O que é Open Finance e como funciona? Vale a pena aderir?

por Conta Digital

Publicado em 5 de junho, 2023 | Atualizado em 9 de fevereiro, 2024

No mundo financeiro em constante evolução, o Open Finance se mostrou uma alternativa para tornar o compartilhamento de dados mais simples e prático entre usuários e instituições financeiras.

Porém, ainda existem muitas dúvidas sobre como o Open Finance beneficia sua rotina financeira e como essa solução pode tornar sua relação com os bancos e instituições mais dinâmicas.

Neste artigo, entenda o que é Open Finance e as vantagens que ele pode ter para suas finanças. Continue lendo!

O que é Open Finance?

Open Finance é um modelo inovador que visa transformar o sistema financeiro, tornando-o mais aberto, acessível e personalizado. 

Com a utilização de tecnologias como APIs, o Open Finance permite o compartilhamento seguro de informações financeiras autorizadas entre diferentes instituições. 

Ao colocar o controle dos dados nas mãos dos usuários, o Banco Central do Brasil busca promover a concorrência saudável e a oferta de melhores produtos e serviços financeiros. 

Além disso, o Open Finance proporciona uma experiência integrada e conveniente, unificando históricos de movimentação e permitindo a comparação de produtos e serviços entre diversas instituições. 

Com mais transparência e liberdade de escolha, o Open Finance impulsiona a inovação e coloca o cliente no centro das decisões financeiras.

Como o Open Finance muda o sistema financeiro?

A grande vantagem do Open Finance é que essa solução aumenta a transparência das relações financeiras, entre bancos e usuários. Ou seja, ela entrega o poder do controle das informações para os usuários.

Com isso, os usuários ganham maior autonomia e conhecimento sobre quais das suas informações estão sendo acessadas e quais instituições estão recebendo os acessos a dados sensíveis.

Como funciona o Open Finance na prática?

Open Finance é uma solução que propõe uma experiência financeira integrada e personalizada aos usuários. Para compreender como ele funciona na prática, vamos considerar um exemplo:

Suponha que um cliente queira aumentar seu limite de crédito, mas possui uma conta em um banco há apenas dois meses. Para comprovar sua capacidade de pagamento, ele pode compartilhar dados financeiros de outros bancos nos quais tem relacionamento há mais tempo. 

Por meio das APIs, o aplicativo pode acessar essas informações em tempo real, como saldos bancários, investimentos e gastos com cartão de crédito. Dessa forma, o usuário tem uma visão completa de suas finanças e pode tomar decisões mais informadas. 

O Open Finance funciona como um catálogo financeiro, reunindo serviços e produtos de diferentes instituições em um único local, permitindo ao usuário escolher a opção mais vantajosa para suas necessidades. 

Qual é a diferença entre Open Finance e Open Banking?

O Open Finance e Open Banking são, na verdade, a mesma solução. Porém, conforme o Open Banking foi sendo aprimorada e ganhando novas funções, esse ecossistema passou a se chamar “Open Finance”.

Por isso, é possível dizer que o Open Banking se refere apenas à abertura de dados e serviços bancários compartilhados. Ou seja, essa função permite que os clientes acessem suas informações financeiras e compartilhem esses dados com terceiros por meio de APIs. 

Já o Open Finance é um conceito mais abrangente, incluindo não apenas dados bancários, mas também dados financeiros de outras instituições. Nesse ecossistema entram instituições como seguradoras, empresas de investimento e plataformas de pagamento. 

Por isso, Open Finance visa criar um ecossistema financeiro aberto e colaborativo. Para os usuários, isso significa uma maior variedade de serviços, além daquilo que é tradicional para os bancos.

O Open Finance é seguro?

É muito importante ressaltar que o Open Finance segue rigorosos padrões de segurança e privacidade, garantindo a proteção dos dados dos usuários e exigindo seu consentimento explícito antes do compartilhamento das informações.

Sendo assim, o Open Finance garante a segurança das informações que são compartilhadas entre as instituições. Além disso, nenhum banco pode ter acesso a esses dados se os usuários não permitirem.

Inclusive, mesmo após aceitar participar do Open Finance, você pode cancelar esse compartilhamento.

Quais as vantagens do Open Finance?

Embora o Open Finance represente um enorme avanço para as relações entre os usuários e suas instituições financeiras, esse processo ainda desperta muitas dúvidas em relação a vantagens e benefícios.

Afinal, o que o consumidor final ganha com ao ceder o acesso aos seus dados para os bancos? Para responder esse questionamento, elencamos os principais benefícios que o Open Finance pode trazer para sua relação financeira:

1. Condições mais vantajosas para o cliente

Um dos maiores benefícios que o Open Finance traz é a possibilidade de receber ofertas e condições mais vantajosas das empresas bancárias. 

Isso acontece porque tendo uma visão mais clara sobre a situação financeira dos clientes, é possível oferecer produtos personalizados. Assim, você pode receber mais ofertas que condizem com suas expectativas e realidade financeira.

2. Melhor uso de produtos e serviços financeiros

Com o Open Finance, o cliente poderá acessar e gerenciar todos os seus dados financeiros em uma única plataforma, mesmo que possua contas e serviços em diferentes instituições. 

Isso significa que ele poderá ter uma visão mais clara sobre sua saúde financeira, além de poder compartilhar e integrar suas informações com as empresas que quiser.

Essa centralização de dados proporciona uma experiência mais prática e personalizada para o cliente, simplificando suas interações financeiras.

3. Melhor gestão financeira

Com informações integradas e ofertas personalizadas, você pode comparar serviços e escolher produtos que se adequem as necessidades, sem perder tempo pesquisando por novas ofertas ou comparando produtos em diferentes instituições. 

A padronização da oferta, viabiliza uma gestão financeira mais atualizada e oferece um dinamismo maior para sua rotina.

4. Melhor controle dos dados

Outro fator importante relacionado ao Open Finance é a garantia que os usuários podem controlar e administrar melhor seus dados. Isso acontece porque com essa solução, você determina quais instituições podem ter acesso a sua informação.

Isso garante maior privacidade dos dados e aumenta a segurança dos processos envolvendo transações bancárias.

5. Maior competição entre as instituições

Um fator benéfico para o mercado e para os usuários, é o aumento da competição entre as instituições. Com mais acesso a informação sobre o padrão de consumo e finanças dos usuários, as instituições precisam oferecer produtos cada vez mais assertivos.

Isso aumenta a competição, e obriga as instituições concorrentes a ofertarem sempre os melhores produtos e serviços. Assim, os usuários ganham, podendo tomar decisões e escolher as melhores ofertas.

Quais são as desvantagens e riscos do Open Finance?

Apesar das vantagens do Open Finance, existem desvantagens e riscos a serem considerados. 

A exposição de dados financeiros pode aumentar o risco de hackeamento e vazamento de informações sigilosas. Além disso, a compreensão e adoção do Open Finance também podem ser desafiadoras, pois não se trata de uma plataforma ou aplicativo específico, mas de um sistema mais amplo.

A falta de domínio digital e a baixa divulgação dificultam a adesão dos usuários, especialmente entre gerações mais antigas que não compreendem inteiramente o funcionamento dessa solução. 

E, sendo assim, essa baixa adesão também limita o desenvolvimento e consolidação do sistema. Além disso, certos contextos, como pessoas com situação financeira limitada, podem enfrentar dificuldades para participar do modelo.

Quais são as aplicações práticas do Open Finance?

Agora que discutimos as vantagens e desvantagens do Open Finance, também precisamos responder uma dúvida bastante comum: como essa ferramenta funciona na prática? Quais são as principais aplicações do Open Finance?

Como esse termo define todo um ecossistema de compartilhamento de informações, muitas vezes as aplicações acabam se tornando mais abstratas para o público em geral. 

Porém, existem situações rotineiras nas quais o Open Finance pode tornar a dinâmica mais financeira mais eficiente e completa. Confira:

Agregação de informações financeiras em um único aplicativo

Um exemplo prático do Open Finance é a agregação de informações financeiras de diferentes instituições em um único aplicativo

Isso não significa utilizar um único aplicativo para utilizar funções bancárias, mas que as informações estão conectadas entre eles.

Isso aumenta a possibilidade da sua instituição oferecer serviços e produtos personalizados, mais alinhados com sua realidade financeira.

Compartilhamento de dados para análise de crédito e investimentos

O Open Finance permite o compartilhamento de dados financeiros para análise de crédito e investimentos. 

Os usuários podem consentir com o acesso aos seus dados por empresas de análise de crédito ou consultorias de investimento, permitindo uma avaliação mais precisa de sua capacidade de crédito ou fornecendo insights para melhores estratégias de investimento.

Quais os principais desafios do Open Finance?

O Open Finance pode ser uma revolução para a relação entre sistemas financeiros e seus usuários. Porém, ele também apresenta alguns desafios que têm sido discutidos pela sociedade.

Afinal, o compartilhamento de dados ainda é um assunto delicado para boa parte dos usuários, que têm medo de terem suas informações vazadas.  Além disso, existem outras questões que dificultam uma integração total do Open Finance. Confira:

Integrar os canais digitais

Integrar todos os canais e instituições financeiras é um desafio para o Open Finance, pois os bancos possuem alguns padrões diferentes de operações. 

Porém, para estar dentro dos sistemas disponíveis para o Open Finance, a instituição precisa estar aprovada pelo Banco Central e seguir diversos padrões.

Se adequar à LGPD

A LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados) é uma legislação brasileira que estabelece diretrizes para o tratamento de dados pessoais por empresas e instituições. 

Seu objetivo é garantir a privacidade e proteção dos dados de todos os cidadãos, estabelecendo regras claras sobre como as informações devem ser coletadas, armazenadas, utilizadas e compartilhadas.

A LGPD se aplica a todas as empresas que operam no Brasil, independentemente do porte ou segmento de atuação. A única condição é que os dados que são protegidos se referem a dados pessoais, sejam eles de clientes, funcionários ou parceiros.

Como os bancos tratam de dados financeiros, que são muito sensíveis, a preocupação com as diretrizes da LGPD se tornam ainda maiores. 

E considerando que o Open Finance acaba facilitando o acesso a dados, ele precisa estar dentro de uma série de normas – o que pode engessar o processo de desenvolvimento, embora torne-o mais seguro.

Realizar a governança de APIs

O sistema financeiro aberto se utiliza de APIs para integrar as plataformas de diferentes instituições e compartilhar os dados dos usuários. Porém, para que esse processo seja feito de uma maneira adequada, também é necessário realizar a governança de APIs.

Esse procedimento significa estabelecer um conjunto de práticas, políticas e processos para gerenciar e controlar o uso das APIs utilizadas no processo do Open Finance.

Além disso, elas visam trazer mais segurança, qualidade, integridade e eficiência para as APIs, assim como promover a padronização dos seus critérios de uso.

Por que adotar o Open Finance?

A partir do Open Finance, o Banco Central espera que ocorra um fluxo mais transparente entre as instituições financeiras. Isso pode favorecer uma oferta de serviços mais assertiva, melhorando a relação entre consumidores e suas instituições.

Além disso, a redução do custo de taxas de crédito pode estimular a criação de novos produtos pelas instituições financeiras.

Com mais informações sobre a vivência econômica dos consumidores, as instituições podem analisar melhor o fornecimento de crédito, evitando clientes com potencial para inadimplência.

Cuidados ao adotar o Open Finance

Apesar das muitas vantagens, muitos clientes se preocupam com a exposição de seus dados financeiros ao adotar o Open Finance, o que pode afetar o uso de ferramentas e solicitações financeiras futuras.

É importante destacar que as instituições participantes devem atender a requisitos de segurança e sigilo das informações compartilhadas, incluindo soluções antifraude. No entanto, é fundamental compreender quais dados serão compartilhados com o banco.

Da mesma forma, realizar uma pesquisa sobre os bancos pelos quais suas informações serão integradas é essencial para garantir a máxima confiabilidade no processo.

Como o Open Finance melhora sua conta digital?

O Open Finance é uma forma eficiente de potencializar sua conta digital. Afinal, a partir desse ecossistema os bancos e instituições podem compreender melhor o seu perfil e comportamento financeiro.

Sendo assim, o Open Finance permite que você tenha acesso a uma visão consolidada de todas as suas informações financeiras, mesmo que elas estejam distribuídas em diferentes instituições. Isso facilita o monitoramento de saldos, transações e investimentos, tudo em um só lugar.

Porém, mesmo com o Open Finance, é importante escolher bem qual será sua conta digital – especialmente quando falamos em soluções direcionadas para empresas. Escolher a conta digital PJ correta pode ser a diferença entre otimizar sua organização financeira ou comprometer sua saúde financeira.

Como adotar o Open Finance na sua Conta Asaas?

A partir de 2023, os clientes Asaas também poderão solicitar pagamentos através do Open Finance. 

Para que isso aconteça, o cliente deve acessar o sistema das suas instituições autorizadas a iniciar pagamentos via Open Finance, selecionar a conta Asaas e então optar pelo pagamento através desse mecanismo.

Com essa prática,  o Asaas espera facilitar, para clientes de diferentes instituições financeiras, o acesso ao saldo de suas contas e a movimentação de valores entre instituições e destinatários.

Quer saber mais sobre a melhor conta digital PJ disponível no mercado? Confira nosso guia completo e conheça todas as vantagens que o Asaas pode agregar no seu negócio.

Simplifique o recebimento de cobranças com o Asaas

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.