Perfil empreendedor: Ricardo Semler

Perfil Empreendedor

Acionista majoritário e presidente do conselho do Grupo Semco, Ricardo Semler despontou, na década de 90, como novidade no mundo empresarial. As inovações que implantou na empresa desde que assumiu a presidência fizeram com que os rendimentos passassem de 4 milhões de dólares em 1982 para 212 milhões em 2003. Além disso, ele fez que o quadro de funcionários passasse de menos de 100 pessoas para aproximadamente 3 mil e elevou as taxas de crescimento para uma média de 30% ao ano.

Semler foi muitas vezes considerado subversivo por transformações na sua empresa, como a participação de funcionários nos rumos do grupo. Mesmo assim, já foi um dos nomes de referência em negócios por publicações como a Time e o Wall Street Journal e já concedeu entrevistas para importantes veículos de comunicação, como a CNN e a BBC. Isso porque sua Gestão Participativa e sua visão inovadora a respeito da estrutura organizacional, e até mesmo física, das empresas apresentaram uma mudança que revolucionaria as atuais relações de trabalho. Vamos conhecer um pouco mais deste perfil empreendedor?

Conhecimento que se compartilha

É formado em Direito pela USP e estudou Administração de Empresas em Harvard. Além disso, foi professor visitante da própria universidade americana e do Massachusetts Institute of Technology. É autor dos livros Virando a Própria Mesa (1988), Embrulhando Peixe (1992) e The Seven-Day Weekend (2003), além de já ter sido articulista na Folha de S. Paulo.

Atualmente, também é acionista da Tarpon Investimento e fundador da Escola Lumiar e da Fundação Ralston Semler.

Atitude, competência e determinação: o começo da mudança no grupo Semler

A empresa, antes da chegada de Ricardo ao cargo de chefe-executivo na década de 80, era similar a muitas: familiar, autocrática e com uma tradicional estrutura de negócios. Conflitos fizeram com que o pai cedesse o lugar de presidente ao filho.

Ricardo fez grandes mudanças pois viu que o modelo pouco diversificado de negócios e a gestão autoritária não eram positivos. Então, desfez a diretoria familiar e trouxe profissionalismo, buscando diversificar e salvar a companhia.

Semler não recebeu muita confiança e muitos estimaram que a empresa, após a inovação, iria falir. Os números e os conceitos trazidos por ele mostraram como os pessimistas cometeram um erro.

Espaço para a liberdade e a criatividade

Este é um conceito muito presente na gestão de Ricardo Semler. Inspirado por um trecho escrito por Lewis Carroll, “Se você não sabe para onde vai, qualquer caminho serve”, usado como chacota por muitos para criticar pessoas sem direção, Semler enxerga na frase algo positivo.

Para ele, é melhor abrir mão do completo controle sobre uma direção para beneficiar a liberdade. Ceder à inovação e à livre disseminação de ideias reinventa a empresa e a aproxima do sucesso.

Autonomia aos seus funcionários

Nas contratações da Semco, não só o RH entrevista os candidatos, mas também os gestores e os possíveis pares. As avaliações e tomadas de decisão também são compartilhadas com os funcionários. Assim, os trabalhadores passaram a ter maior responsabilidade no negócio, conhecimento sobre as operações e a chance de sugerir melhorias. Além disso, a empresa oferece diversos locais de trabalho, horários de expediente e formas de remuneração flexíveis.

Ofereça ao funcionário mais qualidade de vida, mais confiança e vontade para trabalhar, sem fazê-lo sofrer com a monotonia ou a pressão feita pela hierarquia empresarial. Busque alternativas que proporcionem uma relação mais saudável, colaborativa e autônoma com a equipe. Essa frase de Ricardo Semler resume o conceito: “Se quiser adultos trabalhando na sua empresa, os trate como adultos. Se os tratar como crianças, eles vão agir como crianças”.

Curiosidade por mudanças

Semler sempre foi curioso. Ao cuidar dos negócios, usou esta característica para evoluir. Sempre se interessou em mudanças nas práticas de gestão e seguiu por rumos não explorados, como a participação dos empregados nas decisões, a liberdade sobre horário ou local de trabalho e até mesmo a defesa do ócio e do período para sono nas empresas.

Tentar o novo não é errado, mas sim uma possibilidade para acertar. Algumas ideias podem não dar certo, como aconteceu com Semler, mas ao menos se ganha experiência, confiança e uma nova chance para acertar.

Já conhecia a trajetória e o perfil empreendedor de Ricardo Samler? Como você usará esses segredos do empreendedorismo em seu negócio? Comente.

banner_rodape

Gerar boleto

Esteja sempre bem informado sem pagar nada!

Cadastre-se e receba um e-mail semanal com as últimas novidades do blog.