Saiba agora como funciona o crédito para MEI

Por Diego Contezini
Publicado em 28 de maio, 2018 | Atualizado em 27 de maio, 2021

Você tem um negócio próprio que vai bem, mas precisa de dinheiro para investir no crescimento? O caminho mais fácil é se regularizar como um Microempreendedor Individual (MEI). Com isso, você pode acessar as linhas de crédito MEI nos bancos. Além das taxas de juros menores, as exigências para aprovar empréstimos se adaptam à realidade dos empreendedores.

Para você saber como funciona o crédito para MEI e quais as condições para obter os recursos, preparamos este post. Vamos mostrar os cuidados necessários para o acesso ao crédito não ser um problema para você, os documentos que você precisa apresentar e o passo a passo completo. Vamos lá?

Conteúdo

O que é o crédito para MEI?

O crédito para MEI é uma oportunidade de conseguir dinheiro como Microempreendedor Individual e utilizar o recurso para suprir as demandas do seu negócio.

Há duas grandes vantagens nessa modalidade de crédito: a primeira é a facilidade na obtenção do dinheiro, porque as exigências das instituições se adaptam ao negócio. A segunda são os juros mais baixos em comparação com linhas regulares. É importante ressaltar que esse crédito é voltado para investimentos em capital de giro e ativos para produção, como equipamentos e insumos.

Como funciona o crédito MEI na prática?

A grande questão que você deve entender para solicitar o crédito MEI é que, em linhas gerais, as regras são diferentes para o chamado “Microempreendedor Individual”, especialmente por ele ser uma pessoa física com CNPJ. Isso traz alguns benefícios importantes, como a isenção de alguns impostos e facilidade em pedir empréstimos.

Algumas linhas de crédito são destinadas exclusiva ou prioritariamente para quem se enquadra nessa categoria, desde que algumas regras sejam seguidas, como o limite de faturamento, não ser sócio de outras instituições, ter apenas um ou nenhum colaborador e exercer uma das atividades permitidas para MEI.

Na prática, o que você vai fazer é separar um tempo e pesquisar as opções disponíveis no mercado, encontrando as que melhor se encaixam no seu perfil e suas necessidades. Depois, é preciso especificar a finalidade de uso desses recursos e comprovar sua capacidade de pagamento, de forma a conseguir a aprovação e receber o capital. 

Um ponto importante e que merece ser frisado é que é imprescindível que o crédito seja utilizado exclusivamente em benefício da sua empresa e não por questões pessoais. Cada banco ou instituição apresentará algumas diferenças e você deve observar isso antes de decidir, especialmente nas regras, prazos e nas taxas de juros aplicadas às prestações.

Linhas de microcrédito

Os recursos oferecidos pelos bancos para MEIs são chamados de linhas de microcrédito. O valor desses empréstimos é sempre menor quando comparado aos para empresas. Como o valor e a burocracia são menores, o risco para o banco diminui e os custos da operação também — assim, é possível cobrar juros mais baixos.

Mesmo com pouca burocracia, ainda é preciso atender requisitos definidos por instituição financeira. Como essas linhas têm como característica a concessão assistida de crédito, é primordial que o empreendedor forneça o máximo de detalhes sobre a aplicação do dinheiro.

Algumas linhas de microcrédito, como a do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), contam com uma atuação mais ativa das instituições. Representantes podem ir até o local para identificar as necessidades do empreendedor e acompanhar a evolução do negócio.

Quando vale a pena pedir um empréstimo para MEI?

Agora que você já está mais familiarizado com essa modalidade de empréstimo e deve estar pensando em partir para a solicitação do crédito MEI, vamos elencar algumas situações nas quais essa pode ser, efetivamente, uma boa alternativa para o seu negócio. Veja abaixo algumas delas.

Realização de reformas

A realização de reformas é uma das situações nas quais, normalmente, vale a pena contratar uma linha de crédito. Obviamente, isso depende de uma série de fatores, como o segmento de mercado no qual o seu negócio está inserido, o estado geral do local da empresa e até o fato de clientes visitarem ou não o seu espaço no dia a dia.

No entanto, para quem precisa receber o público e expor produtos, é muito importante agregar melhorias para a movimentação e a disposição da mobília, tornando o ambiente mais agradável para todos. O mesmo princípio vale para realizar atualizações de maquinário, ferramentas e implementação de novas tecnologias, por exemplo.

Melhoria na produção

Imprimir melhorias na produção é outra das situações nas quais vale a pena pedir um empréstimo para MEI. Nesse contexto, você pode solicitar recursos e usá-los para, por exemplo, otimizar os processos, adquirir mais itens com alto valor agregado, aprimorar a qualidade da sua carteira de produtos e assim por diante.

Essas mudanças podem tornar a sua empresa uma referência para os clientes, fazendo com que você consiga fechar mais negociações e, com o passar do tempo, possa expandir o negócio. Dessa maneira, o crédito MEI é muito positivo e servirá para aumentar a sua capacidade e garantir mais segurança financeira.

Períodos de sazonalidade

Dependendo da área de mercado na qual sua empresa está inserida, é bastante provável que as vendas concretizadas possam ser afetadas por períodos de sazonalidade. Isso se tornou ainda mais evidente no ano de 2020, quando as medidas de enfrentamento à pandemia de coronavírus pegaram milhares de negócios de surpresa.

Por isso, quando o seu empreendimento estiver enfrentando esse tipo de problema, solicitar um empréstimo para MEI pode ser uma interessante solução. Você pode utilizar esses recursos de diversas maneiras estratégias: para melhorar sua imagem no mercado, para aumentar seu estoque para o futuro, para apostar na personalização, entre outros.

Quais os cuidados ao pedir um empréstimo para MEI?

Você pôde ver que o crédito MEI traz uma série de vantagens interessantes. No entanto, mesmo com esse panorama, vale a pena tomar alguns cuidados para não se arrepender no futuro. O primeiro deles, sem dúvidas, consiste em avaliar a sua real necessidade de solicitar esse recurso, vendo se você não tem outras opções.

Uma vez que você perceba essa necessidade, é hora de partir para o planejamento. Você deve checar quanto você precisa, onde você quer investir e, principalmente, se as prestações caberão no seu orçamento. Lembre-se que você terá que pagar parcelas todos os meses e que elas terão um impacto constante no seu fluxo de caixa.

Diante dessa realidade, um bom controle financeiro é imprescindível e, se você ainda não faz isso, o ideal é separar as contas da empresa das suas despesas pessoais. Por meio dessas simples ações, você ganha muito mais segurança e tranquilidade, pois reduzirá o risco da operação e diminuirá sua chance de endividamento.

Agora que você já sabe quais as vantagens do crédito para MEI e quando essa alternativa é recomendada, descubra quais exigências são feitas pelos bancos ao avaliar a concessão de recursos.

Quais as exigências para obter crédito para MEI?

Comprovar a situação financeira do negócio é uma exigência bastante comum. Além disso, é importante ter um projeto de investimento na hora de solicitar o crédito.

Na prática, o projeto ou plano de investimento traz sempre uma análise sobre a situação atual do empreendimento, indicando em quais áreas e como será aplicado o dinheiro obtido com a linha de crédito. Além disso, ter uma projeção dos resultados a serem conquistados após o investimento também é importante.

Outro ponto importante são os documentos que o empreendedor deve ter em mãos. Detalharemos eles a seguir.

Documentação exigida no empréstimo para MEI

A documentação solicitada no empréstimo para MEI varia de acordo com a instituição. No entanto, como a ideia é exatamente simplificar o processo, as exigências não são complexas e você terá tudo em mãos, caso seja organizado na administração do negócio. Existem, via de regra, apenas alguns documentos que você precisa ter em mãos.

Os mais comuns são a Carteira de Identidade (RG) e o CPF (Cadastro de Pessoa Física), além do comprovante de residência e do seu Certificado MEI. Os comprovantes de renda, tanto pessoais quanto da empresa, também ajudam a mostrar que você pode pagar o empréstimo e devem ser apresentados junto com o plano de investimento.

Qual o passo a passo para pedir um empréstimo para MEI?

O passo a passo para pedir o crédito MEI também não é complexo. Para começar, você deve analisar as opções disponíveis nas instituições financeiras e ter em mãos, pelo menos, aqueles documentos básicos que são mais solicitados. Em seguida você provavelmente terá que preencher uma ficha e, como já mencionamos, apresentar um plano de investimentos.

Nessa fase, o credor em potencial analisará alguns dados importantes, como a viabilidade de aplicação dos recursos, sua habilidade de gestão e a capacidade de pagar as prestações até o fim. Uma vez que você conquiste a aprovação, será feito um depósito na sua conta e você recebe um carnê com todas as parcelas já previstas.

Quais cuidados o MEI deve tomar com o crédito?

Para aproveitar todas as vantagens do crédito para MEI é preciso tomar alguns cuidados. Como é mais fácil obter recursos por meio dessas linhas, a atenção para cumprir o projeto de investimento, manter as parcelas em dia e evitar o endividamento deve ser redobrada.

Pesquisar antes de contratar um financiamento para identificar quais as melhores taxas de juros e tarifas do mercado e sempre manter as despesas pessoais separadas da empresa são medidas essenciais para manter a saúde financeira do negócio.

Algo que também pode oferecer mais proteção ao empreendedor é conhecer outras alternativas de crédito para MEIs.

Além do empréstimo tradicional, também há a possibilidade de utilizar o cheque especial para Pessoa Jurídica, solicitar empréstimo para MEI com garantia de imóvel ou pedir uma antecipação de recebíveis. Esta última é uma alternativa mais rápida e menos burocrática onde o empreendedor recebe antecipadamente o valor de um produto/serviço que já foi vendido ao consumidor.

Quais outros serviços financeiros são oferecidos para MEI?

Ao se regularizar como MEI, além do crédito via empréstimos, os empreendedores têm acesso a uma série de serviços financeiros (como adiantamos no tópico anterior). É possível, por exemplo, ter uma conta e solicitar um cartão de débito ou crédito para a empresa, para controlar melhor o caixa da empresa, e também antecipar recebíveis de boleto bancário e cartão de crédito.

O acesso a esses itens dependerá da instituição financeira e quais itens ela aprovará para o seu negócio. Por isso, é recomendado pesquisar o máximo de opções disponíveis no mercado para encontrar o banco que mais atende às necessidades do empreendimento.

Por meio da antecipação de recebíveis que o Asaas oferece, por exemplo, você pode utilizar um crédito que, cedo ou tarde, pertenceria ao seu negócio, por taxas mais baixas do que as cobradas pelos bancos tradicionais.

Gostou de saber como funciona o crédito para MEI? Quer conferir as novidades e aprender um pouco mais com outros posts como este? Então, não deixe de seguir o Asaas no Instagram!

No Asaas você tem negativação de devedores