Como abrir conta no banco como microempreendedor individual?

Como os bancos brasileiros se diferenciam dos estrangeiros

Para facilitar os pagamentos e obtenção de operações financeiras como empréstimos, é fundamental que o MEI abra uma conta no banco. Este não é um procedimento difícil, mas é preciso que o microempreendedor tenha atenção com algumas informações principais. Você é um microempresário e não sabe direito como abrir conta no banco? Leia nosso texto e veja como fazer isso, sem complicações!

Abrindo a conta

Em primeiro lugar, o mais recomendado é o que microempreendedor individual abra uma conta corrente como pessoa jurídica (CNPJ), visto que isso evita problemas tributários para a pessoa física (CPF), e minimiza os erros patrimoniais.

De acordo com a lei, o MEI não tem a obrigação de contar com uma escrituração contábil. No entanto, muitas instituições financeiras e bancos recomendam que estes profissionais busquem pela orientação e assessoria dos escritórios contábeis, para assim não terem problemas com providenciar a documentação exigida, principalmente quando aparece a necessidade de análise da liberação da linha de crédito.

É muito importante abrir uma conta no banco, principalmente porque sem ela não é possível garantir alguns recursos financeiros, como cartões de créditos, empréstimos e cheques. Os bancos mais indicados para abertura de conta são o Banco do Brasil e a Caixa.

Documentos necessários para abrir a conta

Primeiramente, é necessário que o MEI comprove a renda. Com isso, de acordo com a renda, a instituição financeira pode disponibilizar entre R$ 300,00 a R$ 1000,00, porém depende de mais fatores, como se o profissional tem veículo próprio – e se ele está pago –, se ele paga aluguel, se possui dívidas como pessoa física, entre outros dados financeiros. Tudo isso deve ser especificado no documento que é dado no momento da abertura da conta. Para não haver erros, é ideal que o MEI leia todos detalhes com muita atenção, preenchendo as informações com muita cautela.

Ademais, os documentos necessários para a abertura da conta são:

  • RG
  • CPF
  • Comprovante de endereço em nome do MEI (luz, gás, telefone, TV por assinatura ou água)
  • Certidão negativa (disponibilizada pela Receita Federal)
  • Comprovante de renda (podendo ser um extrato bancário com os dados financeiros dos últimos 6 meses, ou uma IR – Declaração do Imposto de Renda)

Quais são as taxas e custos?

Para a abertura de conta, é preciso realizar um depósito inicial com o valor que pode variar entre R$ 50,00 a R$ 200,00, dependendo do banco escolhido para essa operação. O depósito é para cobrir alguns gastos bancários, como a manutenção da conta, enquanto o microempreendedor não a movimenta.

O custo dos empréstimos é um dos maiores benefícios que um MEI pode contar, visto que ele paga somente 1,5% do seu valor total. O Banco do Brasil oferta este serviço com o nome de “BB Giro Rápido”, e ele surgiu para tornar possível que os microempreendedores comprem mercadorias ou matérias-primas para vendê-las rapidamente.

Além do mais, tal serviço possibilita que o MEI pague em até 24 meses o crédito adquirido, sendo que os juros aumentam conforme o número de parcelas escolhido. Dessa forma, prefira o pagamento à vista.

A taxa do cartão de crédito também é mais baixa do que as demais formas, sendo de 2,09% mensalmente, tendo como opção parcelar o cartão em até 18 meses. Já o cartão empresarial é disponibilizado com um crédito de R$ 1000,00, porém isso depende da comprovação de renda do MEI e seu rendimento.

Abrir uma conta traz muitas vantagens para um microempreendedor, e por causa disso, o profissional deve realizar essa abertura o quanto antes, sempre prestando muita atenção dos detalhes do procedimento.

E você? Já escolheu em qual banco vai abrir a conta? Tem outras dúvidas sobre o assunto? Compartilhe conosco sua opinião nos comentários!

Gerar boleto

Esteja sempre bem informado sem pagar nada!

Cadastre-se e receba um e-mail semanal com as últimas novidades do blog.