Cobrança por cartão de crédito, vale a pena para o microempreendedor?

shutterstock_113766790A utilização do cartão de crédito como meio de pagamento vem crescendo exponencialmente. Segundo o Banco Central, em cinco anos, o número de pagamentos feitos através da modalidade cresceu 121% no país, atingindo o número de 3, 321 milhões em 2010. Já nesse ano, ele se tornou o meio de pagamento mais utilizado no Brasil.

Mas entre os microempreendedores, o sucesso não é tão inquestionável. O que acontece é que as operadoras de cartões cobram taxas bastante altas para as transações e propõem contratos nos quais os pequenos empresários pagam em torno de 3% a 8% do valor da venda para as administradoras. Além dessa taxa, o contrato pode prever aluguel das máquinas, taxas de desconto, taxas de antecipação para compras parceladas e outras modalidades que caem na conta do empreendedor.

Esse cenário pode parecer desolador para os pequenos empresários, que têm pouca margem de negociação com as empresas que administram os cartões e pouco capital de giro, precisando esperar até 33 dias para receber o dinheiro das vendas por esse meio. Porém, a utilização em massa do cartão de crédito como meio de pagamento, nos leva a pensar no que vale mais a pena: perder tantos clientes que aderem aos cartões ou poupar nas taxas cobradas pelas administradoras?

Vale a pena apostar no cartão

Não aceitar cartões de crédito hoje em dia pode acarretar uma diminuição drástica do número clientes e fazer com que seja muito mais difícil firmar a pequena empresa no mercado. As vantagens oferecidas às pessoas ao utilizar o cartão de crédito são várias, por isso a enorme adesão. Uma pesquisa mais recente do Datafolha com 25 milhões de pessoas, apurou que 72, 4% dos entrevistados têm e usam cartão de crédito ou débito. Os cliente preferem pagar assim e o mircroempreendedor precisa acompanhar essa tendência, com pena de ficar de fora de um mercado extremamente competitivo.

O segredo é tentar negociar os contratos com as administradores dos cartões para que não seja tão oneroso e tentar adaptar seu fluxo de caixa aos prazos onde incidem menos juros. Você ainda pode fazer parte de programas de pontos das bandeiras que podem trazer certos benefícios para sua empresa. Outra dica é pesquisar as taxas que outros empreendedores pagam e ter argumentos na hora de negociar as suas.

Pagamento além do cartão de crédito

O cartão de crédito é um meio de pagamento importante, principalmente nos dias atuais. Porém, ele não é o único. Oferecer ao cliente outras maneiras de pagar pode fazer com que ele se decida por algum que seja menos oneroso para a empresa e forneça a mesma comodidade.

Algumas opções que são tão práticas quanto o cartão de crédito são o boleto via e-mail, que pode ser pago online, a transferência de crédito eletrônica, o débito automático ou o próprio cartão de débito, no qual incidem taxas menores que as do cartão de crédito.

 

Em princípio, as taxas que decorrem do pagamento por cartão de crédito podem assustar. Mas é preciso entender que as vantagens de oferecer ao cliente as opções de pagamento que são de uso mais comum, pode trazer vantagens bem maiores. O microempreendedor precisa fornecer os meios de pagamento mais cômodos para angariar clientes e não ficar pra trás no mercado. Facilitando para a clientela a empresa não perde a oportunidade de fidelizar.

Veja abaixo como é fácil gerar cobranças via cartão de crédito:

banner_rodape

Gerar boleto

Esteja sempre bem informado sem pagar nada!

Cadastre-se e receba um e-mail semanal com as últimas novidades do blog.