Como determinar o ajuste do salário dos sócios ao receber um investimento?

sócioEncontrar um investidor interessado em aportar capital em uma empresa que está começando no mercado é um grande desafio para todo empreendedor. Após vencer esta barreira, a startup contará com capital para investir em seu crescimento, fazer análises de mercado, produzir estratégias de marketing, comprar equipamentos, contratar e remunerar funcionários, dentre outros pontos.

Na hora de definir como aplicar o dinheiro recebido através de investimentos, muitas dúvidas surgem. Uma delas diz respeito à determinação do salário dos sócios. Neste quesito, há uma grande preocupação na forma como este ajuste será visto pelos investidores e qual a melhor forma de fazê-lo sem comprometer o caixa da startup. Afinal, quem investe em uma empresa quer ver o capital sendo usado de forma que este gere lucros.

Abaixo listamos algumas dicas para tentar ajudar empreendedores no momento de remunerar os sócios a partir do investimento recebido.

A importância de cada sócio

Quando a empresa se encontra em fase incial, normalmente, ela não gera lucros suficientes para cobrir o pagamento dos funcionários e sócios. Portanto, alguns salários devem vir do capital investido.

Antes de decidir o ajuste salarial de cada sócio é importante definir a importância dos mesmos para a operação da empresa e qual será o comprometimento deles na rotina de trabalho. Além disso, é preciso determinar como os sócios irão receber: salário ou pro-labore (benefícios trabalhistas são opcionais nesse caso).

Quando a escolha for o salário, pergunte-se quanto custaria para a empresa contratar um funcionário para exercer o mesmo papel que um sócio. A partir disso, entenda que o valor deve estar de acordo com o que está sendo pago pelo setor no qual sua empresa está inserida.

O impacto no valor do investimento

O tamanho do investimento recebido também impacta no valor do ajuste salarial. Invariavelmente, o maior custo de uma empresa é com pessoas, sejam elas sócios ou funcionários. Dessa forma, grandes investimentos toleram salários maiores, dentro da realidade do mercado, enquanto investimentos pequenos, principalmente aqueles vindos de investidores-anjo, obrigam que o salário seja menor para que o dinheiro esteja disponível por mais tempo.

Ter bom senso ao avaliar isso é fundamental para o sucesso da startup. Inclusive, muitas empresas “obrigam” os sócios a não receberem salário para conseguir manter sua operação por mais tempo sem depender de faturamento ou margem de lucro, dando a possibilidade de fazer mais testes.

O valor do salário não deve apenas cobrir as necessidades financeiras dos sócios. Deve, sim, estar de acordo com as necessidades da empresa, do tamanho do investimento e do planejamento futuro. Se o investimento precisa durar um ou dois anos, primeiro se considera os custos da operação até lá e depois os ajustes salariais. É importante se lembrar que o objetivo dos empreendedores não deve ser buscar investimento para ter grandes salários, mas sim para construir uma empresa sólida, com um bom gerenciamento das finaças e que seja lucrativa.

Ficou alguma dúvida sobre como ajustar o salário dos sócios a partir de um investimento? Aproveite os comentários para entrar em contato.

banner_rodape

Gerar boleto

Esteja sempre bem informado sem pagar nada!

Cadastre-se e receba um e-mail semanal com as últimas novidades do blog.