O que é CNPJ? Tudo o que você precisa saber!

por Gestão de Negócios

Publicado em 20 de maio, 2024 | Atualizado em 27 de maio, 2024

Se você está pensando em iniciar um negócio ou já possui um, saber o que é um CNPJ e sua importância é fundamental para operar legalmente e com sucesso no Brasil. 

Neste artigo, vamos explorar em detalhes o que é o Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ), como ele é estruturado e qual a sua função no mundo empresarial. Vamos lá?

O que é CNPJ?

O CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica) é a identificação fiscal de empresas e entidades legais no Brasil. Funciona como um registro que permite às entidades jurídicas operarem legalmente e é emitido pela Receita Federal. 

Assim como o CPF é para os cidadãos, o CNPJ é essencial para as empresas, pois é necessário para a emissão de notas fiscais, abertura de contas bancárias e para a validação em processos legais e comerciais.

Estrutura do CNPJ

O número de inscrição do CNPJ é composto por 14 dígitos que são distribuídos da seguinte forma:

  • Base (8 primeiros dígitos): identifica unicamente a empresa. Cada número é único e vinculado a uma entidade jurídica.
  • Identificador da Filial (4 dígitos seguintes): indica a localização de uma filial. A sede principal é sempre 0001, e as filiais seguem a partir de 0002.
  • Dígito Verificador (2 últimos dígitos): estes dígitos são calculados a partir de um algoritmo específico para confirmar a autenticidade do número do CNPJ, ajudando a evitar erros de digitação ou fraudes.

Dados do documento do CNPJ

Além do número de inscrição, após a formalização, você recebe o documento do CNPJ, que consta com informações importantes para comprovar as informações da sua empresa, além de sua situação cadastral. Veja:

  • Dados cadastrais da empresa: Razão Social, Nome Fantasia, Natureza Jurídica (Ltda, S/A, MEI, etc.), data de abertura, endereço e contato.
  • Informações tributárias: Regime Tributário (Simples Nacional, Lucro Real, Lucro Presumido), número de inscrição estadual e municipal e atividades econômicas.
  • Dados de capital e participação societária: capital social (valor investido pelos sócios ou acionistas na empresa), Nome e CPF/CNPJ dos sócios ou acionistas, além da participação societária de cada um.
  • Situação cadastral e regularidade: indica se a empresa está ativa, suspensa, inapta ou baixada, além de mostrar certidões negativas de débitos fiscais e tributários.
  • Informações complementares: caso a empresa possua filiais, seus dados também estão registrados no CNPJ, além de atividades econômicas secundárias que a empresa pode exercer além da principal.

Por que ter um CNPJ?

Como visto acima, ter um CNPJ, ou Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica, é essencial para quem deseja abrir um negócio no Brasil. Mas não é só isso. Esse registro traz uma série de vantagens que podem ajudar na gestão e no crescimento da empresa

Conheça os principais benefícios agora mesmo.

Acesso a produtos e serviços financeiros

Com um CNPJ, as empresas têm acesso a uma variedade de produtos financeiros desenhados especificamente para o segmento corporativo

Bancos e instituições financeiras frequentemente oferecem contas PJ com linhas de crédito com juros mais baixos para pessoas jurídicas, além de limites de crédito maiores em comparação com pessoas físicas. 

Esses recursos são essenciais para a expansão dos negócios, seja para investimento em infraestrutura, compra de estoque ou controle do fluxo de caixa. Além disso, contas bancárias empresariais com serviços especializados podem ajudar na melhor gestão financeira do negócio.

Emissão de notas fiscais

Ter um CNPJ habilita a empresa a emitir notas fiscais, um documento fiscal que comprova as transações comerciais. 

A emissão de notas fiscais é crucial não apenas para a validade legal das vendas e serviços prestados, mas também ajuda a construir uma imagem de confiança e seriedade perante clientes e fornecedores. 

Isso também é um requisito para vendas para outras empresas e para participar de licitações públicas, sendo um componente importante para a expansão de negócios em vários setores.

Contratação de funcionários legalmente

Com um CNPJ, a empresa pode contratar funcionários seguindo as normas da CLT. Isso significa oferecer todos os direitos trabalhistas como férias, 13º salário, e contribuições previdenciárias, o que é um atrativo para talentos no mercado de trabalho que buscam estabilidade e benefícios legais. 

A formalização das relações de trabalho também protege a empresa de possíveis problemas legais relacionados a disputas trabalhistas.

Benefícios fiscais

Dependendo do regime tributário adotado (Simples Nacional, Lucro Presumido ou Lucro Real), o CNPJ oferece benefícios fiscais que podem significar economia considerável em impostos

Por exemplo, empresas no Simples Nacional podem beneficiar-se de uma carga tributária reduzida e de uma burocracia simplificada, facilitando a gestão tributária e financeira.

Credibilidade no mercado

Empresas com CNPJ ativo são geralmente vistas como mais confiáveis. Essa percepção de seriedade e legalidade pode abrir portas para novas parcerias comerciais, negociações com fornecedores e investimentos. A credibilidade é fundamental para a  consolidação da marca no mercado.

Proteção jurídica

Ao separar a pessoa física da pessoa jurídica, o CNPJ proporciona uma camada de proteção aos bens pessoais do empresário em caso de dívidas ou problemas legais associados ao negócio. Essa é uma garantia importante que tranquiliza o empreendedor para tomar decisões de negócios com mais segurança.

Acesso a concorrências públicas

O CNPJ permite que a empresa participe de licitações e concorrências públicas, processos nos quais o governo seleciona fornecedores de produtos e serviços. Essas oportunidades podem representar contratos de grande valor e longo prazo, fundamentais para o crescimento sustentável de qualquer negócio.

Em resumo, ter um CNPJ não apenas ajuda na formalização de um negócio, mas também abre uma série de portas que podem impulsionar o seu crescimento e estabilização no mercado. Se você está pensando em iniciar um negócio ou formalizar um existente, considerar a obtenção de um CNPJ é definitivamente um passo inteligente.

Quais são os tipos de CNPJ?

No Brasil, existem diferentes tipos de CNPJ que correspondem às diversas formas jurídicas que uma empresa pode assumir. Cada uma dessas formas é adequada para diferentes tipos de negócios, dependendo do tamanho, da estrutura de capital e das necessidades operacionais. 

Além disso, o CNPJ pode ter natureza jurídica e modalidade empresarial diferentes. Entender essa diferença é importante para qualquer empreendedor que deseja organizar e registrar seu negócio no Brasil de maneira adequada. 

Vamos esclarecer como cada termo se aplica ao contexto empresarial e o que cada um representa.

Natureza Jurídica

A natureza jurídica de uma empresa é como o DNA que define sua identidade legal. Ela influencia desde a responsabilidade dos sócios até a maneira como a empresa é vista perante a lei. 

Vejamos algumas das principais categorias:

  • Microempreendedor Individual (MEI): ideal para o empreendedor que está começando, o MEI permite atividades empresariais de pequena escala com um processo de registro simplificado e benefícios fiscais atrativos. É a porta de entrada para muitos no mundo dos negócios.
  • Empresário Individual (EI): para aqueles que desejam empreender sem sócios e estão dispostos a assumir responsabilidade ilimitada pelas obrigações da empresa. É uma opção que requer cautela, pois as dívidas da empresa podem se estender aos bens pessoais do empresário.
  • Sociedade Limitada (LTDA): uma das formas mais comuns no Brasil, a LTDA é perfeita para parcerias empresariais. Oferece segurança aos sócios, limitando sua responsabilidade ao capital investido na empresa, protegendo assim seus bens pessoais.
  • Sociedade Anônima (SA): indicada para grandes empreendimentos, a SA tem seu capital social dividido em ações, que podem ser negociadas na bolsa de valores. Os acionistas têm responsabilidade proporcional ao número de ações que possuem.
  • Sociedade Simples: especialmente para profissionais que oferecem serviços baseados em conhecimento técnico ou científico, como médicos, advogados e artistas. Esta natureza jurídica enfatiza a prestação de serviços intelectuais.

Modalidade Empresarial

A modalidade empresarial, por outro lado, geralmente refere-se ao porte da empresa, baseado em seu faturamento anual. Este critério é utilizado principalmente para fins tributários e de conformidade regulatória, e determina que tipo de benefícios e obrigações a empresa terá perante o governo. 

As modalidades empresariais no Brasil são:

  • Microempreendedor Individual (MEI): com um limite de faturamento de até R$81.000 por ano, o MEI goza de um regime tributário simplificado e reduzido, facilitando a gestão fiscal do pequeno empresário.
  • Microempresa (ME): para negócios que faturam até R$360.000 anualmente. As MEs têm acesso a um regime tributário favorecido, o Simples Nacional, que unifica diversos tributos em uma única guia de pagamento.
  • Empresa de Pequeno Porte (EPP): com faturamento entre R$360.000 e R$4.800.000 por ano, as EPPs também podem optar pelo Simples Nacional, mas com alíquotas progressivas que variam conforme o faturamento.
  • Médias e Grandes Empresas: são as empresas com faturamento anual superior aos limites de uma EPP. Estas empresas estão sujeitas a uma legislação tributária mais complexa e a uma maior carga fiscal.

Como emitir o CNPJ? 

O processo para abrir um CNPJ pode variar um pouco dependendo da natureza jurídica da empresa, mas, de maneira geral, segue alguns passos básicos que são comuns para a maioria dos tipos de negócios.

1. Defina a Natureza Jurídica

Antes de mais nada, é essencial decidir qual será a natureza jurídica da sua empresa. Como vimos anteriormente, isso pode incluir opções como MEI (Microempreendedor Individual), EI (Empresário Individual), LTDA (Sociedade Limitada), entre outras. 

Essa escolha influenciará os documentos necessários e os passos seguintes.

2. Prepare a Documentação

Geralmente, você precisará dos seguintes documentos:

  • Documento de identidade dos sócios (RG, CNH, etc.).
  • CPF dos sócios.
  • Comprovante de residência.
  • Documento de constituição da empresa (Contrato Social, Requerimento do Empresário, etc.), dependendo da natureza jurídica.
  • Ficha de Cadastro Nacional (FCN) para sociedades ou QSA (Quadro de Sócios e Administradores).
  • Para MEIs, o processo é simplificado, e a maioria desses documentos não é necessária.

3. Registro na Junta Comercial

Exceto para o MEI, que faz todo o processo online, as demais naturezas jurídicas precisam registrar a empresa na Junta Comercial do estado em que a empresa operará. Este registro valida o contrato social e outras formalidades legais, como a nomeação dos administradores.

4. Emissão do CNPJ

Após o registro na Junta Comercial, você deve solicitar a emissão do CNPJ. Isso pode ser feito de forma integrada no Portal da Redesim (Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios). 

No caso dos MEIs, a emissão do CNPJ é feita diretamente no Portal do Empreendedor, durante o processo de formalização, que é totalmente online e gratuito.

5. Inscrição Municipal ou Estadual

Dependendo do tipo de atividade que sua empresa exercerá, pode ser necessário também fazer uma inscrição municipal ou estadual. 

  • A Inscrição Municipal geralmente é necessária para empresas que prestam serviços;
  • A Inscrição Estadual é obrigatória para empresas que comercializam produtos ou precisam emitir notas fiscais de venda.

6. Alvará de Funcionamento

Por fim, a obtenção do alvará de funcionamento junto à prefeitura local é essencial para que a empresa possa operar legalmente. O processo para obtenção deste alvará varia de acordo com o município, mas geralmente envolve a apresentação do CNPJ, contrato social e comprovante de endereço do local de funcionamento da empresa.

Como é possível perceber, para MEIs, o processo é bastante simplificado e pode ser feito inteiramente online. Para outros tipos de empresa, embora mais complexo, o procedimento pode ser feito com o auxílio de um contador que pode facilitar bastante o processo, garantindo que todas as etapas sejam cumpridas corretamente.

Abra uma conta digital para CNPJ e tenha recursos completos

E se você está buscando aproveitar ao máximo os benefícios de ter um CNPJ, nós temos uma sugestão para você: conheça a conta digital do Asaas

Todos os produtos do Asaas.

Com ela, você pode emitir cobranças (únicas, recorrentes e parceladas) de forma rápida e fácil e oferecer diversas opções de pagamento para seus clientes (como Pix, cartão de crédito ou débito, link de pagamento e boleto bancário).

Além disso, você pode contar com ferramentas poderosas para ajudar na gestão financeira do seu negócio, como o sistema de notificações de cobranças automáticas, que ajuda a reduzir a inadimplência. 

E o melhor de tudo: sem mensalidade! Crie sua conta digital agora mesmo e simplifique a gestão financeira da sua empresa!

Simplifique o recebimento de cobranças com o Asaas

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.