Design de sites que funcionam: 8 princípios que você deve aplicar

Responsive Web Design Concept. Vector

Quantas vezes você já acessou sites com designs de encher os olhos, mas que, em poucos minutos, acabaram o aborrecendo a ponto de o fechamento da aba ser praticamente obrigatório? Quando isso acontece, pode apostar: é praticamente certo que o desenvolvedor tenha levado em conta apenas o aspecto visual da ferramenta, esquecendo-se da importância de sua usabilidade. E é justamente a usabilidade que faz com que os sites cumpram os objetivos a que se propõem! Para evitar cair nessa armadilha você também, conheça agora 8 princípios de web design que você precisa aplicar para desenvolver um site que realmente funcione:

Aposte na intuição

Se o desenvolvedor precisa explicar questões que não parecem suficientemente claras, somente para justificar uma decisão de design, é bem possível que ele esteja no caminho errado. Os melhores sites são totalmente autoexplicativos para seus visitantes, contando com navegação e arquitetura altamente intuitivas, a fim de evitar que os usuários tenham que pensar muito para ir de um ponto a outro.

Direcione a atenção

Outro princípio importante no design de sites que funcionam é a capacidade de atrair a atenção do usuário. Seja usando recursos relacionados ao tamanho da fonte, texto em negrito, imagens, vídeos ou espaços em branco, o designer deve saber direcionar o olhar do visitante para as informações essenciais, evitando que ele se perca em distrações e, no fim das contas, não consiga chegar ao ponto desejado.

Evidencie o importante

Basta fazer uma rápida pesquisa na web para perceber que muitos sites estão adotando o estilo single-page, em que é possível visualizar todo o conteúdo usando apenas a barra de rolagem. Essa é uma abordagem interessante, pois, quanto mais organizado o conteúdo estiver, mais rápido o usuário irá absorvê-lo e devidamente entendê-lo.

Por isso, outro princípio a ser aplicado no design de seu site é a organização, para expor as principais informações logo na primeira página. Ainda que alguns profissionais critiquem esse princípio, afirmando que ele torna o design excessivamente simples, os desenvolvedores de sites que funcionam sabem que é importante guiar o usuário com facilidade por todo o conteúdo. Vale a pena testar, não concorda?

Atente-se ao texto

Muitos designers pecam ao desenvolver sites belíssimos sem um conteúdo que faça jus a seu visual. Lembre-se de que a linguagem da web é diferente de impressos comuns, exigindo que os textos desenvolvidos sejam ajustados. Blocos de texto longos demais e sem imagens costumam ser totalmente ignorados pelos internautas, por exemplo. Por isso, busque ser sempre conciso, categorizando as informações e utilizando recursos como listas, intertítulos e tópicos para quebrar os maiores blocos de texto.

Mantenha a simplicidade

São raríssimas as vezes em que um usuário entra em um site somente para apreciar seu design. Provavelmente dá para contar nos dedos — e de uma mão só! Por isso, faça questão de manter o design simples, contendo apenas os elementos essenciais, para que os usuários reconheçam as informações e tomem decisões igualmente simples sobre onde clicar.

Abuse do branco

Ainda que muitos designers tenham receio do excesso de espaços em branco, a verdade é que esses fôlegos são indispensáveis para conseguir destacar as informações mais importantes, evitando um exagero maior na quantidade de conteúdo apresentada em uma página. Quando os espaços em brancos são bem trabalhados, os visitantes automaticamente passam a ter mais facilidade para assimilar o conteúdo, que ganhará a posição dominante que merece.

Adote convenções

Ainda que todos os designers tentem criar websites exclusivos, algumas convenções existem exatamente para serem seguidas. Feed, link para redes sociais e mecanismos de busca são alguns dos elementos que, quando posicionados de forma padronizada, reduzem a curva de aprendizado do usuário no acesso ao site, tornando sua jornada pelo ambiente bem mais agradável.

Evite exigir demais

Em geral, os visitantes que passam por sua página não querem perder tempo preenchendo longos formulários, certo? Por isso, antes de pedir informações demasiadamente detalhadas de cadastro, deixe que os usuários explorem o site e descubram mais sobre o serviço oferecido. Isso ajudará a manter o tráfego alto e estável, evitando abandonos precoces.

Seguindo essas dicas, você já estará bem mais preparado para o desafio de desenvolver páginas que funcionam, afinal, em pleno século XXI, ser capaz de manter um visitante digitalmente interessado e engajado pode ser a grande diferença entre o sucesso total ou o fracasso de um negócio!

Agora comente aqui e nos conte se conseguiu detectar falhas em projetos desenvolvidos no passado! Quais das nossas dicas chamaram mais sua atenção? Ficou ainda alguma dúvida ou tem sugestões a dar? Compartilhe suas impressões, dicas e seus questionamentos conosco e participe da conversa!

 

Gerar boleto

Esteja sempre bem informado sem pagar nada!

Cadastre-se e receba um e-mail semanal com as últimas novidades do blog.