Investimento financeiro para empresas: como fazer e quais as melhores opções

por Gestão Financeira

Publicado em 1 de março, 2017 | Atualizado em 22 de dezembro, 2022

Uma das partes mais difíceis de crescer em uma empresa, é saber onde investir seus recursos de forma eficiente. Existem muitas opções dentro do mercado e diversas formas de aplicações.

Porém, nem todas elas são ideais para seu negócio. É preciso entender quais são os melhores investimentos, suas rentabilidades e como você pode preparar sua organização financeira para realizar essas aplicações financeiras.

Por isso, é preciso conhecer o que cada modalidade oferece e quais os melhores investimentos para empresas dentro do mercado. Continue lendo!

Conteúdo

O que é investimento financeiro de uma empresa?

Os investimentos para empresas funcionam de forma semelhante às aplicações direcionadas para pessoas físicas. Porém, existem algumas diferenças fundamentais.

Para pessoas jurídicas é possível investir em títulos públicos e privados, ações e fundos de investimento. O empreendedor pode aplicar o capital de giro ou reserva financeira do negócio utilizando o CNPJ empresarial.

Ou seja, para investir como empresa basta abrir uma conta em corretora de valores em nome da organização. O objetivo é fazer com que esses valores gerem rendimentos, ao invés de ficarem parados no negócio.

Por isso existe uma enorme necessidade da sua empresa estabelecer um bom fluxo de caixa, reserva financeiro e planejamento para poder optar pelos investimentos empresariais.

Quais são os ativos financeiros?

Vale ressaltar que investimentos PJ são feitos nos chamados “ativos financeiros”. Eles são definidos como qualquer coisa que um investidor ou empresa e que possa ser convertida em dinheiro, seja tangível ou intangível.

Ações, por exemplo, são ativos financeiros mais arriscados e que oferecem maior potencial de crescimento. Já os títulos são ativos de renda fixa, onde os investidores emprestam dinheiro aos emissores, como governos, para ajudá-los a financiar projetos. 

Qual a importância dos investimentos para empresas?

Os investimentos para empresas melhoram a gestão financeira dos negócios. Afinal, o capital de giro e as reservas financeiras muitas vezes ficam disponíveis apenas para futuras expansões na conta-corrente.

Porém, isso pode ser um erro. Afinal, todo dinheiro que excede as necessidades da empresa pode ser aplicado para gerar rendimentos e trazer benefícios para curto, médio e longo prazo das suas finanças empresariais.

Ou seja, realizar investimentos pode ser a melhor estratégia para cuidar do futuro da sua organização e manter uma boa saúde financeira do negócio.

Qual a diferença entre investimentos PJ e PF?

A principal diferença entre investimentos de pessoas físicas e jurídicas é a disponibilidade de produtos financeiros. A pessoa jurídica, por exemplo, não pode investir no Tesouro Direto e em outros fundos de investimento.

Além disso, o tratamento tributário é diferenciado nos investimentos financeiros para empresas em alguns produtos. No LCI e LCA existe a isenção de Imposto de Renda para pessoas físicas, por exemplo.

O mesmo acontece em outros investimentos de renda fixa, como FII’s, CRI e CRA. Por isso, realizar investimentos como empresas pode representar uma quantidade maior de despesas.

Vantagens de investir como PJ

Por outro lado, existem muitas vantagens em investir como pessoa jurídica. Afinal,  as empresas costumam investir com um capital maior em seus ativos financeiros, mesmo quando falamos de investimentos financeiros para empresas pequenas. 

Isso acaba por compensar o pagamento de impostos e outras obrigações fiscais para realizar suas aplicações

Confira outras vantagens de investir como pessoa jurídica e tire dúvidas sobre mitos do investimentos::

Movimentação de capital

Uma das principais vantagens é conseguir movimentar o capital da empresa. Isso evita que o dinheiro fique parado em conta, trazendo rendimentos passivos para o negócio.

Além disso, muitas opções de investimento PJ trazem segurança para realizar aplicações com tranquilidade. Assim, a empresa passa a movimentar seu capital com garantias de retorno em um investimento para empresas seguro.

Empreendimentos futuros

Os investimentos também possibilitam que sua empresa realize empreendimentos futuros, sem comprometer recursos importantes e reservas do negócio.

Muitas empresas têm dificuldade de obter capital para expandir e melhorar suas operações. Por isso, o investimento para empresas pode ser uma forma de aumentar sua chance de conquistar os recursos necessários para isso.

Rentabilização de capital

Os investimentos também são uma das melhores opções para rentabilizar o capital da empresa. Esse recurso permite a entrada de novos lucros, trazendo rendimentos de forma adequada.

Segurança

Um dos grandes objetivos de investir é ganhar segurança de ter capital reservado para momentos de emergências. Por isso, melhor do que guardar um dinheiro que pode perder valor pela inflação, os investimentos permitem manter reservas e fundos emergenciais sem desvalorização do capital.

Assim, seu negócio pode ter a segurança de possuir valores adicionais sem perder valorização.

Desvantagens de investir como PJ

Porém, conforme já comentamos, o lado negativo dos investimentos de pessoas jurídicas é a falta de isenção de imposto de renda – conforme acontece com pessoas físicas. 

Além disso, também existem os pagamentos de impostos federais sobre rendimento para regimes específicos de Lucro Presumido e Lucro Real

Em outras palavras, investir como pessoa jurídica também acompanha a cobrança de diversos tipos de encargos, podendo pesar no bolso do negócio. Por isso, é importante avaliar todos os custos envolvidos nas operações.

Quais os cuidados ao investir como pessoa jurídica?

Um dos cuidados ao investir como pessoa jurídica é importante nas regras dos produtos financeiros e entender seu perfil de investidor.

Assim como acontece com as pessoas físicas, as empresas podem ter um perfil mais conservador, moderado ou arrojado. Isso muda conforme o objetivo do negócio em administrar suas expectativas de ganhos.

No geral, três fatores são dominantes para realizar sua análise de investimentos:

  • Rentabilidade: o retorno oferecido ou potencial de rendimento da aplicação
  • Liquidez: a facilidade com que o ativo pode ser transformado em dinheiro sem gerar perdas, caso necessário
  • Risco: a probabilidade de que o retorno não seja o esperado

Quais são os tipos de investimentos de uma empresa?

Agora que explicamos toda a importância, riscos e vantagens em realizar investimentos como pessoa jurídica, vamos comentar quais os principais tipos de investimentos estão disponíveis no mercado para sua empresa.

Vale ressaltar a necessidade de avaliar cada um com cuidado, a partir de uma gestão centralizada da sua empresa, priorizando aqueles que se adaptam ao perfil do seu negócio, além das metas e objetivos. Confira:

1. Investimento em Renda Variável

Os investimentos em renda variável acarretam em mais riscos para os investidores, já que não possuem um valor pré-fixado. Porém, muitas vezes também oferecem um potencial de ganhos e rendimentos maior. Confira os principais para sua empresa:

Certificados de Depósito Bancário (CDBs)

O CDB é um título de dívida emitido por bancos que possuem rentabilidade prefixada ou pós-fixada. Em relação a tributação, são cobradas alíquotas entre 22,5% e 15% de IR sobre seus rendimentos, conforme o tempo de aplicação.

Letras de Crédito (LCI e LCA)

O LCI e LCA são títulos de renda fixa e possuem prazos mais longos que os CDB, demonstrando uma rentabilidade mais atrativa

No entanto, investidores PJ não contam com as isenções de IR, seguindo a cobrança conforme as mesmas regras de outros títulos. Por isso, é fundamental conferir se esse investimento vale a pena a longo prazo para seu negócio.

Debêntures

Debêntures são títulos de dívidas, tornando o investimento em um empréstimo para empresas que não sejam instituições financeiras ou uma instituição de crédito imobiliário.

Ou seja, o valor em dinheiro para fazer um investimento para empresas pode ser usado para expandir os negócios, ou até mesmo, pagar dívidas. Dessa forma, em vez de procurar um empréstimo em bancos, ela lança debêntures no mercado para captar recursos.

Carteiras digitais atreladas ao CDI

Os CDI são títulos emitidos e negociados apenas entre os bancos e têm duração de um dia útil. Ele é bastante semelhante ao CDB, mas é utilizado para captar recursos.

A principal razão de existir esse modelo de ativo, é a regulação do sistema financeiro brasileiro. Ou seja, ele é um importante indicador financeiro para o Banco Central.

2. Investimento em Renda Fixa

Os investimentos de uma empresa em renda fixa são os que possuem uma remuneração determinada previamente em contrato. Por isso, o investidor já sabe quanto vai receber ao final do prazo combinado.

Esses ativos são mais fáceis de gerenciar, especialmente a partir de plataformas de automação, já que oferecem maior previsibilidade dos rendimentos. Confira quais são os principais ativos para esse modelo:

Ações de empresas

As empresas podem investir em diferentes ações, assim como pessoas físicas. Elas podem ser negociadas dentro da bolsa de valores.

A diferença é que pessoas jurídicas, mais uma vez, não possuem isenção do Imposto de Renda para esse tipo de operações em até R$ 20 mil mensais.

Cotas de Fundos Imobiliários

Para investir em fundos imobiliários, o investidor envia uma ordem de compra de ações para a bolsa e cada uma delas possui um custo. As cotas imobiliárias são a forma mais barata de se investir em ações.

De modo geral, o investimento financeiro para empresas em cotas do FII são alternativas do mercado financeiro para quem deseja aproveitar o segmento de imóveis, sem investir diretamente em propriedades físicas.

ETFs

ETF é uma sigla para o termo em inglês  “Exchange Traded Funds”. Esse ativo é um fundo de investimentos que capta recursos para aplicar em carteiras que seguem índices como referência.

Ou seja, é uma forma de ter acesso a uma carteira diversificada realizando o aporte em uma única operação.

Câmbio e criptomoedas

O câmbio consiste na operação de troca entre duas moedas de diferentes países. Os investimentos também incluem outros tipos de ativos além do dinheiro físico, como fundos cambiais e operações no mercado futuro.

As criptos, porém, são uma nova modalidade de moedas que utilizam uma tecnologia chamada blockchain e criptografia. Elas também podem ser utilizadas como meio de trocas em transações comerciais e reservas de valor.

Porém, sua flutuação acontece da mesma forma que outras moedas do mercado, e até mesmo com variabilidade maior que moedas do mercado tradicional.

Contratos futuros

O contrato futuro é uma opção de investimento arrojado. Isso significa que é um acordo de compra e venda de determinado modelo de ativo, a partir de um preço previamente acordado. 

Porém, esse tipo de investimento é utilizado tanto para especulação, quanto para hedge.

Contratos de derivativos

Por outro lado, contratos derivativos representam ativos cujas cotações e preços dependem de outro mercado mais básico. Isso significa que são instrumentos financeiros que derivam do valor de ativos subjacentes – como, taxas de juros, moedas, ações etc.

Fundos de Investimento Multimercados

Um fundo multimercado é aquele que coloca capital dos seus cotistas em diferentes opções financeiras do mercado – tanto em renda variável quanto em renda fixa.

Esse tipo de fundo pode ter estratégias diferentes, a partir dos objetivos dos recursos alocados. Isso significa que o diferencial desse modelo é a possibilidade de investir seu patrimônio em vários mercados, em vez de trabalhar com apenas um.

Fundos de Ações

Investir em um fundo de ações é a maneira mais simples de apostar na bolsa de valores, sem precisar operar diretamente nos pregões. Além disso, quem toma as decisões de quais ativos vender não é o investidor, mas sim um gestor profissional.

Como fazer investimento financeiro para empresas?

Realizar investimentos financeiros para empresas é fundamental para manter os recursos da sua organização e gerar renda para crescer. Para conseguir realizar investimentos de forma efetiva é necessário considerar todos os fatores que devem impactar no seu negócio.

Confira tudo que você e seu time financeiro precisam considerar para fazer investimento financeiro para empresas:

Organize a documentação necessária

Entrar no mercado financeiro é algo burocrático para uma empresa. Por isso, alguns documentos são exigidos no momento do cadastro em uma corretora. Os principais são:

  • Demonstração do Resultado do Exercício (DRE);
  • Balanço Patrimonial;
  • Declaração de faturamento dos últimos 12 meses;
  • Última alteração contratual (se houver).

Caso sua empresa não esteja atuando no mercado pelos últimos doze meses, é possível pedir ao contador para redigir uma nota simples, explicando esse fator junto do faturamento.

Escolha o melhor tipo de investimento financeiro para empresas

Cada tipo de investimento financeiro para empresas pode trazer benefícios, porém o fundamental é entender os riscos que cada tipo de investimento oferece –  além da rentabilidade e potencial de lucros.

O planejamento estratégico é fundamental, além da pesquisa para cada modelo de negócio. Entenda qual perfil de investimento sua empresa se enquadra e quais são as expectativas para os retornos financeiros.

Conheça os produtos certos para a sua PJ

Quase todos os produtos liberados para pessoas físicas também estão disponíveis para pessoas jurídicas. Porém, existem algumas regras para alguns modelos de ativo que impactam no investimento PJ.

Como as empresas têm maior capital de giro do que as pessoas físicas, elas podem assumir maiores riscos e gerar um lucro maior. 

Além disso, é importante entender as diferenças de impacto de renda fixa e variável – sendo que os rendimentos da renda fixa são mais úteis para projetos de curto e médio prazo.

Diminua o seu risco

Além disso, também é fundamental diversificar os investimentos para seus empreendimentos. Aplicar seus recursos em mais de um modelo de ativo ajuda a diminuir riscos e aumenta a chance de resultados positivos.

Além disso, é uma forma eficiente de realizar aplicações com segurança e pulverizar riscos, aumentando a liquidez.

Invista em Ações

A Bolsa de Valores é um ambiente fundamental para ter uma rentabilidade variável, apresentando um risco mais elevado, porém com capacidade de alimentar grandes projetos.

Esse tipo de ação pode não apenas trazer resultados com renda passiva, como também demonstrar habilidade de projeção e gerenciamento para atrair investidores externos.

Negocie com a sua corretora

Negociar com sua corretora pode ser o melhor caminho para aumentar sua rentabilidade. Assim, é possível considerar melhores taxas para os serviços oferecidos, e estabelecer uma parceria duradoura com sua corretora.

Avalie seus rendimentos de renda variável

Caso invista em renda variável é fundamental manter atenção sobre os investimentos nessa modalidade. Afinal, eles estão mais suscetíveis às alterações do mercado.

Se algum investimento financeiro para empresas não estiver atendendo suas expectativas, é possível mudar o foco para uma estratégia que agregue mais resultados ao seu negócio.

Crie uma conta digital para ajudar sua gestão empresarial

Por fim, é possível abrir uma conta digital para melhorar seus resultados, além de estabelecer metas e criar aplicações duráveis.

Uma conta digital como o Asaas permite impulsionar seu negócio, através da automação de processos financeiros, redução da burocracia e otimização das etapas de cobrança.

Com a conta digital certa, sua empresa pode aumentar a produtividade, melhorando seu fluxo de caixa e capital de giro – essenciais para gerar uma renda para investimentos. Por isso, se deseja melhorar sua gestão financeira e gerar mais rentabilidade, conheça o Asaas!

No Asaas você tem transferências gratuitas para o cartão Asaas

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Skip to content