Barack Obama: Conheça um pouco mais sobre sua campanha digital.

Barack ObamaQuando Barack Obama decidiu que concorreria para a presidência da nação mais importante e influente do mundo, ele sabia que seria uma campanha complicada. Mais do que isso, sabia que seguindo a estratégia de seus antecessores e travando uma disputa através de meios tradicionais de comunicação suas chances de se eleger seriam menores.

Assim, por ter conhecimento de que cerca de 73% da população dos Estados Unidos está na internet e que 39% destes indivíduos procuram por informação sobre os candidatos fora da mídia tradicional, Obama decidiu criar uma campanha digital inovadora e diferente de qualquer coisa vista na política americana.

A campanha para a eleição

A campanha digital de Barack Obama começou no Twitter e, rapidamente, alcançou meio milhão de seguidores. Mais do que uma excelente vitrine para a sua plataforma política, o Twitter transformou-se em um canal de troca de ideias. Além de ter muitos seguidores, Obama seguia muita gente, passando a mensagem de que ele também estava disposto a ouvir.

Além do Twitter, era possível encontrar o político em outras 18 redes sociais, do Facebook ao AsianAve, passando até pelo MySpace, YouTube. Também fora criada sua própria rede social, a “My Barack Obama” onde era possível encontrar o perfil do candidato, eventos, ligações, postagens e uma completa prestação de contas de quanto havia sido levantado em doações para a campanha.

Preocupado com as classes menores, Barack Obama também frequentava redes sociais hispânicas, como a MiGente e Batanga, a BlackPlanet para afro-americanos, Eons para terceira idade e FaithBase de cristãos. Em todas elas, seus assessores criavam e publicavam conteúdos específicos voltados para o público de nicho.

Além disso, houve uma atenção especial para as buscas orgânicas vindas do Google. Antes das eleições, cerca de 83% das buscas sobre temas políticos não apontavam para o site de Barack Obama. Durante a campanha, 60% destas mesmas buscas não apenas apontavam para o site, mas o deixavam como o mais bem posicionado. Houve uma clara estratégia bem-sucedida de SEO.

O que podemos aprender sobre a campanha

A principal lição da campanha digital de Barack Obama para as nossas startups é de que o marketing na internet, muitas vezes, depende de um trabalho pequeno mas incansável. Criar conteúdo, publicar em blogs, gerar comunidades e trocar informações com nossos usuários e clientes é fundamental para uma presença online de sucesso. Mais do que isso, é preciso não focar apenas em uma plataforma (Facebook ou Twitter) e entender que muitos dos nossos usuários podem ser mais impactados se buscarmos os nichos onde eles estão inseridos. Isso pode fazer a diferença em uma estratégia de marketing de sucesso.

A campanha de Barack Obama deixou como legado que os usuários de internet não estão tão interessados em serem alvos de publicidade que apenas os tratam como meros espectadores. Eles querem participar, se engajar, serem ouvidos. Criar canais que sirvam como uma via de mão dupla, onde todos participam, mais do que marketing, é um diferencial competitivo em um mundo digital onde as empresas prezam apenas por “likes” e seguidores. É uma ótima forma de se destacar e criar uma empresa de sucesso através do marketing digital.

Alguma dúvida? Aproveite os comentários abaixo para entrar em contato.

banner_rodape

Gerar boleto

Esteja sempre bem informado sem pagar nada!

Cadastre-se e receba um e-mail semanal com as últimas novidades do blog.