Como garantir que sua boa ideia de negócio não seja roubada?

brain protected in a safe

Você teve uma grande ideia e não sabe com quem é seguro dividi-la? Quer protegê-la para que ninguém a utilize antes de você? Então confira agora mesmo como proteger sua criação para poder desenvolvê-la com mais tranquilidade!

Patenteando sua ideia

Uma maneira de proteger uma boa ideia de negócio é patenteá-la, ou seja, registrá-la de maneira que nenhuma outra pessoa possa utilizá-la antes de você. Entretanto, esse processo é demorado e possui algumas peculiaridades. Comecemos então pelo entendimento acerca do que está passível de ser patenteado:

O que pode ser patenteado

É bom ressaltar que não é qualquer idealização que pode ser patenteada. Somente ideias de produtos que possam ser industrializados e produzidos em larga escala estão sujeitas a patentes, o que acaba limitando bastante as opções, não é mesmo? Prestação de serviços e produtos que não industrializados não possuem proteção por patente, porque podem ser customizados e facilmente diferenciados no mercado, gerando soluções teoricamente novas.

Obtendo a patente

O processo de patenteação de um novo produto leva de 5 a 10 anos e permite que o criador a utilize, com exclusividade, por até 20 anos. Sendo um produto de interesse público — como um novo medicamento, por exemplo — esse prazo pode ser encurtado, visando única e exclusivamente o bem-estar da população.

Para dar entrada à solicitação de patente, o empreendedor deve criar um projeto para o novo produto e providenciar uma série de documentos, que deverão ser protocolados junto ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial. O próprio INPI aconselha que se procure a ajuda de um profissional especializado na obtenção de patentes para dar forma ao processo, tendo em vista sua complexidade. Contudo, é possível dar entrada ao pedido de patente sem esse auxílio, seguindo o seguinte roteiro:

Verifique a possibilidade

Para fazer essa análise, que é o primeiro passo rumo à patenteação do seu produto, você pode consultar órgãos ligados ao INPI ou, ainda, aconselhar-se com um profissional especialista na área.

Pesquise patentes similares

A concepção de uma ideia costuma vir acompanhada pela falsa noção de que ela é única. Mas, acredite, em quase 100% dos casos alguém já teve a mesma ideia. É por isso que promover inovação é tão difícil. Dessa maneira, para não perder tempo tentando registrar um conceito que já existe, pesquise e verifique se já não existem produtos semelhantes no mercado.

Você pode buscar dois tipos de patentes: de invenção — quando seu produto é realmente inovador — ou de utilidade — quando você melhora um produto já existente. Faça uma pesquisa ampla para descartar qualquer equivalência em qualquer uma das duas modalidades.

Faça seu pedido

Não encontrando nada semelhante no mercado, você pode solicitar o registro da sua patente, criando o projeto e preenchendo a proposta para o INPI. Após o protocolo da documentação, você deve pedir o exame da patente, ou seja, a análise da sua proposta por parte de um profissional examinador. Esse pedido deve ser feito em até 36 meses da data de protocolação da proposta, dando tempo suficiente para que outras pessoas possam questionar seu projeto.

Finalize o processo

Depois de ter uma resposta afirmativa sobre o registro da sua patente, você deve solicitar ao INPI uma carta patente, que concede a você os direitos de uso da inovação desenvolvida. Com tudo certo, é preciso apenas pagar as anuidades para manter o registro da patente!

Confiando nas pessoas certas

É verdade que boas ideias são passíveis de roubo a todo momento. Contudo, isso não é motivo para que você deixe de compartilhar suas ideias com pessoas que possam vir a contribuir para o seu sucesso. Uma ideia por si só não tem valor, o que gera valor é o que você efetivamente faz com a ideia. Já pensou se Mark Zuckerberg, criador do Facebook, não tivesse compartilhado sua ideia com ninguém? Será que eua rede social seria o sucesso que é hoje?

Dentro dessa perspectiva, busque as pessoas certas, aquelas que possam apoiá-lo no desenvolvimento do seu projeto, transformando-o em uma ideia ainda melhor do que você havia imaginado. Nesse momento, evite pessoas negativas e invejosas — essas não precisam saber do seu empreendimento. Cerque-se de pessoas que estejam dispostas a ajudá-lo e realize já seu sonho!

E então, pronto para tirar suas brilhantes ideias da cabeça, colocá-las no papel e partir em busca da sua patente? Já passou ou está passando por esse processo? Comente aqui e compartilhe sua experiência conosco!

 

Gerar boleto

Esteja sempre bem informado sem pagar nada!

Cadastre-se e receba um e-mail semanal com as últimas novidades do blog.