Perfil empreendedor: Alexandre Costa, da Cacau Show

Perfil Empreendedor

Histórias de pessoas comuns que se tornaram grandes empresários, e muitas vezes até saíram do anonimato por isso, servem de inspiração para quem está começando um negócio próprio ou mesmo para aquele que já iniciou e necessita de uma dose extra de motivação.

Muitos são os exemplos que temos hoje em dia, mas um em especial nos chama a atenção, pela peculiaridade de seu fundador em lidar com as adversidades sem desistir e pela maneira como mantém até hoje o mesmo ímpeto empreendedor, a história da Cacau Show e do empresário Alexandre Costa.

Poderia ser apenas mais um relato vitorioso em meio a tantos outros, mas ao analisarmos a trajetória de Alexandre é possível identificar características fundamentais que servem de modelo para muitas pessoas que começaram um empreendimento e almejam alcançar o sucesso. Lições que servem como base não apenas para o meio empresarial, mas que podem e devem ser aplicadas na vida pessoal, como ferramentas que irão nos permitir melhores resultados em todas as áreas. Confira este perfil empreendedor!

Seja perseverante

Perseverança é uma característica essencial a todo aquele que deseja ocupar um lugar de destaque em qualquer ramo de negócios. A história da Cacau Show revela que a determinação de seu fundador foi um fator imprescindível para que o empreendimento decolasse. Com apenas 14 anos, Alexandre ajudava a sua mãe no pequeno negócio de vendas porta a porta da família. Ele coletava os pedidos de chocolates, passava para o fornecedor e depois recebia e catalogava as mercadorias, até que na Páscoa o fornecedor simplesmente não entregou os pedidos. Sua mãe teve que amargar o prejuízo e, por isso, tirou os chocolates do seu portfólio.

Alexandre foi trabalhar em um posto de gasolina, até que, aos 17 anos, com seu espírito empreendedor, resolveu retomar os negócios com o chocolate e conseguiu vender 2 mil ovos de Páscoa de 50g. Mas a felicidade pela grande venda durou apenas até descobrir que havia cometido um equívoco: seu fornecedor não tinha ovos de 50g no portfólio! Alexandre precisou ir atrás de outro a dois dias da Páscoa. Depois de visitar 20 atacadistas e não encontrar nenhum fornecedor, Alexandre conheceu Dona Cleuza, que viria a ser a primeira funcionária da CacauShow. Ela se dispôs a fazer os chocolates em casa, de forma artesanal. Com o foco em entregar a venda e honrar o compromisso assumido, Alexandre botou as mãos na massa e foi o ajudante da Dona Cleuza, conseguindo assim entregar os produtos no dia marcado.

Embora as primeiras tentativas tenham sido traumáticas, os obstáculos encontrados no início figuram hoje como as bases que engrandecem ainda mais o nome da empresa. Ver o prejuízo de sua mãe e as suas próprias dificuldades iniciais poderia ter sido motivo para que Costa mudasse de direção e seguisse rumo a outros segmentos, porém, ciente do potencial que havia no empreendimento, ele continuou as atividades. Uma lição tremenda que tiramos desse episódio é que não devemos desistir, pois dificilmente algo dará certo na primeira tentativa.

Busque a excelência em produto e processos

Não importa qual seja o segmento proposto em seu negócio, sempre é possível melhorar. Um erro muito comum entre os empreendedores é acomodar-se diante de bons resultados. Toda conquista deve ser celebrada, porém, elas apontam para metas ainda mais desafiadoras. Ao examinar a trajetória da CacauShow, observamos uma busca constante pela excelência. Alexandre sempre se preocupou em conhecer o mercado e o processo de fabricação de chocolates. Para isso, fez cursos de todos os tipos, desde os de produção de chocolate artesanal, direcionados geralmente para as confeiteiras, quanto os de gestão e de vendas.

Por isso, imprimiu na marca o empenho em fabricar produtos de qualidade semelhante, senão superior, aos da concorrência, porém com preços muito mais atrativos, o que permitia alcançar um público ainda pouco explorado na época, representado pela classe C. Recentemente, a CacauShow adquiriu uma máquina que permite fabricar uma tonelada de trufas por hora, tornando-se assim a maior produtora de trufas da América do Sul, o que também revela a importância que Costa dá à busca por melhorias em seus processos.

Tenha paixão por aquilo que faz

Analisando a história da CacauShow percebemos que a motivação de Alexandre Costa desde o início foi fator determinante para o sucesso da empresa. O fato de ter vendido dois mil ovos de páscoa no começo da empreitada já revelava o potencial e a agressividade com que ele se lançava no mercado. A ousadia do jovem empresário foi direcionada para as vendas e serviu como mola propulsora que permitiu a formação da primeira equipe, que não hesitava em bater de porta em porta oferecendo seus produtos, certamente incentivada por Costa.

E você, identificou-se com a história de Alexandre Costa? Deixe suas experiências como dicas para empreendedores novos nos comentários!

banner-rodape-post-blog

Gerar boleto

Esteja sempre bem informado sem pagar nada!

Cadastre-se e receba um e-mail semanal com as últimas novidades do blog.