Você precisa conhecer 4 histórias de empresários de sucesso!

 

Empresários de sucesso não nascem da noite para o dia. Antes de sustentar esse título, é preciso muita dedicação, coragem, persistência e aprendizado. A história de vida dessas pessoas que chegaram ao topo nas suas carreiras serve de inspiração para os que também desejam alcançar o sucesso.

É importante atentar-se a um detalhe: o empresário que está no início da sua vida deve saber que desafios e dificuldades surgirão ao longo do caminho, e o que fará a diferença entre o sucesso e o fracasso é justamente a capacidade de enfrentá-los e seguir adiante — além de, é claro, ter objetivos bem definidos e um desejo ardente de conquistá-los.

Para inspirar você a persistir e a prosperar no empreendedorismo, separamos a seguir 7 histórias de pessoas que começaram suas carreiras de sucesso tendo que superar muitos desafios. Acompanhe!

1. Expedito Arena e Altino Cristofoletti (Casa do Construtor)

Você já deve ter visto uma franquia da Casa do Construtor na sua cidade ou ter ouvido falar dessa empresa que inovou ao alugar máquinas e equipamentos de pequeno porte para a construção civil.

Tudo começou a partir do sonho do então ajudante de pedreiro Expedito Arena, que, aos 7 anos de idade, ajudava o pai em Rio Claro (SP). Junto ao amigo e sócio Altino Cristofoletti, tinham o sonho de criança de se tornar engenheiros civis e foram à luta.

Anos depois, quando os dois já estavam formados, surgiu uma nova batalha: arrumar emprego em meio à chamada “década perdida” brasileira, nos anos 1980, cuja inflação alcançava patamares de 4 dígitos. A solução, então, foi empreender.

Abriram uma modesta loja de materiais de construção em 1993, ainda em Rio Claro, no interior paulista. Três anos depois, Expedito e Altino começaram a desenvolver um modelo de franquia. A primeira unidade, já registrada como Casa do Construtor, nasceu em 1998, na cidade de Americana (SP).

Para se tornarem empresários de sucesso, os sócios tiveram que criar uma nova cultura: a do aluguel das máquinas, já que as pessoas não tinham dinheiro para comprá-las por conta da economia do país. Os dois enxergaram uma oportunidade de ouro na escassez e um novo nicho: alugar para pessoas comuns, como donas de casa e pedreiros.

Depois de muitas barreiras, a Casa do Construtor conta, hoje, com mais de 200 unidades em quase todos os estados brasileiros, consolidando-se como a maior empresa do ramo de aluguel de máquinas e equipamentos para construção civil da América Latina.

2. Carla Renata Sarni (Sorridents)

veia empreendedora de Carla Renata Sarni surgiu ainda criança, mais precisamente aos 8 anos de idade, na cidade paulista de Pitangueiras, quando ficou em frente a um supermercado vendendo uma caixa de costura para comprar a primeira bicicleta.

Hoje, a empresária e odontóloga comanda uma das mais conhecidas redes de atendimento odontológico do Brasil, a Sorridents. Ainda na faculdade, vendia doces e roupas a professores e colegas para pagar os estudos e ajudar a família. Ganhou, inclusive, o apelido de “camelô” dos colegas universitários.

Diploma na mão, Carla foi para a capital paulista e chegou a trabalhar em três clínicas antes de montar a própria, em 1995. O negócio foi se expandindo até nascer a marca Sorridents, em 1999.

O sucesso do empreendimento se deu em razão do nicho escolhido: oferecer serviços odontológicos de todas as especialidades a pessoas das classes C, D e E, que praticamente não iam ao dentista em razão do alto custo. Deu tão certo que o marido Cleber Soares também cursou odontologia, fez pós-graduação em administração e foi trabalhar com a esposa!

Em 2008, a empresa abriu um modelo de franquias e, atualmente, conta com mais de 180 clínicas em 16 estados brasileiros. Em 2016, foi a primeira rede de franquias brasileira a se tornar case de estudo na Universidade de Harvard.

3. Robinson Shiba (China in Box e Gendai)

Nós já contamos a incrível história do empresário Robinson Shiba em um post de 2014, mas como agora ele está em evidência por conta da série de televisão Shark Tank Brasil – Negociando com Tubarões, do canal Sony, vale a pena reforçar o seu sucesso como empreendedor.

Em 1992, Shiba apostou em um ramo praticamente inexplorado no Brasil: o da culinária asiática, por meio da rede China in Box (de comida chinesa) e do restaurante Gendai (de comida japonesa).

Tudo começou quando o estudante de odontologia viajou com amigos para os Estados Unidos com o intuito de estudar inglês por um período. Ele não contava com um assalto que sofreu, ficando completamente sem dinheiro. Shiba passou, então, a trabalhar como lavador de pratos em restaurantes e também como entregador de pizzas para conseguir se sustentar em terras norte-americanas.

Retornando ao Brasil, o empresário logo implantou o modelo de fast food com delivery, entregando comida chinesa em caixinhas — nascendo a primeira unidade da China in Box no bairro Moema, na zona sul de São Paulo. Para ajudar a expandir o negócio do filho e obter capital para investir na marca, o pai de Shiba chegou a vender um apartamento por um terço do seu valor.

Ao todo, a China in Box e a Gendai contam com 216 lojas franqueadas pelo Brasil.

4. Daniel Wjuniski, Fernando Ortenblad e Roberto Lifschitz (Minha Vida)

Se você já fez alguma pesquisa sobre saúde, alimentação ou bem-estar na internet, provavelmente já se deparou com o portal Minha Vida nos primeiros resultados.

Fundado em 2004, o Grupo Minha Vida é considerado o maior site desse nicho no Brasil e conta com a parceria de mais de 700 profissionais da saúde e especialistas, alcançando impressionantes 22 milhões de acessos mensais únicos e mais de 23 milhões de pessoas cadastradas na newsletter.

Tudo começou por conta do diagnóstico de uma doença. Aos 20 anos, o sócio-fundador Daniel Wjuniski foi diagnosticado com Crohn, uma enfermidade rara e crônica que causa inflamação nos intestinos.

Na época ele tentou pesquisar mais sobre a doença, mas só conseguia informações em sites estrangeiros. Além disso, ele precisava perder cerca de 10 quilos para aumentar a qualidade de vida — Daniel sempre sofreu bullying por conta do peso.

O empresário percebeu, então, uma grande oportunidade de negócio: gerar informação de qualidade e confiança aos brasileiros que, como ele, também não encontravam conteúdo confiável sobre saúde e bem-estar em português na internet.

A partir disso, Daniel fez sociedade com o amigo Fernando Ortenblad e ambos uniram-se a Roberto Lifschitz, que tinha grande experiência no mercado financeiro. Nasceu, então, o Minha Vida.

Começaram a trabalhar no fundo do escritório do pai sem muitos recursos. Foi então que conseguiram uma reunião com o presidente da Jhonson & Jhonson, empresa na qual Daniel e Fernando estagiaram na época da faculdade de administração. Conseguiram dois anos de patrocínio.

Atualmente, também faz parte do Grupo Minha Vida o Dieta e Saúde — maior programa online de emagrecimento do Brasil — e o Consulte.me, que é um serviço de agendamento online de consultas com profissionais que são indicados por outros pacientes.

Todo o faturamento da empresa é obtido por meio da venda de publicidade e assinaturas do programa de emagrecimento, que já gerou o total de 1 milhão de quilos emagrecidos.

5. Alexandre Costa (Cacau Show)

O chocolate é um produto consumido e adorado pela maioria das pessoas no Brasil e no mundo, mas quem saboreia a doçura e a qualidade dos chocolates da empresa Cacau Show jamais poderia imaginar as dificuldades que Alexandre Costa, fundador da marca, teve que enfrentar antes de transformar a loja em uma franquia conhecida em quase todo território nacional.

O gosto pelo empreendedorismo foi herdado de sua mãe, Vilma Costa, que começou a vender bombons de porta em porta por volta de 1984. Embora a ideia dela não tenha vingado após 3 anos, o jovem e entusiasta Alexandre insistiu no projeto e passou a distribuir suas trufas e ovos artesanais em várias lanchonetes e padarias espalhadas por São Paulo.

Passando por diversos desafios, como a perda de um cliente muito importante, Alexandre reinventou o seu modelo de negócios e passou a realizar venda por catálogos, e logo em seguida abriu suas primeiras lojas.

Por volta do ano de 2003, a empresa iniciou o seu plano de expansão e investiu no modelo de franquias que conhecemos atualmente. Hoje, a Cacau Show tem mais mil lojas espalhadas pelas cidades brasileiras, gerando emprego a milhares de moradores locais e um faturamento que está na casa dos bilhões de reais anuais.

6. Rolim Amaro (TAM)

Rolim Amaro foi o dono do maior império da aviação nacional. Apesar de ter crescido em uma família humilde no interior paulista, Rolim decidiu abandonar os estudos no curso de contabilidade e dedicar-se ao seu maior sonho: ser piloto de aviões.

Como a formação para esse tipo de função era absurdamente cara, Amaro teve que trabalhar como faxineiro de aeronaves, taxista e mecânico de automóveis para pagar as despesas do curso — uma prova do desejo ardente e busca por objetivos que faria dele o dono de uma das maiores empresas de aviação do Brasil.

Ao se formar, ele começou a trabalhar como piloto de táxi aéreo em uma companhia de aviões Cessna — ou “teco-tecos” como popularmente são conhecidos. Com muita dificuldade e economia, Amaro adquiriu a pequena empresa que trabalhava.

Após anos de muito esforço, espírito empreendedor, fé e coragem, ele transformou a minúscula empresa de táxi aéreo em uma grande potência. Infelizmente, Rolim veio a falecer no ano de 2001, mas seu legado ficou marcado e seu exemplo foi e é utilizado por muitas pessoas que sonham em empreender.

7. Edson Bueno (AMIL)

Como em outros cases que mostramos ao longo deste artigo, Edson Bueno teve uma origem bem humilde. Ele já trabalhou como engraxate e vendedor de frutas, e nunca desistiu de acreditar em si próprio.

Uma prova disso é o fato de ele nunca ter deixado de investir na sua educação. Após um acidente, ele teve a oportunidade de conviver frente a frente com o doutor Moacyr Junqueira, médico e seu mentor desde então.

Sob forte influência desse homem, Bueno mudou-se para o Rio de Janeiro, formou-se em medicina e, após o exercício da profissão por alguns anos, em uma arriscada transação, adquiriu a casa de saúde na qual trabalhava.

Aquele era um negócio praticamente falido e com incontáveis pagamentos atrasados, dívidas enormes e, aparentemente, impossíveis de serem pagas, além de problemas estruturais e administrativos.

Nesse ponto, saiu a figura do médico e entrou o empreendedor. Edson implementou diversas mudanças, instituiu um modelo de gestão próprio e único, que nunca havia se visto em ramos hospitalares. Com o efeito, décadas depois fundou a Amil, uma das maiores operadoras de planos de saúde do Brasil.

Os pontos em comum entre os empresários de sucesso

Ao verificar a vida de muitos empreendedores que tiveram sucesso nos seus negócios, sem se aprofundar na história que vem antes das grandes conquistas dos seus empreendimentos, podemos cair na péssima noção de que essas pessoas nasceram predestinadas ao sucesso ou têm algo de especial que outros não têm.

Afinal, é mais fácil olhar para o sucesso de uma pessoa e dizer que ela teve sorte ou que foi ajudada por alguma força sobrenatural do que admitir que o sucesso da maioria dos que o tiveram foi fruto de muito trabalho ordenado, noites mal dormidas, incontáveis fracassos e derrotas, bem como a capacidade de se levantar e prosperar em cada queda.

Analisando a história de cada uma dessas pessoas, podemos perceber que a maioria era de origem humilde, que todos acreditaram no seu potencial e, principalmente, não se contentaram com uma vida cheia de limitações e dificuldades financeiras.

Muitos começaram do mais absoluto zero, ou pior, iniciaram em um negócio fracassado, repleto de dívidas e de dificuldades que foram vencidas após a aplicação dos conceitos de empreendedorismo que vemos amplamente disseminados nos meios de comunicação, em sites e blogs espalhados pela internet.

O que podemos perceber que cada um deles tem em comum são características simples, como humildade, capacidade de vencer obstáculos, resiliência, espírito de empreendedor, fé, coragem, objetivos e clareza em seus desejos.

Além disso, percebemos que suas ações são estratégicas e pautadas em análises profundas sobre o mercado que atuam — na maioria das vezes, assumindo riscos. Entretanto, isso só é possível quando se tem todas as características que mencionamos anteriormente.

Assim, com muita força de vontade, desejo ardente e principalmente preocupando-se em oferecer os melhores produtos ou serviços, essas pessoas chegaram ao sucesso e o mantêm com maestria e muita competência.

Como você pôde perceber, as histórias dos empresários de sucesso geralmente começam com pequenos negócios que, com muita dedicação, entusiasmo, trabalho organizado e ordenado, desenvolveram-se e tornaram-se grandes empreendimentos, servindo de exemplo para todos os empreendedores.

Agora que você conheceu essas histórias, que tal continuar aprendendo sobre o assunto? Confira este artigo e entenda como você pode alcançar o sucesso sendo um profissional autônomo!

Gerar boleto

Esteja sempre bem informado sem pagar nada!

Cadastre-se e receba um e-mail semanal com as últimas novidades do blog.