Capital de giro para meu empreendimento: Como calcular?

capital de giro

Empreender é mais do que simplesmente ter uma grande ideia e comercializá-la. Empreender é saber administrar bem os seus negócios, gerando lucro e rentabilidade ao longo do tempo. Mas, mesmo tendo lucro, pode ser que as finanças da sua empresa não estejam tão bem quanto você pensa. Por isso, ter um controle financeiro ajustado e bem organizado é um dos segredos para não se deparar com surpresas desagradáveis no fechamento anual.

Uma parte importante do seu planejamento financeiro deve ser o controle do capital de giro, que é impactado por outros processos igualmente importantes, como o fluxo de caixa, o balanço patrimonial e o controle de estoque. Para que você aprenda a calcular e controlar o seu capital de giro, vamos resgatar alguns conceitos fundamentais e, então, explicar como não perder de vista esse importante recurso do seu financeiro.

O que é capital de giro?

Capital de giro é, basicamente, a quantidade de dinheiro necessária para manter as atividades do seu negócio em andamento por um determinado período de tempo. Esse período de tempo é calculado de acordo com o ciclo de vendas, por isso cada empresa faz um cálculo específico de acordo com suas particularidades.

O que acontece se você calcular errado?

Ao calcular equivocadamente seu capital de giro, você gera um déficit para a sua empresa, que deverá ser sanado — o que normalmente acontece por meio de empréstimos. Ao pegar dinheiro emprestado, você cria dívidas para o seu negócio, que pode vir a sofrer com problemas trabalhistas e fiscais, além dos juros, caso você não consiga quitar o compromisso a curto prazo.

Como o fluxo de caixa impacta no capital de giro?

É o fluxo de caixa que determina quanto você gasta por mês, quais são as datas com pagamentos a vencer, assim como quanto e quando você recebe de seus clientes. Tendo o fluxo de caixa bem controlado, você tem à disposição as informações de contas a pagar e receber bem definidas, auxiliando no cálculo da necessidade de capital de giro para o seu empreendimento.

Por que a gestão do estoque impacta no capital de giro?

Os estoques do seu empreendimento compõem o cálculo do capital de giro como ativos circulantes, ou seja, equivalem a dinheiro. Se você tem um estoque muito grande, precisa de um capital de giro maior para mantê-lo. Em contrapartida, se você mantém seus estoques enxutos, sua necessidade de capital de giro é reduzida.

Como calcular o capital de giro?

A fórmula é bastante simples. Basta ter os demais controles financeiros em ordem, bem como o seu controle de estoque. Então vamos lá: seu capital de giro vai ser igual às contas a receber mais os estoques, menos as contas a pagar. Ou, em outros termos, seu capital de giro equivale ao ativo circulante diminuído do passivo circulante — caso você não se lembre, ativo circulante é o dinheiro que a sua empresa tem disponível e passivo circulante é a soma de todas as suas despesas.

Definir seu capital de giro é saber quanto tempo o seu dinheiro deve durar até que haja uma nova entrada de receita. Para ter um maior controle e previsibilidade desse ciclo, você pode definir datas fixas para pagamentos e recebimentos — como, por exemplo, recebimentos todo dia 15 e pagamentos todo dia 30. Assim você consegue visualizar a necessidade de capital de giro a longo prazo, contribuindo para o seu planejamento financeiro como um todo.

E então, pronto para colocar os números no papel e fazer as contas? Conte aqui nos comentários como anda esse controle na sua empresa!

banner-rodape-post-blog

 

Gerar boleto

Esteja sempre bem informado sem pagar nada!

Cadastre-se e receba um e-mail semanal com as últimas novidades do blog.