Case de sucesso Saas: Github

githubO Github permite que milhões de programadores do mundo todo trabalhem de maneira colaborativa. Lançado em 2008 por Tom Preston-Werner e Chris Wanstrath, o Github usou o Git, uma versão de controle de sistema desenvolvido pelo criador do Linux. Ele permite a multiplicação de códigos com os quais é possível trabalhar sobre o mesmo software sem perder de vista a quantidade de mudanças feitas em cada uma das versões e evita que o código fonte seja corrompido com mudanças contraditórias.

Linus Torvalds construiu o Git em reação contra a estrutura centralizada dos controles de sistemas existentes. Preston-Werner e Wanstrath criaram o Github para otimizar e socializar o Git. Ele gerencia e arquiva as várias revisões de projetos feitos pelos usuários.

O início

Preston-Werner é conhecido por seu jeito divertido e inusitado de explicar como criou uma empresa que vale hoje 750 milhões de dólares. Depois de largar a faculdade e o emprego, ele criou uma firma de design digital, onde diz ter aprendido “toda aquela bobagem que ter uma empresa requer: mpostos, essas coisas”. Foi quando criou o Gravatar, tecnologia que permite que seu avatar te siga na web, em cada site. Ele vendeu o Gravatar para Matt Mullenweg, fundador do Worpress. Segundo ele, foi quando conseguiu pagar seu cartão de crédito e morar em uma casa onde corresse ar.

Conheceu Chris Wanstrath e se tornaram parte da crescente multidão de programadores que trabalhavam com Ruby on Rails, um framework livre para desenvolvimento de sites. Um dos tópicos mais discutidos entre os programadores era justamente o Git e como ele poderia facilitar o trabalho. Ainda em seus respectivos empregos, Wanstrath e Preston-Werner começaram a trabalhar no que seria o Github.

O Github só se tornou uma empresa depois que o fundador da PeepCode, Geoffrey Grosenbach, exigiu pagar pelo serviço.

Como funciona?

A colaboração por um objetivo comum, a interação social e os códigos e softwares livres podem soar como um modelo de negócios bem distante daqueles que visam o lucro. Mas o Github funciona como uma empresa. As companhias e os programadores podem usar a plataforma gratuitamente como um lugar em comum para construção de softwares. No opção gratuita, você pode usar a rede de programadores da plataforma para desenvolver linguagens e produtos open source. Ou os usuários pagam para usar a plataforma, usando o Github para desenvolver programas de propriedade privada que formam partes da produtos ou serviços comerciais. Nesse caso, os desenvolvedores de uma empresa trabalham na plataforma colaborativa desenvolvida pelo Github.

Se você tem um código na plataforma e nem todo mundo pode ter acesso a ele, terá que pagar pelo serviço. Pode custar U$ 7 ou U$ 25 o plano pessoal, de acordo com a quantidade de repositórios que quiser manter. E milhares de vezes mais para empresas. Alguns dos clientes são o Walmart, a Microsoft, a Lookheed e a LivingSocial. Entre pessoas e empresas, a Github conta com muitos clientes pagos atualmente.

Descontração no trabalho

Um gato de cabeça gigante com pernas de polvo. Esse é o mascote mutante da Github. A esquisitice é símbolo do clima que os fundadores fazem questão de cultivar na empresa e que afirmam ser “otimizado para a felicidade”.

O local de trabalho está cheio de videogames, tvs, guitarras elétricas e gaitas no “jam room”, salas com luzes baixas para a soneca, mesas de pingue-pongue e há um almoço para as famílias uma vez por semana. Na Github, os 145 empregados da sede só trabalham quando sentem vontade. E, pelo crescimento exponencial da empresa, o clima é bastante propício para o sucesso.

O Github tem servido como exemplo para muitas startups e empresas consolidadas. A maioria dos softwares desenvolvidos atualmente passam pelas fontes open sources e o Github é uma plataforma única de troca de informações.

banner_rodape

Gerar boleto

Esteja sempre bem informado sem pagar nada!

Cadastre-se e receba um e-mail semanal com as últimas novidades do blog.