Como posso importar mercadorias para meu negócio?

Importar

Importar mercadorias pode ser uma boa alternativa para alavancar as vendas através do fornecimento de produtos diferenciados para os clientes. Os importados podem agregar valor ao negócio, uma vez que são uma alternativa a produtos nacionais que nem sempre têm um valor de custo que compense o investimento, além de, muitas vezes, possuir uma qualidade maior que a dos itens produzidos aqui.

Porém, é importante ter atenção às diversas taxas cobradas sobre produtos importados e ao complexo cálculo de todos os tributos que vão incidir sobre a mercadoria como frete, valor de seguro e cobranças de instituições do governo. Para não agir fora da lei e nem se surpreender com o valor final de uma importação, veja algumas dicas.

Defina os motivos para a importação

Antes de importar, repense e pontue quais os produtos, o perfil de consumidor, os canais de comercialização, as estratégias de venda e estime o preço pelo qual o produto deverá ser vendido.

Para evitar gastos, defina esses quesitos para ver se vale a pena mesmo passar pelo trâmite de importação e investir valores que poderiam ser direcionados a outras atividades mais importantes na empresa. Por fim, verifique se há ou haverá interessados em comprar esses importados e de que forma será feita essa venda.

Atenção aos procedimentos e valores de produtos e impostos

Nem todos os produtos importados sofrem tributação. Encomendas de até 50 dólares são isentas de impostos, desde que o remetente e o destinatário sejam pessoas físicas ou, ainda, que os produtos sejam livros e jornais (isentos de acordo com artigo federal) ou medicamentos (com apresentação de receita médica).

Entre 50 e 500 dólares, são cobrados 60% de impostos sobre o valor aduaneiro, composto pelo preço do produto somado ao frete e o seguro, se tiver. São taxas como o Imposto sobre Importação, IPI, PIS e COFINS, além do ICMS, que varia de acordo com o Estado de recebimento, e impostos sobre operações financeiras, como o IOF. Além disso, os Correios pedem uma Nota de Tributação Simplificada para liberação da mercadoria.

De 500 a 3.000 dólares, não só todos os impostos acima são cobrados, mas é acrescida uma taxa de 150 reais referente à taxa de importação. Além disso, os Correios exigem uma Declaração Simplificada de Importação, a DSI, para registro e liberação da compra.

A partir de 3.000 dólares, é necessário preencher a Declaração de Importação e contratar um despachante aduaneiro autorizado, além de pagar as taxas já citadas anteriormente.

Tire as dúvidas antes de comprar

Consultar um especialista e tirar suas dúvidas antes de ingressar em uma compra de importados é fundamental para não tomar prejuízos.

Sites oferecem facilidades e podem ser uma alternativa simples para a compra de importados. No entanto, verifique se é um site confiável, com boa reputação e que não é um portal líder de reclamação em órgãos de proteção do consumidor ou fóruns eletrônicos.

Além disso, se certifique que os fornecedores cumprirão o prazo de entrega e terão todos os cuidados com o produto, para evitar recebimento de produtos danificados ou enfrentar transtornos para troca de mercadorias ou devolução de pagamentos.

Com uma boa pesquisa e muita atenção às regras de importação e aos envolvidos no processo, é possível tr um diferencial competitivo ao vender dos produtos importados,  aumentando clientes e, consequentemente, as receitas.

Dúvidas sobre importações? Participe e deixe seu comentário!

banner_rodape

Gerar boleto

Esteja sempre bem informado sem pagar nada!

Cadastre-se e receba um e-mail semanal com as últimas novidades do blog.