O que é razão social? Saiba tudo aqui!

Por Diego Contezini
Publicado em 20 de agosto, 2018 | Atualizado em 23 de setembro, 2020

Para abrir uma empresa é preciso seguir um processo e cumprir determinadas regras. Esses procedimentos legais requerem que o empresário tome várias decisões, inclusive escolher um nome oficial para o negócio. Essa escolha é muito importante porque não existe a possibilidade de uma empresa trabalhar dentro da legalidade sem estar devidamente identificada.
Continue a leitura deste post e entenda toda a importância do nome para a empresa. Descubra também o que diz a lei quando o assunto é razão social!

A importância da razão social

Já no ato da abertura da firma é necessário dar um nome a ela. A finalidade dessa exigência é identificar a empresa entre as demais e fazer com que ela tenha sua própria “assinatura”.
Da mesma forma que acontece com as pessoas, as empresas precisam de uma identidade. Só assim elas podem existir e praticar suas atividades dentro da legalidade.

Como escolher uma razão social

A razão social, que com o novo código civil passa a ser chamada de firma social, não pode ser escolhida apenas a partir da imaginação. Sua escolha obedece certas regras, então tenha em mente o seguinte:

Microempreendedor individual

Se você é microempreendedor individual (MEI), ao fazer seu cadastro no Portal do Empreendedor terá que fornecer seus dados. Nessa etapa do processo de abertura, a empresa já ganha um nome, que é o mesmo do empresário. Ou seja, o seu.
Mas você pode complementar esse nome com outro, cuja escolha é mais livre. Esse outro nome a ser escolhido é o nome fantasia. Ele costuma aparecer na fachada da empresa e em suas propagandas, sendo o mais conhecido pelo consumidor.
Por promover a identificação da empresa perante o público, o nome fantasia também é de grande importância. Sua escolha merece toda a atenção, e, depois de feita, deve ser registrada.

Empreendedor individual

O nome empresarial do empresário individual tem que incluir, na sua formação, o nome do responsável legal pelo negócio. Quer dizer: o nome do dono representa, nesse caso, sua razão social.
A lei diz ainda que esse nome pode ser abreviado, mas que o sobrenome deve ser registrado por extenso, não podendo ser reduzido. Caso o empreendedor tenha um apelido ou uma denominação pela qual seja mais conhecido e queira incluir esse nome na marca da sua empresa, pode fazê-lo.
Para os casos em que o nome do empresário já está registrado, o ramo de atuação do negócio pode ser adicionado ao seu registro de empresário individual.
Exemplo: João dos Santos, se já registrado, pode se tornar João dos Santos Comércio de Produtos Alimentícios.
Vale lembrar que a razão social é válida no estado inteiro (em que foi registrada), portanto, não pode haver mais de uma empresa com o mesmo nome em uma única unidade federativa.
Quanto à utilidade do nome da empresa, fica aqui uma última consideração: esse nome é o que vai constar em todos os documentos do negócio, o que abrange seu CNPJcomprovantes de transações por meio de máquinas de débito e crédito, boletos e afins.
Agora que você já tem bastante informação sobre a razão social e como ela é fundamental para um negócio, assine a nossa newsletter e continue por dentro de tudo o que interessa ao empreendedor!

No Asaas você tem cobrança por ligação telefônica