Veja 4 dicas para controlar o fluxo de caixa de startups

 

Para que sua startup tenha sucesso é necessário que você esteja atento a diversos aspectos, desde uma ideia inovadora, passando pelo planejamento do seu negócio e chegando até a parte financeira.

Neste post você vai ver 4 dicas para controlar o fluxo de caixa de startups e como isso o ajudará a ter sucesso na sua vida empresarial. Acompanhe!

1. Entenda o que é o fluxo de caixa

Antes de implementar um fluxo de caixa de startups é preciso que você compreenda essa ferramenta. Para sua elaboração será necessário separar a conta caixa, que representa os seus recursos financeiros propriamente ditos, e aquelas que podem ser facilmente convertidas em dinheiro, como é o caso de contas-correntes e aplicações financeiras.

Uma dica importante aqui é separar as suas finanças pessoais das empresariais, a fim de que seu fluxo de caixa seja objetivo e realista.

Na sequência, deverão ser consideradas as entradas, que normalmente são associadas a recebimentos de clientes e outros valores que sua empresa recebe, além de desembolsos feitos para o pagamento de títulos diversos, pagamento de impostos e outras contas da sua startup. É imprescindível serem contabilizadas todas as transações, independentemente do valor, com o máximo de detalhes possível.

2. Atualize diariamente

Contando, preferencialmente, com uma planilha ou software de gestão, faça a atualização diária do seu fluxo de caixa. Isso é necessário para que você saiba de forma realista como estão as suas finanças, se existe sobra ou necessidade de busca de capital.

A atualização ainda ajuda em um controle mais eficiente dos seus clientes, ou seja, se eles estão pagando seus títulos em dia. Isso possibilita uma ação imediata e pontual no caso de inadimplência. Um fluxo de caixa atualizado também auxilia no controle das contas a pagar, evitando multas e juros e outros problemas que atrasos podem gerar para sua empresa.

3. Fique de olho nas compras e vendas parceladas

Outro cuidado essencial para a saúde do seu fluxo de caixa é o acompanhamento das compras e vendas parceladas. Não se esqueça de que o registro das parcelas só deverá ser feito no momento em que os valores forem recebidos ou pagos e fizerem parte, de forma efetiva, das suas finanças.

Os cheques pré-datados também merecem atenção, já que não devem ser contabilizados na data em que são recebidos ou emitidos e, sim, nas datas em que forem compensados ou saírem das suas contas-correntes.

4. Faça a projeção de caixa

Outra grande possibilidade do fluxo de caixa é a projeção de resultados. Dessa forma, é possível conhecer antecipadamente como estarão as suas disponibilidades para um período futuro. Para isso, é preciso observar dados históricos e fazer projeções e cálculos estatísticos, estimando como serão entradas e saídas em um determinado período.

A projeção, além de ajudar a compreender a situação futura da empresa, ajuda no entendimento de possíveis sobras financeiras e que permitam a criação de reservas. Também aponta necessidade de busca de algum tipo de empréstimo ou financiamento caso a empresa precise de recursos ou adquirir algo.

Neste post você entendeu o que é um fluxo de caixa de startups e a importância da sua atualização diária. Você também ficou sabendo que é preciso ficar de olho nas suas vendas parceladas e que a projeção pode auxiliar no planejamento financeiro da sua organização.

Quer saber mais dicas de como administrar o seu negócio de forma eficiente? Então curta a nossa página no Facebook e fique por dentro de mais conteúdo de qualidade para sua startup!

O Autor
Vice-presidente no Asaas
Gerar boleto

Esteja sempre bem informado sem pagar nada!

Cadastre-se e receba um e-mail semanal com as últimas novidades do blog.