Como a internet das coisas irá impactar as startups focadas em SaaS

 

Atualmente a internet se faz presente na rotina das pessoas praticamente em tempo integral – seja de forma pessoal, ou profissional. Essa conectividade se faz cada vez mais presente também dentro das empresas, que têm utilizado cada vez mais recursos tecnológicos para aprimorar seus processos. No artigo de hoje vamos falar como a internet das coisas irá impactar em startups focadas em SaaS.

Quer saber como? Então confira!

Qual é o conceito de internet das coisas?

A internet das coisas pode ser definida como uma rede de dispositivos diversos, que podem se conectar – através da internet – e realizar atividades variadas, que vão desde a troca de informações até comandos para a execução de tarefas. Ela está presente em grande parte, principalmente, entre smartphones e outros gadgets do tipo.

Mas também é possível encontrar essa conectividade até mesmo em equipamentos utilizados no cotidiano – como as smartvs, por exemplo. A ideia central é manter diversos dispositivos conectados e facilitar o acesso das pessoas à internet, além de tornar a rotina mais prática.

O que é o modelo SaaS?

O modelo SaaS é uma forma de comercialização de software em que a empresa desenvolvedora se responsabiliza por toda a estrutura responsável pelo funcionamento do sistema e oferece essa ferramenta a seus clientes em ambiente online. Diferente dos sistemas tradicionais, que necessitam de um servidor alocado dentro da empresa e licenças de utilização para cada terminal.

Através dele as empresas pagam um valor – normalmente mensalidade de acordo com a quantidade de usuários. Sendo assim o software passa a ser oferecido como um serviço, não como um produto.

De que forma a internet das coisas pode impactar?

Primeiramente é preciso falar a respeito da demanda que as empresas têm de conseguir conectar seus dispositivos e sistemas, que precisam saber interpretar os dados que são recebidos. Da mesma forma que as impressoras se conectam aos computadores através da rede, a necessidade de conectar outros dispositivos aos sistema e a outros dispositivos é cada vez mais crescente.

Por exemplo, uma empresa que utiliza um SaaS pode fornecer a possibilidade de colaboradores trabalharem remotamente. Ainda assim terem acesso à informações importantes, sem que seja necessário se deslocar até a empresa, ou solicitar os dados para outros funcionários que estejam in loco.

Porém, muito além dessa conectividade, a internet das coisas pode trabalhar proativamente conectando máquinas e equipamentos e transmitindo informações que podem impactar no resultado da empresa. Alguns exemplos disso são os alertas de pendência de manutenção em máquinas, ou então avisos de que o estoque atingiu o nível mínimo de segurança e precisa ser reposto.

A rotina das empresas e das pessoas

Como podemos ver, além de conectar dispositivos – não só à internet, mas também entre si – a ideia da internet das coisas é que ela atue de forma “inteligente” facilitando a rotina das empresas e das pessoas. Em startups focadas em SaaS, em que o sistema normalmente é gerido online, isso é fundamental para que as pessoas possam ter acesso às informações em tempo real. De qualquer lugar, a qualquer momento, utilizando dispositivos móveis, além de conectar os diversos sistemas – ou aplicativos – que são utilizados pelos colaboradores.

O que achou desse artigo de hoje? Suas dúvidas foram esclarecidas? Aproveite e comece a nos seguir nas redes sociais e fique por dentro de todas as novidades que são publicadas aqui no blog, em primeira mão!

O Autor
Vice-presidente no Asaas
Gerar boleto

Esteja sempre bem informado sem pagar nada!

Cadastre-se e receba um e-mail semanal com as últimas novidades do blog.