Fundo DI: o que é e qual sua diferença da aplicação de renda fixa

Por Editor Asaas
29 de julho, 2015

Fundo DI o que é e qual sua diferença da aplicação de renda fixa
Se você vem pensando em aplicar melhor seu dinheiro, bem-vindo ao grupo de milhões e milhões de brasileiros que querem colocar sua renda para trabalhar a seu favor! Mas o problema é que a maioria desses interessados ainda não sabe exatamente onde ou como investir de uma maneira produtiva, afinal, são tantas as possibilidades, não é mesmo? E é nesse cenário que entram os fundos DI. Não sabe do que se trata? Pois no artigo de hoje explicaremos exatamente o que ele é e qual é sua diferença para um fundo de renda fixa. Então confira:

Começando a entender esse tal de fundo DI

Para explicar o que é fundo DI, primeiramente é preciso passar pelo CDI. A sigla corresponde aos Certificados de Depósito Interbancários, que são emitidos por bancos exclusivamente para a negociação com outros bancos, de modo que os investimentos e os fluxos financeiros da instituição tenham lastro. Se uma instituição financeira precisar realizar um aporte maior para um cliente, é necessário que tenha como cobrir aqueles recursos, certo? E a verdade é que, na prática, nem sempre se possui ali em mãos um volume suficiente totalmente disponível para dar seguimento à movimentação financeira. Aí é o momento de recorrer aos colegas de mercado! Vale destacar que o CDI normalmente tem duração de um dia útil e segue de perto a taxa Selic.

Fazendo a conexão entre um conceito e outro

Agora que você já tem o embasamento fica fácil: o fundo DI nada mais é que uma forma de investimento que acompanha as taxas do CDI, ou seja, quem investe nos fundos DI tem como taxa de retorno basicamente o mesmo valor dos juros atualmente consagrados no mercado. Também é importante esclarecer a composição desse tipo de aplicação financeira, não acha? Pois o investimento em um fundo DI é composto por cerca de 80% de títulos Tesouro Selic e 20% de investimento em títulos de renda fixa privados de baixo risco.

Avaliando as vantagens do investimento

O retorno do seu investimento em fundos DI tem o que chamamos de liquidez diária, não havendo, portanto, um período ou uma data fixa para o resgate. E só isso já representa uma grande vantagem, pois você pode resgatar seu dinheiro logo que obtiver os resultados desejados, sejam eles quais forem, não precisando correr o risco de sofrer perdas por deixar o investimento correr por mais tempo do que o necessário.
Outra vantagem desse modelo de aplicação diz respeito à sua baixa taxa de administração, uma vez que não é preciso muito trabalho para cuidar dos investimentos em fundos DI. Por isso, a taxa cobrada pela instituição que gerencia seus investimentos deve ficar em torno de apenas 1% ao ano.

Diferenciando os fundos DI e os de renda fixa

A principal diferença entre o fundo DI e os fundos de renda fixa está no tipo de títulos negociados. Já que os certificados CDI só são negociados com empresas, uma pessoa física não pode adquiri-los diretamente. Assim, só é possível investir nos títulos que já foram indexados. Dessa forma, quem investe em fundos DI está na verdade investindo em títulos pós-fixados, não conseguindo saber previamente qual será sua taxa de retorno.
Já quem investe em fundos de renda fixa propriamente ditos negocia títulos pré-fixados. Nesse caso, a taxa de retorno já é conhecida desde o início da negociação. É por esse motivo que se diz que o risco inerente aos investimentos em fundos de renda fixa é menor. De toda forma, vale ressaltar que o fundo DI também é considerado um investimento seguro, viu? Além disso, por mais que a conta não seja exata, é, sim, possível ter uma boa previsão a respeito do retorno do investimento realizado.
Agora nos conte: você está pensando em investir seu dinheiro em fundos DI ou de renda fixa? Já teve alguma experiência com alguma dessas aplicações? Divida suas experiências conosco!