesse. Perceba, nesse caso, que não se trata de estimular a inadimplência, mas de resolver duas questões ao mesmo tempo. Uma é a dívida em aberto e a outra é alavancar suas vendas, afinal, não há tempo a perder.

6. Abra espaço para negociação

Em alguns casos, pode ser que o devedor tenha até uma proposta a fazer para quitar seus débitos. Assim sendo, caso a sua oferta não tenha sido aceita ou tenha algum “nó” difícil de desatar, nada o impede de ouvir o que o cliente tem a dizer. É possível que a ideia dele seja, inclusive, melhor do que a sua, por isso, um ouvido atento e um pouco de flexibilidade são fundamentais.

7. Tenha precisão

Por outro lado, negociar com clientes inadimplentes requer a necessária precisão para que não pareça que você aceitará qualquer coisa. Em outras palavras: ser amigável, ouvir com atenção e escutar propostas não deve ser confundido com uma postura condescendente.

Ademais, há clientes que devem por esquecimento e há os que ficam em dívida por não estarem dispostos a pagar. Então, cabe ao profissional de cobrança ter bom senso e ser preciso e firme conforme a situação. 

8. Use a tecnologia

Ainda que a ligação telefônica tenha um papel importante, não se pode esperar sucesso na cobrança sem apoio de ferramentas e recursos digitais. Nesse aspecto, um app igual o Asaas ajuda na recuperação de cobranças vencidas há mais de 30 dias. É a solução mais em conta e prática para microempresas, empresas individuais e MEIs.

Emita suas cobranças por boleto, facilite a vida dos seus clientes e recupere mais rápido os valores de suas vendas. Dessa forma, sua empresa diminuirá a taxa de inadimplência e melhorará o fluxo de caixa.

Você conferiu, neste artigo, oito medidas de cobrança extrajudicial que vão ajudar seu negócio a tratar da inadimplência com máximo profissionalismo. Coloque-as em prática e, seguramente, os bons resultados aparecerão.

Aproveite e faça contato com a Asaas. Queremos ser seus parceiros de crescimento!

O Autor
Vice-presidente no Asaas
Gerar boleto

Esteja sempre bem informado sem pagar nada!

Cadastre-se e receba um e-mail semanal com as últimas novidades do blog.