Dicas de aplicativos para acompanhar as métricas da sua startup

1099211_81045066O sucesso ou o fracasso de uma startup pode ser previsto pelos números da operação no dia-a-dia. Se cuidadas com atenção, boas métricas mostram ao empreendedor quais ações estão dando mais retorno, quais clientes são os mais fiéis e até qual o melhor momento do dia para um novo post no Facebook. Essas métricas também alertam quando as coisas não vão bem, seja em número de vendas, visitas no site e até menções no Twitter.

Conseguir acompanhar tantos números não é uma tarefa simples. Bem pelo contrário, com tantos fatores que influenciam o sucesso de uma startup, é preciso ter a ajuda de ferramentas que facilitam o trabalho do empreendedor, transformando dados em gráficos, linhas do tempo e destacando o que é mais importante.

Muitas startups utilizam apenas o Google Analytics para medir suas conversões, confiando  a ele todo o processo de decisão. Não há nada errado nisso. O Google Analytics dá uma visão geral de todas as visitas no site, indicando informações geográficas, comportamento, fontes de tráfego e quais páginas seu usuário visitou. Há pouco tempo ele também incorporou análise em tempo real e métricas sociais.

Mas mesmo com um uso avançado do Analytics, a internet está recheada de outras ótimas ferramentas para acompanhar as métricas de sua startup e muitas servem como complemento aos dados que ele entrega.

KISSmetrics

KISSmetrics é uma das ferramentas mais confiáveis da internet. Eles lidam com funis de venda melhor do que qualquer outro aplicativo do mercado. O centro de todas as medições são as pessoas, o comportamento delas dentro do seu site. Com KISSmetrics você pode saber tudo que o seu cliente faz antes e depois de entrar no seu serviço. Definitivamente, é uma ferramenta muito poderosa para startups que oferecem Saas ou que dependam de algum tipo de serviço de assinatura.

USERcycle

“Você não precisa de mais números, mas de aprendizado”. Com a ideia de ser uma espécie Jarvis, o superinteligente computador do filme Iron Man, essa ferramenta vai contra a metodologia de outros aplicativos de métricas. Mas isso não a torna ruim, muito pelo contrário. Fundada pelo autor de Running Lean e com mentoria de Eric Ries, USERcycle mostra o verdadeiro desempenho do seu produto, identifica sozinha qual a principal métrica que você deve seguir e mede cada alteração que pode tornar seu produto melhor ou pior.

Optimizely

Testes A/B devem fazer parte de uma startup desde o primeiro dia. É uma das poucas formas de testar variações no seu produto sem comprometer a operação. Nesse ponto que Optimizely facilita a vida do empreendedor. Você pode encaminhar suas visitas para páginas diferentes, medindo qual o retorno em cada uma e somente após colher todos os dados decidir qual página será a definitiva. Isso ajuda a maximizar suas conversões.

Geckoboard

Uma das ferramentas mais legais para acompanhar absolutamente todos os números da sua startup. É o tipo de painel que merece estar ligado numa televisão gigante na entrada da sua empresa. Com atualizações em tempo real, Geckoboard é configurado através de widgets e pode ser usado junto com o Google Analytics ou KISSmetrics.

SproutSocial

A melhor ferramenta para medir o engajamento de sua startup nas redes sociais. Através do Sprout você consegue agendar publicações, medir o retorno de cada uma e melhorar a qualidade dos posts. Sua dashboard também oferece uma análise completa do perfil dos seus seguidores e com que frequência eles acompanham sua marca. Dessa forma, você pode segmentar a conversa e melhorar o relacionamento com o seu cliente.

Medições internas

Ninguém melhor do que o próprio empreendedor para conhecer seu produto ou serviço. Dessa forma, é uma responsabilidade do empreendedor saber qual a principal métrica que ele deve acompanhar. Nesse ponto, ferramentas são muito úteis, mas muitas vezes é preciso ir um pouco mais longe e, por vezes, essas ferramentas não irão atender ao seu propósito. Acontece que nenhum desses serviços vai conseguir dizer para qual caminho você está indo se você não alimentá-lo com muita informação. Em alguns estágios da startup, isso não é possível. Nesses casos, a melhor ferramenta pode ser papel e caneta. Ou até mesmo uma planilha do Excel. E é o empreendedor que precisará medir, à mão, seus próprios números.

De forma rápida, passamos por várias ferramentas que auxiliam o trabalho do empreendedor no processo de venda e de tomada de decisão. Desde o básico com o Google Analytics, passando por análise de funis, gerenciamento do ciclo de vida, testes A/B e engajamento em redes sociais. De toda forma, essas ferramentas são auxiliares no dia-a-dia, ou seja, precisam estar alinhadas com metodologias e ações que juntas determinarão o sucesso ou o fracasso da startup.

banner_rodape

Gerar boleto

Esteja sempre bem informado sem pagar nada!

Cadastre-se e receba um e-mail semanal com as últimas novidades do blog.