Usar a poupança pessoal para abrir uma empresa: Saiba se esta é uma boa opção.

poupança

Muitos empreendedores, quando pensam em abrir sua empresa, sabem que terão que contar com capital para que o negócio cresça. Então, será importante decidir como será a gestão e a estrutura dos fundos envolvidos nessa iniciativa, o que está amarrado a uma série de fatores, como a diversificação de produtos, a montagem da infraestrutura, a certeza de que existem recursos disponíveis ou a dificuldade em se conseguir empréstimos ou outros investidores e parceiros de negócio.

Há várias maneiras de se começar um negócio

Quem pretende abrir uma empresa deve ficar atento não apenas à etapa de implantação, mas saber que será necessário ter capital de giro para repor estoques e suprir despesas, além de períodos quando haverá demandas para ampliação, contratação de mais pessoal e aquisição de novas tecnologias. É importante pensar a longo prazo e isso pode definir se é conveniente trabalhar com dinheiro próprio, pegar financiamentos com instituições bancárias ou tecer parcerias com investidores diversos.

Mas, se você tem dinheiro guardado na poupança, onde fez investimentos por anos a fio, esta poderá ser também uma boa opção para se empregar como recursos principais na abertura e manutenção dos primeiros períodos de sua empresa. Ou talvez não. Você está com essa dúvida na cabeça? Então, entenda as vantagens e desvantagens de se colocar seu negócio em prática usando apenas seus recursos próprios.

Quais as vantagens de usar a poupança?

Quando se pode contar exclusivamente com os recursos pessoais para se abrir o negócio, o empreendedor consegue ter autonomia total de sua atividade e organização, sem precisar fazer reuniões ou contatos diversos para tomar decisões mais importantes. Ele poderá decidir onde investir o dinheiro, como e quando irá aplicar os recursos guardados, quais pessoas serão contratadas, que máquinas e tecnologias vai adquirir, e muito mais. Isso tudo, sem ser cobrado ou questionado por eventuais parceiros de negócio, nem tendo que repartir os lucros.

Por esse motivo, é importantíssimo que o empreendedor se previna e tenha bem demarcado o mapeamento de sua atividade. O conhecimento e a gestão estratégica caminham de mãos dadas, e vários erros na administração do capital próprio poderá, inclusive, dificultar a obtenção de créditos futuros para consertá-los e redirecionar sua empresa.

Quais as desvantagens de usar a poupança?

No entanto, as perspectivas de ampliação rápida, desenvolvimento e reposições da empresa ficam limitadas aos recursos que se têm disponíveis. Ou seja, utilizando-se a poupança do empreendedor, o negócio vai crescer na medida em que seu capital permite, baseado nos saldos que ainda não houver investido e no reinvestimento de parte do lucro obtido. Caso houvesse dinheiro de terceiros envolvido, o crescimento provavelmente seria mais acelerado e ágil, visto que permitiria ir além dos recursos próprios.

De qualquer forma, é muito importante que se faça um planejamento rigoroso das finanças, pesquisando as necessidades que se projeta para a empresa a curto e médio prazos, medindo o provável tempo de retorno e estudando os riscos de mercado. Dependendo da dimensão de capital de que se precise, é viável se obter financiamentos bancários e outras saídas, mas o empreendedor deve pesquisar com cuidado quais são as linhas de crédito mais apropriadas e na proporção segura para a sua demanda.

Você pretende abrir sua empresa com seus próprios recursos? Conte suas experiências!

banner_rodape

Gerar boleto

Esteja sempre bem informado sem pagar nada!

Cadastre-se e receba um e-mail semanal com as últimas novidades do blog.