SELIC a 13,25%, e o que você tem a ver com isso?

economia-dicas

A taxa de juros básica da economia, ou SELIC, atingiu seu maior patamar desde dezembro de 2008 e chegou a 13,25% ao ano, mas o que você tem a ver com isso?

Depende muito da sua necessidade de caixa, uma empresa que é geradora de caixa no curto prazo, pode se beneficiar, aplicando seu capital de curto prazo em fundos DI ou fundos atrelados a renda fixa, como crédito privado. Este tipo de fundo trabalha com baixa volatilidade e está pagando mais de 1% ao mês, seguramente.

Agora, se sua empresa tem necessidade de pegar empréstimos, o sinal amarelo está aceso. Isto porque o custo do dinheiro está alto, a maioria dos contratos de empréstimo são lastreados no CDI, que nada mais é que a SELIC real. Resumindo bem, a SELIC é a expectativa que o governo almeja para a taxa de juros e o CDI é a taxa que realmente representa a taxa de juros, incidindo diretamente sobre contratos que são negociados pela CETIP.

Então se sua empresa está precisando de caixa e toma empréstimo de banco, você está pagando mais caro. Além disso, segundo o relatório FOCUS, a inflação chegou ao seu maior patamar e o mercado espera que o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) seja de 8,26% para 2015. Isso afeta a população, já que tira poder o de compra de todos nós.

O banco central sinalizou que vai diminuir sua intervenção no dólar, o que deve fazer com que a moeda americana volte a subir. Em contrapartida, a taxa de juros da maior economia do mundo – os EUA – só deve ser elevada em 2016, o que dá mais fôlego para os países emergentes crescerem, entre eles Brasil e Rússia, que passam por uma situação econômica delicada.

No setor imobiliário, com a fuga de capital da poupança – já que não é mais interessante investir na mesma com a taxa de juros elevada – a Caixa e os principais bancos estão diminuindo a liberação de financiamentos, o que deve baixar o preço dos imóveis. O setor espera uma retração de 3% ao ano e por isso vale a pena ficar atento, para quem quer comprar ou trocar de imóvel podem surgir várias oportunidades.

O momento econômico não é o melhor por consequência de um descuido de nossos governantes. Porém, como em tudo podemos tirar algo de bom, essa situação de mercado faz com que o empreendedor busque oportunidades, e a partir delas surgem inovações. Na economia tudo é uma questão de ponto de vista, alguns enxergam o copo meio cheio e outros meio vazio. Então, vamos aos ganhos!

O Autor
Vice-presidente no Asaas
Gerar boleto

Esteja sempre bem informado sem pagar nada!

Cadastre-se e receba um e-mail semanal com as últimas novidades do blog.