Ações para garantir a segurança de dados nas empresas

por Tecnologia e Segurança

Publicado em 23 de outubro, 2020 | Atualizado em 28 de outubro, 2022

A segurança de dados é um dos fatores mais importantes na hora de preservar o patrimônio de empresas de todos os tipos e tamanhos. Esse conjunto de práticas permite que a companhia proteja tanto as próprias informações quanto as de seus clientes. Por isso, entender o que é e como funciona a segurança de dados é fundamental para prezar pelo bem-estar do negócio e, ao mesmo tempo, otimizá-lo.

Muitos imaginam que esse é um ponto que depende exclusivamente de softwares e inovações, mas isso não é verdade. Ainda que esses itens sejam parte essencial da lista de cuidados a serem abordados para melhorar a segurança de dados, existem diversas medidas que podem influenciar positivamente a proteção do capital intelectual de uma empresa.

Neste post, você vai conhecer as principais medidas para otimizar a segurança do seu negócio e entender a real relevância desse tema para ter sucesso no mercado.

Conteúdo

O que é segurança de dados?

Não é novidade para ninguém que o consumidor moderno está cada vez mais conectado: o surgimento da internet e, mais recentemente, dos smartphones, transformou nossa forma de compartilhar informações on-line. Por esse motivo, as empresas passaram a utilizar ferramentas que coletam e armazenam esse conhecimento para otimizar ofertas e serviços segundo o comportamento de compra de cada cliente.

Além dos dados dos consumidores, cada empresa conta com seu próprio banco de informações. Contratos, relatórios, recibos e planilhas de controle financeiro são apenas alguns exemplos de documentos corporativos que precisam ser mantidos fora do alcance de invasores e da concorrência. Mas como fazer isso?

A segurança de dados é a resposta para ambos os casos. Por meio desse conjunto de medidas, as empresas se tornam capazes de garantir tanto a política de privacidade dos clientes como a confidencialidade do patrimônio intelectual do próprio negócio.

Banner baixar e-book gratuito - Régua de cobrança na prática. Como profissionalizar a comunicação com seus clientes com essa poderosa ferramenta.

A política de privacidade é um assunto tão importante que ganhou até lei. Ainda não conhece a LGPD? Então aproveite para tirar suas dúvidas agora:

O que muda com as regularizações exigidas na LGPD?

É impossível falar sobre segurança digital sem abordar a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), um conjunto de regras estipulado para regularizar o uso de informações pessoais de consumidores. Baseada na GDPR, um regulamento europeu, a LGPD visa à proteção da liberdade e privacidade dos usuários de produtos e serviços de qualquer negócio.

O primeiro ponto relevante a ser debatido em relação a essa nova norma diz respeito ao consentimento dos clientes para a coleta de dados pessoais. Logo, é fundamental se certificar de que o usuário saiba e permita que suas informações sejam utilizadas.

Em segundo lugar, é importante que o cliente saiba que o uso desses dados para quaisquer fins além dos justificados será vetado. Esse é um ponto que merece toda a atenção, já que dá ao consumidor o direito de responsabilizar a empresa caso suas informações sejam repassadas a terceiros sem autorização.

Finamente, é necessário conhecer as punições: negócios que não seguirem a LGPD estarão sujeitos a multas de até R$ 50 milhões ou 2% do faturamento. Em casos mais graves, será realizada uma avaliação individual.

Como garantir esse fator em sua empresa?

O primeiro passo para investir em segurança de informação é começar a se adaptar à Lei Geral de Proteção de Dados, garantindo que sua organização esteja em conformidade antes que ela entre em vigor.

Entre as medidas que podem ser tomadas para garantir a proteção do negócio e a segurança dos clientes, destacam-se:

1. Buscar por soluções relevantes no mercado

Organização é o pilar de qualquer negócio, e hoje existem ferramentas eficientes para ajudar você nessa tarefa. Com as contas e informações corretamente ordenadas, diminui-se os riscos de problemas relacionados a vazamento ou perda de informações. Tais soluções também auxiliam o gestor na hora de lidar com dados confidenciais, como os de pagamento ou cobrança.

2. Fazer uma análise de riscos

Antes de tomar qualquer providência para mitigar os perigos aos quais a sua empresa está exposta, é importante conhecê-los. Em conjunto com a equipe, procure mapear, organizar e analisar os principais riscos do negócio, assim como as possíveis soluções. Antes de começar, certifique-se de que todos estejam na mesma página ao buscarem a minimização de problemas.

3. Limitar autorizações de acesso

Um passo simples, mas que garante a diminuição de diversos riscos, é permitir que os setores acessem somente as informações necessárias a eles. Ao limitar o acesso ao bancos de dados, a empresa não apenas garante sua confidencialidade, mas se protege contra troca e perda de arquivos, vazamentos e retrabalhos, entre outros imprevistos que podem acabar custando caro.

4. Investir em transparência

A transparência é um dos diferenciais mais buscados pelo público na hora de fechar um negócio. Isso porque não são raros os problemas relacionados a uso indevido de dados ou vazamento de informações, e os clientes priorizam empresas em que possam confiar.

Tenha em mente que um cliente feliz é sinônimo de lucro. Então, busque deixar sempre claro que está coletando informações e aponte o porquê disso.

5. Fazer treinamentos constantes

A capacitação da equipe cumpre um papel imprescindível na segurança de dados. Afinal, de nada adianta fornecer todas as ferramentas e limitar acessos se seus times não sabem como aproveitar as soluções disponíveis, certo?

Ao investir em novas tecnologias, então, certifique-se de passar pelo processo de implementação junto aos colaboradores, inteirando-os, também, em relação às particularidades da LGPD.

Como obter segurança nas transações bancárias?

Essa é uma dúvida comum a empresários de todos os portes, mas principalmente entre pequenos e médios empreendedores. Se esse é o seu caso, é importante se inteirar do assunto, já que recebimentos, transferências e cobranças são exemplos de transações que movimentam uma quantidade expressiva de dados pessoais tanto dos clientes quanto da empresa.

A principal forma de garantir a segurança das transações é investindo nas ferramentas certas. Como vimos, as tecnologias são importantes para a organização e proteção de dados.

Se você ainda não conta com uma ferramenta capaz de automatizar processos financeiros, profissionalizar sua comunicação, emitir boletos e impedir vencimentos, portanto, é hora de pesquisar a solução que mais se aplica ao seu negócio.

Agora que você entendeu a importância de priorizar a segurança de dados, que tal levar esse diferencial para o seu público? Veja como demonstrar confiança aos clientes e agregar valor à empresa!

Simplifique o recebimento de cobranças com o Asaas