Cobrança recorrente: qual a melhor forma de fazer?

Cobrança_recorrente_qual_a_melhor_forma_de_fazer.jpg.jpeg

Mesmo em tempo de crises, as pessoas precisam comprar e, na hora de receber o pagamento, é preciso dar alternativas para esse cliente. Se sua empresa vende serviços e produtos que precisam de cobrança recorrente, é necessário adequar as condições de pagamento de acordo com o perfil do consumidor. Optar apenas por uma forma pode fazer com que você perca esse comprador.

Quais são as maneiras de disponibilizar esse serviço e as vantagens e desvantagens de cada uma? Veja duas no nosso artigo de hoje!

Boleto para cobrança recorrente

Muita gente acredita que o boleto está ultrapassado, porém, é uma forma de pagamento ainda muito utilizada. Qualquer pessoa pode pagar no boleto: basta se dirigir a uma casa lotérica, banco, correio ou mesmo no banco online, sendo válido até para quem não possui uma conta bancária.

Há clientes que preferem essa opção por não informar nenhum dado “sigiloso” do cartão de crédito e, dependendo do caso, consegue um desconto em cima do valor original quando paga antecipado. O consumidor ainda vê uma grande vantagem em relação à cobrança recorrente de juros, em caso de atraso, porque são menores que outros meios de pagamento. Já para a empresa, o dinheiro é liberado rapidamente.

Porém, ele também tem seus pontos negativos, como a demora para constar o pagamento e a possibilidade maior de inadimplência. Além disso, alguns serviços, para serem ativados, precisam que seja paga a 1ª parcela e o cliente pode desistir antes do pagamento.

Cartão de crédito para cobrança recorrente

O cartão de crédito é bem mais prático, pois com apenas alguns dados informados, o cliente já tem o valor incluído na sua próxima fatura e permite que o parcelamento do valor seja direto com a empresa ou com a administradora do cartão, facilitando o pagamento. Outro ponto é que, muitas vezes, a fatura do cartão é cobrada em débito automático e assim, o cliente não precisa se preocupar em pagar a cobrança recorrente.

Algumas lojas contam ainda com cartão próprio. Isso serve para fidelizar o consumidor e conceder a ele algum desconto ou benefício durante as compras.

A desvantagem é que nem todo mundo pode ter um cartão de crédito, porque sua liberação depende da análise de crédito. Quem deseja receber o valor obrigatoriamente precisa ter um CNPJ e o repasse demora cerca de 30 dias.

Contratar um serviço

Nos dois casos será preciso contratar um serviço para processar esses pagamentos seja com cartão ou com o boleto, sendo preciso verificar o custo de cada um e valores cobrados sobre cada transação. Esses valores podem ter uma grande influência na sua decisão, pois variam bastante.

Outro ponto que deve ser analisado é qual o perfil do seu cliente. Com base no fato dele usar cartão de crédito ou o pagamento por boleto é que deve ser tomada a sua decisão.

Porém, se o seu público é bastante diversificado, muitas vezes, vale a pena ter à disposição as duas modalidades de pagamento para cobrança recorrente. Independente disso, você pode contar com a Asaas.

Quer ter uma maneira fácil e simples de fazer cobrança recorrente? Entre em contato com a gente!

O Autor
Vice-presidente no Asaas
Gerar boleto

Esteja sempre bem informado sem pagar nada!

Cadastre-se e receba um e-mail semanal com as últimas novidades do blog.